Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3.7/5 - (3 votes)

Novo Bolsa Família: Governo deve gastar mais de R$ 61 bilhões em 2022

Caso consiga a folga no orçamento em 2022, o Governo Federal pretende gastar mais de R$ 60 bilhões com o Bolsa Família

Se os planos do Governo Federal saírem como o esperado, eles devem gastar mais de R$ 60 bilhões de reais com os pagamentos do Bolsa Família em 2022. O programa, que vai passar a se chamar Auxílio Brasil, deverá entrar em cena a partir do próximo mês de novembro. Mas o gasto maior deverá ficar para o próximo ano.

Caso consiga a liberação do parcelamento dos precatórios, o plano do Planalto é pagar algo em torno de R$ 61,2 bilhões para os mais carentes. Isso seria portanto o dobro do que eles pretendiam gastar com o Bolsa Família neste ano. De acordo com o orçamento federal de 2021, o poder executivo poderia gastar até R$ 34,7 bilhões com o projeto em questão.

Quando se analisa mensalmente, a dimensão do aumento fica mais clara. Em 2021, o plano do orçamento do Governo pretendia gastar algo em torno de R$ 2,7 bilhões por mês. Para 2022, o plano mensal é usar algo em torno de R$ 5,1 bilhões com esses repasses. Esses números ainda não estão fechados, mas é provável que isso aconteça.

É que vale lembrar que o Presidente Jair Bolsonaro decidiu aumentar a cobrança do IOF. Com essa elevação, vai ser possível aumentar os pagamentos do Bolsa Família este ano dos atuais R$ 189 mensais para algo em torno de R$ 300. O número de usuários também vai poder subir de 14,6 milhões para 17 milhões de brasileiros.

Apesar de o aumento no IOF não seguir em 2022, o Governo não vai poder aumentar o tamanho do programa no próximo ano. Então o que eles fizerem em novembro e dezembro vai ter que seguir, sem nenhum tipo de aumento, a partir do próximo mês de janeiro. Isso porque as leis eleitorais impedem esse tipo de manobra em ano de eleições.

Precisa de liberação

Vale lembrar que para toda essa equação fechar, o Governo Federal precisa do Congresso Nacional. É que neste momento, o Palácio do Planalto ainda não tem a liberação oficial para abrir espaço no orçamento de 2022.

Pensando nisso, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, está realizando uma série de reuniões. Talvez a mais importante delas tenha acontecido nesta terça-feira (21), com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-AL).

De acordo com eles, Governo e Congresso podem ter chegado a um acordo para o parcelamento dos precatórios. Caso isso aconteça de fato, o Planalto vai conseguir o espaço no orçamento para aumentar o Bolsa Família.

Novo Bolsa Família

Só que mesmo que essa liberação aconteça, o fato é que o novo projeto não vai poder atender todo mundo que precisa de benefícios. E membros do próprio Governo Federal estão admitindo isso.

Nesta semana, o Ministro da Cidadania, João Roma, reconheceu que algo em torno de 25 milhões de brasileiros que hoje recebem alguma ajuda do Governo ficarão sem nada a partir de 2022.

O ministro disse que o poder executivo precisa fazer alguma coisa para resolver essa situação. No entanto, ele não disse exatamente o que poderia ser. Informações de bastidores dão conta de que há uma ala pressionando por um novo programa social além do Bolsa Família.

3.7/5 - (3 votes)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

1 comentário
  1. Patrícia Diz

    E continua no mesmo esquema dos governos passados,tem que ajeitar a economia com empregos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.