Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Guerra dos Seis Dias: um resumo para os vestibulares!

A Guerra dos Seis Dias: saiba tudo sobre o conflito!

A Guerra dos Seis Dias foi um importante conflito que faz parte do que é classificado como História Contemporânea.

Dessa maneira, o evento costuma aparecer com uma grande frequência nos vestibulares e no ENEM nas questões de Atualidades.

Assim, é essencial dominar as principais características desse assunto para garantir um bom desempenho nas suas provas.

A Guerra dos Seis Dias: Introdução

O rio Jordão sempre teve muita importância para a nação árabe. Mesmo antes da Guerra dos Seis Dias, a Síria já enfrentava divergências com a recém-formada Israel. Isso porque, o primeira país desejava desviar as águas do Jordão para irrigar as suas plantações.

Porém, as águas do Jordão também eram de grande importância social e econômica para Israel e para outros países árabes. O desvio poderia afetar severamente esses países.

Em 1964, durante a conferência da Liga Árabe, realizada no Cairo, os países árabes decidem que o Estado de Israel e a sua predominância sobre os demais territórios, incluindo a Síria, seria uma ameaça que deveria ser combatida.

A Guerra dos Seis Dias: O conflito

A Guerra dos Seis Dias, também chamada de Guerra de 1967 ou de Terceira Guerra Árabe-Israelense ocorreu entre os dias 5 e 10 de junho de 1967.

O conflito contou com a participação de Israel, da Síria, do Egito, da Jordânia e do Iraque.

O conflito se inicia quando, no dia 5 de junho, Israel realiza um ataque surpresa e preventivo à aviões egípicios que estavam em terra.

Na sequência, o exército de Israel cercou os soldados do Egito que estavam na Faixa de Gaza e na Península do Sinai.

A potência do exército israelense era incontestável. O país sai vencedor do conflito, conquistando a Península do Sinai, a Faixa de Gaza, a Cisjordânia, a Jerusalém Oriental e as Colinas de Golã.

Dessa forma, o Egito é praticamente obrigado a concordar com o cessar-fogo no dia 8 de junho. Posteriormente, a Síria também aceita a paz no dia 10, colocando um fim ao conflito.

A guerra deixou aproximadamente 21,8 mil pessoas mortas. Além disso, os árabes acabaram perdendo 21.000 soldados. Israel, por sua vez, perdeu 800 homens.

O território de Israel antes da guerra possuía uma extensão de 20.300 quilômetros quadrados. Depois do conflito, o mesmo possuía cerca de 102.000 quilômetros de extensão.

A Guerra dos Seis Dias: Israel do século XXI

Posteriormente, no século XXI, mais precisamente em 2005, Israel resolveu retirar suas tropas de Gaza. Porém, em 2006, em decorrência da guerra com o Líbano e novos conflitos com a Palestina, as tropas foram mantidas.

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.