Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Escravidão no Brasil: 4 tópicos importantes

A escravidão começou a vigorar no território brasileiro no século XVI. Chegou em 1535 em Salvador na Bahia o primeiro navio com escravos. 

A escravidão durou mais de 350 anos no Brasil, e só chegou ao fim em 1888 através da Lei Áurea. 

No entanto, vale ressaltar que os primeiros escravos da colônia foram os índios. Mais tarde, chegaram os navios negreiros com africanos capturados e trazidos à força para o Brasil.

A escravidão no Brasil é tema praticamente certo nos vestibulares de todo país, assim como no Enem. Por isso, separamos quatro tópicos importantes sobre o tema, acompanhe!

4 tópicos importantes sobre a escravidão no Brasil

Selecionamos quatro tópicos importantes sobre a escravidão no Brasil, para auxiliá-lo, veja:

Como funcionava o tráfico negreiro

O tráfico negreiro era uma prática desumana, onde os negros vinham da África obrigados nos porões de navios. Além disso, historiadores relatam que em espaços de 1,60 tinham ao menos 8 escravos. 

Dessa maneira, os escravos vinham encaixados um nos outros, em situações desumanos. Muitos deles morriam dentro dos navios. 

Por fim, estima-se que ao menos 3 milhões de negros foram escravizados no território brasileiro. 

Como funcionavam os Quilombos

Os quilombos eram locais dominados por escravos que haviam fugido de troncos e senzalas. A maioria deles ficavam nos interiores de matas para conseguir ficar escondidos. 

O principal e mais conhecido foi o “Quilombo dos Palmares” em Pernambuco. O principal líder foi Zumbi dos Palmares. 

Zumbi, tornou-se símbolo da resistência negra. Além disso, comemora-se no dia 20 de novembro o dia da Consciência Negra, a data foi escolhida por causa da data da morte do líder do Quilombo dos Palmares. 

Justificativa da Igreja sobre a escravidão negra

A Igreja justificava a escravidão, afirmando que os negros traziam a alma com muitos pecados da África. E por isso, deveriam ser punidos com sofrimento para serem purificados. 

Em contrapartida, a Igreja não tratava com bons olhos a escravidão dos índios. Ela afirmava que os indígenas eram puros pois viviam em um paraíso terrestre. 

Além disso, tratava-se de seres humanos inocentes, sendo passíveis de catequização. 

Interesses ingleses para o fim da escravidão

Os ingleses buscavam aumentar o mercado consumidor das suas mercadorias industrializadas. E para isso acontecer, o fim da escravidão era fundamental. 

Afinal, com a economia que os donos de escravos fariam com o fim da compra de negros, eles poderiam voltar seus gastos para produtos industrializados oriundos da Inglaterra.

E então, gostou de saber mais sobre a escravidão no Brasil?

Não deixe de ler também – 3 filmes para entender a escravidão no Brasil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.