Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Inflação: diversos fatores contribuíram para a revisão das projeções

O Banco Central informa que diversos fatores contribuíram para a revisão das projeções de inflação para 2021. Confira quais são esses fatores!

BC: impacto dos condicionantes sobre as projeções de inflação

Conforme informação do Banco Central, em seu processo de tomada de decisão, o Comitê de Política Monetária (Copom) avalia um amplo conjunto de variáveis e modelos, em relação aos quais exerce julgamentos com base no conjunto de informações disponíveis, construindo assim projeções de inflação. 

Por conseguinte, o BC ressalta que essas projeções são condicionais ao comportamento de um conjunto de variáveis exógenas, cujas trajetórias compõem o cenário prospectivo da economia e podem ser oriundas de modelos satélites, de julgamentos do Copom ou de outros critérios. 

Nesse processo, o Copom define um cenário?base, apresentado com mais detalhes no Relatório de Inflação do BC, e avalia os riscos envolvidos por meio de diversos cenários alternativos, apresentados eventualmente no Relatório.

Trajetórias condicionais alteraram o cenário das projeções para 2021

Dessa forma, o Relatório do BC revisita as projeções apresentadas no cenário?base do Relatório de dezembro de 2020, bem como, as trajetórias condicionais utilizadas para as variáveis exógenas na ocasião, valendo?se do mais recente conjunto de informações disponíveis. 

Assim sendo, é criado um cenário contrafactual para o Relatório de dezembro, assumindo as trajetórias atuais para as variáveis exógenas, e apresenta-se a contribuição das principais variáveis para a diferença entre as projeções dos cenários contrafactuais e base, informa o BC por meio de seu último Relatório de Inflação (setembro de 2021).

Elevação nos preços do petróleo

Além disso, são analisadas as alterações nas projeções informadas pelos participantes do Questionário Pré?Copom (QPC) entre dezembro de 2020 e setembro de 2021. Por fim, também é revisitado o cenário alternativo com elevação nos preços do petróleo publicado em boxe do Relatório de junho de 2020.

Impacto dos condicionantes sobre as projeções de inflação do Relatório de dezembro de 2020

No Relatório de Inflação de dezembro de 2020, a projeção central apresentada para a inflação de 2021 foi de 3,4%. Essa projeção, seguindo procedimento usual e em linha com a experiência de outros bancos centrais, é resultado da combinação das previsões de curto prazo de especialistas, que utilizam um conjunto grande de informações, e de projeções de modelos para horizontes mais longos. Esse cenário baseava-se em determinadas premissas para as trajetórias de condicionantes utilizados nas projeções, informa o documento do Banco Central.

Taxa de câmbio

 Por exemplo, a taxa de câmbio partia de USD/BRL 5,25 e seguia trajetória de acordo com a paridade do poder de compra (PPC), atingindo USD/BRL 5,33 no último trimestre de 2021; a taxa Selic oriunda da pesquisa Focus permanecia em 2,00% a.a. até agosto de 2021, tendo elevações nos meses seguintes, até atingir 3,00% a.a. no final do ano; e as expectativas de inflação para o ano de 2021, também apuradas pela pesquisa Focus, encontravam?se em 3,3%. 

Entre outros fatores, supunha-se ainda elevação do preço de commodities ao longo do tempo e bandeira vermelha patamar 1 para o fim de 2021, segundo o relatório atual do BC.

Diversos fatores contribuíram para a revisão das projeções

No decorrer do ano, as projeções de inflação para 2021 passaram por um processo de revisão, incorporando novas informações disponíveis, e atingiram 8,5% no cenário?base deste Relatório. Essas novas informações compreendem tanto a divulgação de novos dados ocorridos para a inflação e as variáveis exógenas, quanto a atualização das trajetórias futuras dessas últimas variáveis. Conforme destacado nos Relatórios ao longo do ano, diversos fatores contribuíram para a revisão das projeções, informa o Banco Central em seu relatório atual.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.