Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Educação: estudo revela baixo engajamento de deputados na área

Foi constatado que os parlamentares de partidos considerados de esquerda apresentaram um comportamento mais favorável

Um levantamento realizado pelo Observatório do Legislativo Brasileiro (OLB) revelou que os parlamentares na Câmara dos Deputados apresentaram poucas proposições destinadas à educação e à ciência, durante a legislatura de 2015-2018. O levantamento mostra comportamento predominantemente desfavorável às agendas do tema, com média de -3,14.

Negros e mulheres apresentaram um engajamento, em média, superior a não-negros e homens, respectivamente. O estudo apontou outro dado interessante: parlamentares de escolaridade mais baixa foram os que apresentaram desempenho mais favorável à educação superior, ciência e tecnologia.

Com exceção dos partidos MDB e PL, os outros tiveram também uma atuação mais favorável ao tema partindo de parlamentares mulheres que homens. O levantamento mostrou ainda que houve a divisão entre dois grupos quanto à atuação em relação ao tema. Um grupo majoritário de comportamento desfavorável, e outro, minoritário de comportamento favorável.

Entre os projetos mais importantes analisados, estão a criação de novas universidades federais, o que instituiu o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e o da reforma do Programa de Financiamento Estudantil (FIES).

Como ações positivas, o levantamento avaliou atividades que incluíram maior investimento público no setor, institucionalização de mecanismos regulatórios e desburocratização da agenda científica. A definição dos critérios e as análises realizadas foram acompanhadas pela Associação Brasileira de Ciência Política.

O comportamento partidário na Educação

Foi constatado que os parlamentares de partidos considerados de esquerda apresentaram um comportamento mais favorável à educação. É o caso das cinco únicas legendas que apresentaram média positiva de notas, como o PCdoB, dono da melhor médica na Câmara, com 3,21; seguido por PT, Rede, PSOL e PDT.

Os demais partidos apresentaram médias negativas. Já os partidos que compõem o chamado Centrão, o comportamento parlamentar médio foi desfavorável ao tema. Em relação aos discursos contrários à educação, DEM e PSDB são líderes nesse quesito. O estudo completo pode ser acessado aqui.

Confira abaixo as notas médias de alguns partidos

PCdoB
12 parlamentares
Média 3.21

PT
53 parlamentares
Média 2.65

REDE
2 parlamentares
Média 2.64

PSOL
6 parlamentares
Média 2.14

PDT
17 parlamentares
Média 1.73

PV
3 parlamentares
Média -0.80

PSB
22 parlamentares
Média -0,99

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

*Com informações do Correio Braziliense

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?