Moeda de 10 CENTAVOS pode ser vendida por até R$ 200; Confira o modelo

Você já pensou em ganhar centenas de reais com uma única moeda de 10 centavos? Recentemente, a busca por itens específicos, que possuam algumas características únicas, cresceu de maneira significativa no Brasil. Com isso, o valor destes modelos também disparou, para alegria de muitas pessoas que vendem moedas raras.

Assim como existem pessoas que gostam de colecionar quadros, pinturas ou vasos, também há muitos brasileiros que colecionam moedas. Aliás, os itens nem precisam ser muito antigos ou já terem saído de circulação. Na verdade, alguns modelos bem recentes vêm mexendo com o imaginário da população.

Um exemplo é uma moeda de 10 centavos fabricada em 2012, ou seja, há 11 anos. O modelo segue em circulação no Brasil, mas uma característica elevou em 2 mil vezes o seu valor monetário. Isso quer dizer que existem pessoas dispostas a pagar até R$ 200 por este exemplar.

Saiba mais sobre numismática

Você já ouviu falar em numismática? O termo se refere ao estudo de cédulas, moedas e medalhas sob o ponto de vista histórico, artístico e econômico. Contudo, o nome também é utilizado muitas vezes para designar o ato de colecionar estes itens.

Esse mundo numismático vem crescendo fortemente nos últimos meses no Brasil. Aliás, é cada vez mais comum encontrar pessoas dispostas a pagarem caro por moedas que possuem valores faciais baixos. Isso acontece porque o que realmente importa são as características que tornam estes itens únicos, e não o seu valor monetário.

O assunto continua atraindo muita gente porque se trata de uma via de mão dupla. De um lado, existem pessoas interessadas em adquirir os itens, aumentando seu acervo de exemplares raros, e do outro lado há pessoas que possuem os exemplares, mas não se importam em tê-los em sua posse, acreditando que vendê-los seja um negócio mais lucrativo.

Casa da Moeda fabrica o dinheiro no Brasil

A saber, a Casa da Moeda fabrica o dinheiro no Brasil, conforme os pedidos feitos pelo Banco Central (BC). A produção ocorre de maneira uniforme, e todos os itens deveriam ter os mesmo padrões, conforme seu valor monetário.

No entanto, alguns itens fabricados apresentam alguns erros de produção, como disco trocado, reverso invertido ou elementos descentralizados. Seja qual for o erro, o modelo acaba ganhando uma enorme valorização, já que se trata de uma parcela mínima em relação aos demais itens, todos fabricados perfeitamente.

Embora defeitos geralmente provoquem a redução nos preços, como em roupas ou eletrônicos, o que ocorre com as moedas é justamente o contrário. Como os defeitos de fabricação as torna raras, já que poucas apresentam estas características, os colecionadores passam a buscar mais intensamente estes exemplares. Com o aumento da demanda, seu valor dispara no Brasil.

Casa da Moeda fabrica o dinheiro no Brasil, e os itens com erros costumam valer muito
Casa da Moeda fabrica o dinheiro no Brasil, e os itens com erros costumam valer muito. Imagem: Reprodução.

Moeda de 10 CENTAVOS vale até R$ 200

No caso da moeda de 10 centavos fabricada em 2012, um erro de fabricação elevou em 2 mil vezes o seu valor, para até R$ 200. Trata-se de um exemplar que possui o reverso invertido em 180º.

Em síntese, houve a fabricação de quase 444,3 milhões de moedas de 10 centavos naquele ano. Destas, apenas poucos exemplares tiveram erros de cunhagem, e seus valores cresceram expressivamente, uma vez que os colecionadores se dispõem a pagar caro para terem estes itens em sua posse.

Para conferir se o modelo tem esse erro, basta girá-lo na vertical, ou seja, de cima para baixo ou de baixo para cima. Se, ao girar a moeda, o reverso ficar de cabeça para baixo, significa que ele está invertido em 180º, algo que não deveria acontecer. São estas moedas que os colecionadores estão buscando.

Vale destacar que as pessoas que colecionam moedas buscam algumas características, como:

  • Exemplares fabricados para datas comemorativas;
  • Modelos com erro de cunho ou fabricação;
  • Poucos exemplares produzidos;
  • Poucas unidades em circulação no país.

Caso a moeda tenha uma ou várias destas características, muito provavelmente ela valerá bastante. Por isso que muitas pessoas estão começando a prestar atenção nestes itens, até porque seria muito bom conseguir centenas de reais com uma única moeda.

Como vender estes itens raros?

Muitas pessoas têm moedas raras, mas não sabem como vendê-las. Essa questão é simples, mas é preciso alertar todos os que estão dispostos a venderem seus modelos. Isso porque os colecionadores buscam moedas com determinadas características.

Confira abaixo o que aumenta o valor da moeda:

  • Não possuir arranhão;
  • Ter a imagem limpa e sem manchas;
  • Possuir todos os traços e marcas de fabricação.

As pessoas que tiverem exemplares nestas condições deverão ter mais facilidade para venderem seus itens, pois estes são os mais procurados pelos colecionadores.

Em suma, os especialistas afirmam que o melhor é manter a moeda conservada em algum saquinho ou papel filme para que ela mantenha as suas formas originais. Isso pode ser feito com outros modelos, que podem se valorizar com o passar do tempo.

Por fim, os interessados em vender seus exemplares podem entrar em sites especializados. Há muitos colecionadores dispostos a pagar caro para terem modelos raros, e essa é uma chance para ganhar um dinheiro extra sem fazer muito esforço.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.