Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

INSS: Pente-Fino pode cortar benefício de 1,8 milhões de pessoas; veja como evitar

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou que está notificando 1,84 milhão de aposentados e pensionistas cujos benefícios possuem indícios de irregularidades.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou que está notificando 1,84 milhão de aposentados e pensionistas cujos benefícios possuem indícios de irregularidades. Se confirmadas, os pagamentos dos benefícios podem ser cortados.

Os casos suspeitos estão sendo avaliados através de um sistema que verifica automaticamente a folha de pagamentos dos 35 milhões de beneficiários do órgão. A ferramenta foi implantada em abril deste ano.

Desde quando o sistema começou a funcionar, a quantidade de casos com possíveis irregularidades cresceu 1.350%, na comparação com 2018. Quem estiver com o benefício suspeito será notificado através carta, com aviso de recebimento.

A partir do recebimento da notificação, o beneficiário terá 30 dias para agendar (via telefone 134 ou site do meu.inss.gov.br), o atendimento em uma agência da Previdência.

Veja também: Aposentadoria poderá ser maior para quem se aposentar nos próximos 5 anos

Atendimento

O beneficiário, ao comparecer na agência do INSS, deverá  apresentar a documentação solicitada para a correção da falha que gerou a convocação. Se não houver resposta ou a explicação for insatisfatória, o cidadão terá seu benefício será suspenso, e o segurado contará com mais 30 dias para apresentar a sua defesa. Só após o esgotamento deste prazo é que o benefício será cortado.

A verificação da folha de pagamentos no sistema busca falhas básicas de cadastro, que podem ser facilmente resolvidas, como nos casos em que houve erro de digitação no nome do segurado ou no número do seu CPF. No entanto, o procedimento feito também é eficiente na identificação de fraudes.

Em outubro deste ano, o sistema apontou que 2.266 cadastros não tinham o CPF do beneficiário registrado na base de dados da Receita Federal.

Pente-fino já cancelou mais de 260 mil benefícios

O pente-fino do INSS, previsto na medida provisória antifraude (MP) 871, resultou no cancelamento e na suspensão de 261,3 mil benefícios em quatro meses de trabalho. A ferramenta vem sendo utilizada há quatro meses pelo governo federal.

De acordo com dados do INSS, a medida já resultou em uma economia de R$ 336 milhões e, em um ano, chegará a R$ 4,3 bilhões. Em janeiro, ao editar a Medida Provisória antifraude, o governo projetava uma economia de pouco mais de R$ 10 bilhões neste ano.

No corte de benefícios, há casos de pessoas com salário superior a R$ 15 mil que recebiam o Benefício de Prestação Continuada (BPC), distribuído a idosos e deficientes de baixa renda, há anos, resultando em prejuízo aos cofres públicos.

Além disso, há casos registrados de pessoas mortas que continuavam recebendo os valores mensais e servidores estaduais e municipais que ganhavam o benefício assistencial voltado à baixa renda.

Convertida em lei em junho de 2019, a Medida Provisória antifraude reduziu o prazo para que cartórios comuniquem o INSS sobre novos registros de certidões de óbito, de 40 dias para 24 horas. Antes, com o prazo antigo, o governo acabava desembolsando até dois meses de benefício após a morte até que houvesse a suspensão do repasse.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Benefícios que passam por um ‘pente-fino’

BenefícioA quem se destinaValor
Auxílio-reclusãoDependentes de segurado do INSS presosMédia das contribuições do segurado, excetuando as 20% menores
Aposentadoria ruralTrabalhador que comprovar mínimo de 15 anos de atividade rural, com idade mínima de 60 anos para homens ou 55 para mulheresUm salário mínimo para os que não contribuíram ao INSS; para demais, calculado a partir da média das 80% maiores
Pensão por morteDependentes de segurado aposentado ou trabalhador urbanoSomatória dos 80% maiores salários de contribuição dividida pelo nº de meses
Benefício de Prestação ContinuadaPessoas com deficiência ou idoso que comprovem não ter meios para sobreviverUm salário mínimo (R$ 998)

Análise de benefícios

De acordo com o texto final da MP, o INSS terá acesso a dados da Receita Federal, do Sistema Único de Saúde (SUS), do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e de outros bancos de informações para a análise de concessão, revisão ou manutenção de benefícios. O texto proíbe o compartilhamento, com outras entidades privadas, de dados obtidos junto a entidades privadas com as quais mantenha convênio.

Previstos para durar por dois anos (2019 e 2020), prorrogáveis até 2022, os programas de análise de benefícios com indícios de irregularidades e de revisão de benefícios por incapacidade pretendem continuar o pente fino realizado em anos anteriores em auxílios-doença e aposentadorias por invalidez.

Médicos peritos do INSS receberão um adicional por processo analisado além do horário de trabalho, com ênfase naqueles indicados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria-Geral da União (CGU) e por outros órgãos de investigação. Nesse último caso, o órgão poderá contar com parcerias com governos estaduais e municipais. Nessa lista, o relator, deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), incluiu benefícios pagos em valor superior ao teto do INSS.

O que leva à perda do benefício?

Não enviar os documentos exigidos pelo INSS dentro do prazo de defesa ou ter os documentos enviados considerados insuficientes ou improcedentes.

Como evitar a perda do benefício?

No primeiro passo, para evitar a suspensão do benefício é importante manter os dados cadastrais atualizados no INSS, como o endereço, para não correr o risco de ser notificado e não ver essa notificação.

De acordo com o UOL, o INSS pode considerar o segurado convocado para a revisão mesmo que ele não veja a notificação e vai suspender o benefício caso a pessoa não responda à convocação dentro do prazo. Os dados pessoais podem ser checados e atualizados através do Meu INSS (aplicativo ou site).

É possível recorrer?

Quem tiver o benefício suspenso poderá recorrer pela conta do Meu INSS, ou em agência da própria Previdência Social. O recurso deve ser aberto dentro de 30 dias contados a partir da notificação de perda do benefício pelo INSS.

Peritos ganharão bônus de R$57,50

Para dar conta do volume extra de trabalho, o governo autorizou o pagamento de um bônus de R$ 57,50 aos peritos por revisão concluída, após uma cota mínima exigida.

Segundo o INSS, cerca de 11 mil servidores se inscreveram para participar das revisões e, com isso, ter direito ao bônus.

Leia Também:

brasil 123  
9 Comentários
  1. Davidson Diz

    Concordo plenamente vai tirar regalias.

  2. Davidson Diz

    Concordo plenamente.

  3. João Diz

    Benefícios fraudados, não de quem precisa. Da mesma forma precisam ser cortados as regalias dos políticos corruptos.

  4. Douglas Diz

    Quando emitisse uma certidão de óbito, deveria ser automático todas as coisas, não o cidadão ter que correr em prazos curtos. Uma viúva já ser beneficiada com a pensão, bancos e órgãos públicos já fazerem seus deveres.

    1. Sergio Diz

      Deveria ser um orgão com pessoas trabalhando sem problemas com falsificações e pilantragens,mas devido a isso tem que estar sempre inovando,tem sim muita gente aplicando o golpe,e isso prejudica quem realmente precisa,de um jeito ou de outro.

  5. Mateus Diz

    Entrar na Justiça Federal

  6. Juliana Drozino Diz

    O Tel de atendimento do INSS é 135 não 134 como informado na reportagem.

  7. Luiz Diz

    Herança do pt.

  8. Gilson Batista Leite Diz

    Se nós beneficiados do INSS, nós os trabalhadores assalariados podemos perder os benefícios do INSS, os que ganham tetos salariais também vão ser prejudicados e mais ainda os que roubaram o INSS, porque essa conversa aí de que o pente fino que vai ser feito no INSS, dentro da caixa econômica federal, não pode prejudicar ninguém! O pente fino que vai ser feito é pra acabar com a corrupção, com a esperteza, com a landragem que existe dentro da caixa econômica federal no mesmo de pessoas que fazem e recebem benefícios sem nessecidades, e as pessoas que têm necessidades não recebem os benefícios que tem que receber.portánto essa conversa aí é pra boi dormir, isso aí é que tão vendo que o salário mínimo ta entrando numa revisão pra ter um aumento maior do que até o fim desse ano, e tão inventando essa pra não ter o aumento que ja é pouco, então vai ter o aumento e ninguém vai poder tirar mais nada do salário mínimo e os que vão ser prejudicados nesse pente fino vam ser os que acham ser espertalhões e os que estão acostumados a roubarem o INSS. Nenhum benefício, nenhum trabalhdor seja o que ganha pouco ou mais não vai ser prejudicados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?