GRANDE PRESENTE! Veja como ganhar R$ 350 com MOEDA DE 5 CENTAVOS

Muitas pessoas já ouviram falar que moedas antigas podem valer fortunas, e isso não pode estar mais certo. A busca por moedas raras vem crescendo nos últimos tempos no Brasil, e diversas pessoas estão fazendo desse comércio uma fonte de renda extra.

A saber, os colecionadores não buscam apenas itens que possuem características raras. Na verdade, exemplares comuns também fazem sucesso no país, mas eles devem ter alguma peculiaridade que os tornem especiais para os numismatas.

Em resumo, as pessoas que se especializam, pesquisam ou colecionam cédulas, moedas e medalhas são chamadas de numismatas. Elas veem os itens como itens preciosos, por isso não se importam de pagar grandes quantias por modelos que, teoricamente, valem apenas centavos.

No caso das moedas, algumas características as valorizam, e isso aconteceu recentemente com uma moeda de 5 centavos, que pode ser vendida por até R$ 350. Por isso, fique ligado no troco para não perder a chance de ganhar dinheiro sem dificuldade, mesmo que pareça algo improvável.

Conheça a moeda de 5 CENTAVOS que vale R$ 350

No Brasil, o Banco Central faz os pedidos de fabricação do dinheiro à Casa da Moeda, conforme necessidade. Em resumo, os itens são padronizados e idênticos, já que todas as imagens, formatos e tamanhos são iguais e específicos para cada valor facial.

Contudo, os exemplares nem sempre saem como planejado e alguns acabam apresentando erros ou defeitos de fabricação. Isso até poderia fazê-los valer menos, já que não foram perfeitamente produzidos, mas o que acontece é justamente o contrário, e as características que os tornam únicos elevam significativamente o seu valor.

Contudo, existem outras características que fazem os modelos valerem mais do que eles representam. No caso da moeda de 5 centavos, relatada neste texto, a sua baixa tiragem  um erro de fabricação elevou em milhares de vezes o seu valor, para R$ 350, segundo o Catálogo Ilustrado Moedas com Erros.

Trata-se de um exemplar fabricado em 1999, ou seja, que faz parte da segunda família do real. O item já tem mais de duas décadas e sua aquisição no país é muito complicada por causa da sua antiguidade e da sua baixa tiragem.

Confira abaixo as menores tiragens anuais para moedas de 5 centavos da 2ª família do real:

  1. 1999: 11,234 milhões;
  2. 2000: 28,416 milhões;
  3. 2008: 28,677 milhões;
  4. 2019 A: 97,280 milhões.

Desde 1998, quando o BC lançou a 2ª família do real, a produção de moedas de 5 centavos ultrapassou a marca de 100 milhões de unidades, exceto nos quatro anos citados anteriormente. Isso explica o alto valor que os colecionadores se dispõem a pagar por uma moeda de 5 centavos de 1999, mesmo que ela não tenha nenhuma falha ou característica que a torne única.

Moeda de 5 centavos de 1999
Moeda de 5 centavos de 1999. Imagem: Reprodução.

Estado de conservação influencia valor dos itens

As moedas recebem algumas classificações quanto ao seu estado de conservação. O primeiro termo se chama flor de cunho, que se refere aos exemplares que não circularam, ou seja, não apresentam qualquer sinal de desgaste ou manuseio. Em outras palavras, são moedas que não possuem marcas e estão em perfeito estado de conservação.

Por sua vez, o estado de soberba se refere às moedas que apresentam, aproximadamente, 90% dos detalhes da cunhagem original. Em síntese, os exemplares que tiveram uma pequena circulação se enquadram neste segmento.

Já a moeda muito bem conservada (MBC) se caracteriza por ter mais sinais de manuseio e uso. Os itens devem apresentar, aproximadamente, 70% dos detalhes da cunhagem original. Além disso, o seu nível de desgaste deve ser homogêneo, sem ter um local bem mais desgastado que outro.

De acordo com o catálogo ilustrado Moedas com Erros, a moeda de 5 centavos de 1999, sem erro de fabricação, possui os seguintes valores:

  • Flor de Cunho: R$ 350,00;
  • Soberba: R$ 150,00;
  • MBC: R$ 15,00.

Vale destacar que os valores informados em catálogos de moedas são apenas uma base para os colecionadores e os vendedores. No entanto, os valores reais dependem da negociação entre as partes envolvidas. Logo, é possível vender as moedas por preços mais elevados que os informados em catálogo, caso o comprado acredite que vale a pena pagar mais caro.

Veja como vender as moedas

Os interessados em vender seus exemplares podem conseguir isso através de diversas maneiras. Confira abaixo as principais formas de vender moedas raras para colecionadores.

  • Entrar em grupos de colecionadores em redes sociais, como o Facebook;
  • Acessar lojas especializadas na compra e na venda de moedas raras, tanto físicas quanto online;
  • Participar de leilões de moedas raras, principalmente de itens que tenham alto valor;
  • Buscar plataformas online como Mercado Livre e Shopee, pois possuem muitos usuários interessados em colecionar moedas raras.

Por fim, as pessoas devem aumentar o conhecimento no tema e ganhar experiência no mercado para conseguirem preços justos. Cabe salientar que os leilões oferecem um ambiente competitivo, aumentando as chances de venda das moedas a preços mais elevados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.