Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Nos EUA, homem é preso por usar dinheiro do Auxílio para comprar carros de luxo

Fraudes em Auxílios do Governo não são uma exclusividade do Brasil. De acordo com a imprensa dos Estados Unidos, um homem de 38 anos foi preso nesta sexta-feira (7). O motivo: ele usou o dinheiro do Auxílio de bancos do país para comprar carros de luxo.

De acordo com os jornais locais, o homem em questão se chama Mustafa Qadiri. Ele mora na Califórnia e pediu auxílios em pelo menos quatro bancos para ajudar a pagar dívidas trabalhistas de algumas empresas suas. No entanto, havia um detalhe importante em toda essa história: ele não tinha empresa nenhuma.

De acordo com o Ministério Público da Califórnia, o homem em questão usou dados de documentos falsos para enganar o Governo do país. Nessa onda de fraudes, ele conseguiu roubar cerca de US$ 5 milhões. Isso foi suficiente para ele comprar uma Lamborghini, uma Ferrari e uma Bentley.

Além disso, Qadiri passou a gastar muito com viagens de luxo. Toda essa movimentação, no entanto, chamou a atenção da polícia local. Logo depois da denúncia do Ministério ele foi para a cadeia. Por lá, ele deve responder por uma série de acusações como fraude, roubo de identidade e lavagem de dinheiro.

A polícia local informou que ele pegou esse dinheiro dos cofres públicos ainda entre os meses de abril e maio do ano passado, quando o país ainda estava sob o Governo de Donald Trump. A polícia levou portanto quase um ano para descobrir essa fraude.

Memes nas redes sociais

Nas redes sociais dos Estados Unidos, milhares de pessoas repercutiram o caso e se disseram chocadas com a situação. Principalmente porque o homem em questão passou um ano sem ser descoberto por nenhuma autoridade do país. Há muitos comentários sobre esse assunto no Twitter nesta segunda-feira (10).

No Brasil, os internautas aproveitaram a situação para fazer piadas com o Benefício Emergencial do próprio país. “Se alguém roubar o Auxílio daqui, vai conseguir comprar um cachorro quente, talvez”, brincou uma internauta. “Ainda bem que avisou que era nos EUA, estava indo sacar os 250 para dar entrada no meu carro”, disse outra.

“No dia que pelo menos o salário mínimo do Brasil comprar pelo menos um celta a gente tá feito, mas nem ele, imagina o auxílio”, disse outro internauta. “Com 150 de Auxílio Emergencial no Brasil dá para comprar um pastel com caldo de cana, e dependendo do lugar nem dá pra colocar gelo no caldo”, brincou outro.

Auxílio no Brasil

De acordo com o Ministério da Cidadania, que responde pelo Auxílio Emergencial no Brasil, os valores do novo programa variam entre R$ 150 e R$ 375. Naturalmente, esse dinheiro não é suficiente para comprar nem uma cesta básica nas principais cidades do país.

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo, uma cesta básica costuma passar dos R$ 600 com certa facilidade. É justamente por isso que muita gente está criticando o valor desse Auxílio Emergencial este ano. O Governo, no entanto, alega que não pode aumentar esse valor.

É que de acordo com o Ministério da Economia, o Governo precisa respeitar o teto de gastos do Auxílio. Pela PEC Emergencial, é possível verificar que esse teto é de R$ 44 bilhões. Se passar desse valor, o Palácio do Planalto poderá estar cometendo um crime de responsabilidade.

1 comentário
  1. Sonia Teresinha Machado Loos Diz

    Deveriam investigar a fraude que o Ministério da cidadania está fazendo,tirando do sistema a contestação do povo,deixando só a última análise feita em Abril .
    Fiz a contestação na mesma semana que saiu o resultado. Estava na 5 análise,olhava quase todos os dias para saber o resultado ,e sexta-feira dia 10 quando fui consultar,simplesmente sumiu a última análise,como se eu não tivesse contestado,ficando só a análise negada.
    Assim como eu,várias pessoas com o mesmo problema estão reclamando na página do Facebook do ministério da cidadania.
    E agora todos â deriva pois não tem a opção contestar auxílio,pois o prazo era 10 dias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.