Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Literatura no Vestibular: Conheça “A Legião Estrangeira”, obra de Clarice Lispector

Clarice Lispector, um dos principais nomes da literatura canônica brasileira, sempre está presente em provas de literatura de língua portuguesa. Assim, seus livros comumente são cobrados nas listas de obras obrigatórias dos vestibulares.

A Legião Estrangeira é uma das obras da autora cotadas para os vestibulares de 2021. Publicado em 1964, o livro consiste em um conjunto de contos e crônicas cujas temáticas são, principalmente, a solidão, a perversidade, o egoísmo, a oposição entre o ‘eu’ e o outro, etc. São, ao todo, 13 textos.

Os textos são marcados pelos pensamentos e sentimentos das personagens, característica das obras de Clarice Lispector que coloca o leitor a par dos sentimentos e acontecimentos mais íntimos das personagens.

Na obra A Legião Estrangeira, o leitor é levado pela narrativa a descobrir junto com as personagens o que há de significativo, de diferente e, inclusive, de extraordinário no seu cotidiano.

Entre os contos do livro, há o conto homônimo A Legião Estrangeira, no qual a personagem, ao ver um pintinho entrar na sua casa, na época do Natal, relembra sua família e os sentimentos que sua família lhe causava. Por conta do incidente, a protagonista faz diversas reflexões, reflexões a repeito até de sua condição/natureza humana.

Os aspectos psicológicos e existenciais presentes no estilo de escrita da autora também se fazem presentes na obra.

Sobre a autora

De família ucraniana, Clarice Lispector chegou ao Brasil antes de completar dois anos de idade. Naturalizada brasileira, além de jornalista e pintora, foi uma das mais importantes escritoras brasileiras, um dos maiores nomes femininos da literatura no século XX.

Também considerada uma das autoras mais relevantes da Terceira Geração do Modernismo brasileiro, chamada de “Geração de 45”, sua escrita sempre foi marcada pelo estilo inconfundível.

Além disso, a escritora apresenta versatilidade em sua obra: escreveu romances, novelas, contos, crônicas e literatura infantil. Assim, entre algumas das suas obras mais marcantes figuram Laços de Família (1960), A Hora da Estrela (1977) e A Bela e a Fera (1979).

A autora recebeu diversos prêmios pelas suas obras, entre eles o Prêmio da Fundação Cultural do Distrito Federal e o Prêmio Graça Aranha.

Gostou do texto? Então deixe seu comentário!

Clique aqui para acompanhar mais dicas e sínteses de literatura para o Enem.
Veja também: Saiba como estudar as obras literárias obrigatórias exigidas nos vestibulares.

 

Leia Também:

brasil 123  
2 Comentários
  1. Julianny Diz

    A escrita da Clarice é muito singular, assim como ela. Incrível esse dom dela de fazer reflexões tão profundas sobre fatos comuns. Inclusive essa é uma de suas características ela não escreve do fato em si, mas sobre a repercussão dele internamente, e como ela faz isso com maestria! Ler Clarice é como uma sessão de terapia…

  2. Fábia Ventura Diz

    Clarice é inconfundível em suas obras. E como é atual em tudo o que escreveu! É impressionante!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?