Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Mais de 18 milhões ainda não enviaram a declaração do Imposto de Renda

De acordo com informações da Receita Federal, mais de 18 milhões correm o risco de pagar multa se não enviarem o Imposto de Renda

Mais de 18 milhões de pessoas estão, agora, correndo o risco de ter que pagar uma multa. Isso porque elas não enviaram a declaração do Imposto de Renda ainda. As informações foram confirmadas pela própria Receita Federal e consideram os dados computados até a última segunda-feira (25) às 11h da manhã.

Recentemente, a Receita Federal anunciou que o prazo final para a entrega do Imposto de Renda foi ampliado. Inicialmente, as pessoas teriam até este próximo dia 29 de abril para enviar os documentos. Entretanto, a partir de agora, os cidadãos podem realizar o envio até o próximo dia 31 de maio deste ano de 2022.

A mudança, no entanto, não altera o fato de que as pessoas que deixam o envio para a última hora podem acabar sofrendo consequências. Isso porque os indivíduos podem não ter muito tempo para corrigir erros. Além disso, quem deixa o envio para os últimos dias, também têm menos chances de receber uma possível restituição logo nas primeiras datas do ano.

Ao todo, a Receita aponta que recebeu até aqui pouco mais de 16,153 milhões de declarações. Eles esperam receber algo em torno de 34,1 milhões de documentações até o final do prazo, no dia 31 de maio. Até lá, a ordem é intensificar a campanha para impedir que mais pessoas deixem o envio para a última hora.

A multa para quem não envia o documento no prazo é de R$ 165,74. Vale lembrar que este é um patamar mínimo de cobrança, isto é, os trabalhadores podem ter que pagar mais do que isso a depender do valor devido na declaração do usuário. As cobranças podem chegar até a 20% do imposto cobrado.

Enviei a declaração e encontrei uma falha. O que fazer?

Se o cidadão está entre as pessoas que já entregaram a declaração e encontraram algum erro, não há com o que se preocupar. Segundo informações da própria Receita Federal, o usuário pode simplesmente corrigir o determinado dado.

Para isso, é necessário enviar uma declaração retificadora. Vale lembrar que as pessoas que corrigem as informações acabam voltando para o fim da fila das restituições caso tenham o direito de receber o dinheiro em questão.

Também é importante ressaltar que até o próximo dia 31 de maio, o cidadão terá a opção de mudar a forma de tributação ao enviar a declaração retificadora. A partir daí, ele poderá escolher o modelo completo ou o desconto simplificado.

Para enviar a declaração retificadora, o caminho é o mesmo feito no envio do documento original. Basta entrar no mesmo programa do Imposto de Renda, inserir o número do recibo da papelada já enviado e corrigir os erros. Logo depois, um novo recibo será gerado.

No Congresso Nacional

Agora, o Congresso Nacional conta com alguns projetos que tentam mudar a lógica das declarações do Imposto de Renda. Nesta semana, por exemplo, deputados começaram a debater isenções para idosos que perdem o olfato.

As alterações, no entanto, não valem para este ano de 2022. De acordo com informações de bastidores, membros do próprio Governo Federal afirmam que a discussão em torno da Reforma Tributária deve ficar apenas para o ano de 2023.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.