Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Guedes diz que plano é remover auxílio emergencial no final do ano com retorno ao Bolsa Família

Nesta quinta-feira (12), Paulo Guedes, ministro da Economia, afirmou que o plano do governo para o auxílio emergencial é encerrá-lo em dezembro deste ano, com retorno ao Bolsa Família como programa de transferência de renda.

“A resposta hoje, se você perguntar assim, qual o plano para o auxílio emergencial? Remoção gradual… acaba o auxílio emergencial. Que já foi 600, caiu pra 300 e ele acaba, nós voltamos para o Bolsa Família”, disse Guedes durante um evento online organizado pela Abras.

O ministro informou que esse é o plano A, tendo em vista que o surto de coronavírus está diminuindo no país e a economia, reagindo. De acordo com o cronograma de pagamento do auxílio emergencial, a última parcela será paga em 31 de dezembro.

Ainda, durante a sua participação, Guedes afirmou que, caso haja uma segunda onda de coronavírus chegue no país, o auxílio deverá ser mantido e um novo estado de calamidade pública será decretado.

Entretanto, o ministro afirmou que o gasto do governo será menor em um novo enfrentamento ao vírus, ficando por volta de 4% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 10% do PIB neste ano.

“Nossa hipótese de trabalho é ir retirando os estímulos, é o que estamos fazendo, era 600 (reais), baixa para 300, depois aterrissa ali na frente ou numa versão do Renda Brasil, de renda básica, ou no próprio Bolsa Família que existia antes”, disse.

Auxílio prorrogado até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por quatro meses no valor de R$ 300. A extensão do auxílio foi oficializada por meio de medida provisória e terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional.

“Não é um valor o suficiente muitas vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R$ 300”, disse Bolsonaro.

Neste ano, o Executivo depositou cinco parcelas de R$ 600 para os beneficiários do auxílio, visando ajudar os brasileiros de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados.

15 Comentários
  1. Ana patricia Diz

    É acabar com o auxílio e quem não recebe o bolsa família vai ficar como, só vai receber quem já tem bolsa família pelo q eu entendi ou se não vai nós colocar no bolsa família né.

  2. Juliana Diz

    Pra quem tem problema saúde igual mim tenho problemas repertório discopatia pulmão discopatia depressão crônica sou grupos risco governista é obrigado muda dinheiro sim porque fabrica não dá serviço por causa do meu problema crônica não só mulheres têm filhos receber 1200Reais pra pessoas doença crônica também tenho direito receber

  3. Ana Lucia Barbosa Diz

    Outro filho da puta…

  4. Alagnaldo Diz

    Vão trabalhar vagabundos

  5. Alagnaldo R Cunha Diz

    Manda estes a vagabundos as trabalharem povão escória da sociedade.

  6. ALEXANDRE DE SOUZA HAHN Diz

    Paulo Guedes sai fora do governo maldito

  7. Alax cleto peres Diz

    Eu acho que o pais era pra ser o melhor pais do mundo, só têm políticos corrupitos, só pemsão neles.

  8. Luís Alberto da Silva Diz

    Destrava os processos de aposentadoria .
    Põe agilidade .
    Falta humanismo .
    Estamos mal representado nos poderes ,executivo ,legislativo e judiciário .

  9. Maria Aparecida de Souza Silva Diz

    cadê a ajuda do governo deu pra os aposentados não recebeu nada

  10. Vanessa Diz

    Quem não é cadastrado em nada do governo? Eu não tô vendo a economia de reerguer pois estou a procura de emprego e nada até agora.
    Sempre trabalhei ,sou mãe solteira nunca tive nenhum cadastro como bolsa família e tô me virando pra sustentar minha BB. Pois tudo tá caro, até os remédios da minha BB.
    Então Já que ele quer acabar porque não pornô salário dele pra um salário mínimo e acabar com qualquer regalia. Seria muito justo ele sobreviver com 300 reais.

  11. Cuzsao filho da puta e quem não tem bolsa família lixo esse cara um merda cocô do cavalo bandido

    1. Regina Morais Diz

      O governo não tem que te sustentar não. Vc vai à luta…

      1. Denise da Luz Silva Diz

        Infelizmente, Regina esse é o Brasil em que vivemos. Vc tem razão, o governo não tem que sustentar ninguém pq todo mês os milhões estão na conta deles por isso não se preocupam com a sobrevivência do próximo. Vamos fazer uma suposição: Se eles estivessem no lugar dessas pessoas, eles tendo uma familia será que esse valor dava pra pelo menos fazer um rancho, no valor que estão as coisa hj em dia???????

      2. Mmar Lúcia Moraes Marques Diz

        Sim vai a luta mas como se não tem emprego agora precisamos sim desse auxílio principalmente quem está sem trabalhar como eu não adianta falar que a pandemia está controlada que não a situação é muito pior é questão de desemprego meu querido o auxílio não vai ser eterno mas precisa continuar mas um tempo sim até tudo voltar ao normal em relação a quem está sem emprego

  12. Lia Diz

    Esse povo é comédia acha q o povo brasileiro é idiota

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.