Governo toma atitude incrível e ZERA entrada no Minha Casa, Minha Vida; veja como USAR

A simulação no financiamento imobiliário no site e app da Caixa aumentaram significativamente

A busca por imóveis próprios por parte de famílias de baixa renda recebe um novo suporte. O Minha Casa, Minha Vida tem uma “versão” que conta com a colaboração da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap) e a Caixa Econômica Federal. As instituições lançaram o Programa Parcerias FGTS nas cidades de João Pessoa e Patos.

Essa iniciativa visa tornar disponíveis imóveis através de financiamento habitacional, como o Minha Casa, Minha Vida. O objetivo é incentivar e simplificar o acesso à casa própria, com o apoio do Governo Federal.

Os imóveis oferecidos pelo programa possuem um custo inicial a partir de R$ 150 mil. Essas propriedades não são meramente habitações, mas, sim, condomínios completos. Elas contam com infraestrutura de lazer abrangente e um sistema de geração de energia solar para as áreas comuns. Esse projeto surge com o propósito de transformar a vida das famílias de baixa renda.

Contrapartida financeira do Programa Parcerias: como funciona?

A proposta do Governo é oferecer um apoio financeiro que corresponde a 20% do valor total do imóvel, com o intuito de eliminar o custo do pagamento inicial. Isso é uma ótima notícia para as famílias que têm o sonho da casa própria, pois aumenta significativamente as chances de obter o financiamento.

Cada família também tem a oportunidade de receber um auxílio financeiro do Programa Minha Casa, Minha Vida, que pode chegar a até R$ 55 mil. Isso significa que, dependendo da renda familiar, é possível financiar menos de 50% do valor total do imóvel. Ademais, também é possível parcelar esse valor em até 360 meses. Famílias com renda mensal entre R$ 1.320 e R$ 4.400, que não possuam escrituração de imóveis, são elegíveis para participar desse processo.

Quais imóveis estão disponíveis no programa?

Diversos imóveis fazem parte desse programa. Em João Pessoa, o Residencial Vista Da Colina, localizado na Rua Luiz José do Nascimento, possui 183 apartamentos e oferece uma ampla gama de comodidades de lazer. Além disso, o Residencial Vila Jardim II, na Rua Inácio Marcelino, conta com 320 apartamentos disponíveis.

Na cidade de Patos, no Bairro Ana Leite, encontra-se em construção o Residencial Virgílio Trindade, que disponibiliza um total de 576 apartamentos. Esses empreendimentos apresentam uma variedade de tamanhos, com unidades que variam de 43m² a 56,33m², e incluem comodidades essenciais para o conforto das famílias.

Como se candidatar no Programa Parcerias FGTS?

As pessoas interessadas em participar do Programa Parcerias FGTS devem acessar o site da Cehap e escolher a opção de inscrição. Depois de atualizarem os detalhes do cadastro, um link estará disponível para aderir aos empreendimentos específicos de cada município. Durante essa fase, todo o atendimento será conduzido de forma online.

Essa iniciativa torna a possibilidade de adquirir uma propriedade própria algo concreto para um número muito maior de famílias. Assim, proporcionará uma mudança significativa em suas vidas e oferecendo um futuro mais estável e seguro.

Governo toma atitude incrível e ZERA entrada no Minha Casa, Minha Vida; veja como USAR
A simulação no financiamento imobiliário no site e app da Caixa aumentaram significativamente – Imagem: Flickr

Simulações do Minha Casa, Minha Vida aumentaram

A Caixa Econômica Federal observou um aumento significativo de 109,7% na utilização da ferramenta online que permite a simulação de financiamentos habitacionais. De acordo com o banco, o simulador habitacional recebeu um total de 8,8 milhões de acessos no mês passado. Dentre esses acessos, 6,2 milhões foram realizados por indivíduos interessados em imóveis que se enquadram no programa Minha Casa, Minha Vida.

Perfil dos interessados nas habitações do Minha Casa, Minha Vida

Aproximadamente 47,43% das pessoas interessadas em adquirir imóveis populares têm idades entre 25 e 35 anos. Isso representa quase metade do total de acessos. Cerca de 40,3% das simulações estão relacionadas a imóveis com valores entre R$ 150 mil e R$ 200 mil. Enquanto isso, 16,0% das simulações correspondem a imóveis com valores entre R$ 100 mil e R$ 150 mil.

Na análise da presidente da Caixa, Maria Rita Serrano, os dados evidenciam que as novas condições do programa contribuem para ampliar o acesso ao crédito imobiliário. Ela destaca que “o aumento da faixa de renda e a redução dos juros são fatores que ampliam as perspectivas de compra de um imóvel, especialmente para o público mais jovem”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.