Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Educação: A tecnologia como principal aliada para volta às aulas

Com o ensino híbrido, a tecnologia passa a ter papel fundamental para o ensino durante a pandemia.

O cenário de pandemia que ocasionou a suspensão das aulas presenciais e o consequente fechamento de instituições de ensino ao redor do mundo impulsionou o debate da necessidade da tecnologia para a educação.

A discussão quanto ao papel da tecnologia no ensino e da necessidade de inovação não é tão recente. Contudo, o ensino remoto com apoio de ferramentas tecnológicas de comunicação se tornou uma das poucas alternativas de continuidade das atividades durante a pandemia.

A volta às aulas se faz urgente, mesmo durante o período da crise sanitária. Por esse motivo, muitos especialistas têm debatido as melhores alternativas para viabilizar a retomada das atividades em escolas e universidades.

Foi aprovado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) um parecer indicando que dificilmente o retorno gradual das aulas presenciais conseguirá dar conta de toda a demanda escolar. Desse modo, o documento reforça a necessidade da continuidade do ensino remoto até 2021.

Ensino híbrido e tecnologia na educação

Pela necessidade de continuidade das atividades de ensino neste contexto, o ensino híbrido tem sido apontado por especialistas como uma das melhores alternativas.

O ensino híbrido consiste, grosso modo, na união dos elementos presentes em sala de aula em uma estrutura física com os de uma sala online, no ensino virtual. Desse modo, a ideia é justamente combinar o ensino online com o ensino presencial.

Assim, a necessidade de transformação digital na educação por meio da inserção de novas práticas no ambiente escolar através de ferramentas tecnológicas se faz ainda mais urgente no atual cenário de pandemia.

É nesse sentido que Matheus Borré, coordenador pedagógico Trilhas Pedagógicas EAD, da Plataforma de Ensino Eleva, afirma que o ensino híbrido é uma das estratégias mais interessantes para o ensino “pós-pandemia”.

Borré afirmou ao Porvir que “A pandemia escancarou uma demanda que já era discutida há muito tempo de readaptar as escolas ao um novo cenário, mais próximo da tecnologia e das formas de comunicação usadas pelos alunos. Se antes havia mais tempo para essa discussão, o assunto tornou-se urgente. Mas de forma geral, esses processos de renovação já eram uma tendência.”

Desse modo, é possível observar a urgência de inserção da tecnologia nas práticas pedagógicas e a mudança na percepção de que o ensino tradicional e conteudista não é mais adequado à atualidade. Nesse sentido, será indispensável a preparação dos professores para que estes saibam lidar com a tecnologia como aliada na volta às aulas.

Além disso, para implementação do ensino híbrido será necessário um tempo de adequação para estudantes, educadores e gestores.

Gostou deste texto? Então deixe seu comentário.

Confira Curiosidades: 5 fatos sobre o Ensino no Brasil.
Veja também Pandemia: Volta às aulas pode ser um dos maiores desafios enfrentados pelo Estado.

Pesquisas revelam os impactos da pandemia na educação

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?