ENEM 2023: resultado será divulgado em 10 DIAS

Inep confirmou data da divulgação nesta sexta-feira

Milhares de estudantes participaram das provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) em 05 e 12 de novembro de 2023. A prova, criada em 1998, é uma ferramenta que permite o ingresso dos candidatos em instituições de ensino do Brasil.

Os candidatos que realizaram as provas estão ansiosos para saber quando o resultado será divulgado. Segundo o Inep, a nota final estará disponível em 10 dias.

Dessa maneira, para que você entenda como a nota do ENEM será calculada e como acessar a sua pontuação, trouxemos um resumo completo sobre o resultado do ENEM 2023. Vamos conferir!

ENEM 2023: quando o resultado será divulgado?

Conforme o anúncio oficial do Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o resultado da prova do ENEM 2023 será divulgado no dia 16 de janeiro, ou seja, em 10 dias contados a partir de hoje. A data de divulgação das notas foi confirmada pelo Inep na última sexta-feira, 05 de janeiro.

Prova ENEM 2023
Inep confirmou a data de divulgação do resultado do ENEM. Imagem: Correio Braziliense/Reprodução

No dia 16 de janeiro, os candidatos que participaram do ENEM poderão consultar as notas obtidas nas cinco provas que compõem o exame. Porém, os estudantes que participaram do ENEM na condição de treineiros poderão acessar as notas somente em março de 2024.

Além disso, os candidatos poderão consultar a nota de redação no dia 16 de janeiro, mas o espelho da prova será divulgado para todos os estudantes no mês de março.

Como acessar o resultado do ENEM 2023?

Acessar o resultado do ENEM 2023 é muito simples. Veja o passo a passo para consultar as suas notas no dia 16 de janeiro:

  1. Acesse a Página do Participante;
  2. Faça login com o seu número de CPF e autentique o seu usuário;
  3. Clique em “enviar”;
  4. Pronto: agora é só conferir as suas notas.

Viu como é simples?

ENEM 2023: como a prova será corrigida?

O ENEM 2023 será corrigido por meio de uma ferramenta utilizada também nas últimas edições da prova: o TRI (Teoria de Resposta ao Item). O método foi pensado para fornecer uma pontuação mais justa do que a metodologia tradicional de correção, que considera somente o número de acertos: com o TRI, a pontuação do candidato não é determinada pela quantidade de respostas certas, mas sim pelo nível de dificuldade das questões.

O TRI é um sistema que leva em conta a dificuldade das questões de acordo com os acertos e erros dos participantes da prova. Assim, , ou seja, quanto mais estudantes acertam uma questão, mais fácil ela é considerada. Dessa forma, certar uma questão difícil na prova do ENEM pode garantir mais pontos do que acertar uma questão fácil.

O funcionamento do TRI foi pensado para detectar um padrão nas respostas dos candidatos. Dessa forma, se um estudante acerta todas as questões difíceis e erra as fáceis, o TRI irá detectar que as respostas são incoerentes e, com isso, o estudante irá perder pontos. Assim, podemos dizer que o TRI foi pensado para evitar que os candidatos “chutem” as respostas.

ENEM 2023: o TRI pode afetar o desempenho dos candidatos?

A resposta mais simples é: sim!

Com o TRI, o cálculo da nota final do candidato no ENEM não é feito somente com base no número de acertos ou erros, mas também no nível de dificuldade de cada questão. Assim, dois candidatos que acertaram o mesmo número de questões podem, por exemplo, receber notas diferentes, dependendo da dificuldade das perguntas que cada um acertou.

Também devemos mencionar que o TRI detecta a coerência das respostas dadas pelo candidato. Dessa forma, se um candidato acerta as questões difíceis, mas erra todas as questões fáceis, o método entende que as respostas não são coerentes e, assim, o candidato perde pontos.

Uma das principais críticas feitas em relação ao TRI é que o método favorece os estudantes que têm habilidades específicas em determinadas áreas do conhecimento. Por exemplo, um candidato que tem facilidade em matemática pode receber uma pontuação mais alta do que outro estudante que tem habilidades similares em outras disciplinas, mas não em matemática. Dessa forma, podemos dizer que 30 acertos na prova de Linguagens e Códigos, por exemplo, não representa a mesma nota que 30 acertos na prova de Matemática.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.