Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Economia de energia: Sérgio Mallandro é contratado para campanha do governo

O humorista Sérgio Mallandro está participando da campanha do governo que pretende incentivar a economia de energia pelo brasileiros. O slogan da campanha é  “se desperdiçar, vai faltar”.

Encomendada pelo Ministério de Minas e Energia, a publicidade pretende alertar as pessoas para as condições que o país enfrenta com aumento no custo de produção da energia.

No vídeo, o humorista aparece colocando roupas na máquina, com uma música ao fundo e depois diz: “Estava esperando uma piada, né? Mas não vai ter. O Brasil está sofrendo muito com a falta de chuva, o nível dos reservatórios está muito baixo. Produzir energia fica mais caro e mais difícil”.

Sérgio Mallandro também dá dicas para economia de energia, como, por exemplo, juntar as roupas para usar a máquina cheia e não realizar vários ciclos, o que gastaria mais energia. Outra possibilidade é tomar banhos mais rápidos e evitar deixar as luzes acessas sem necessidade.

Veja a campanha completa abaixo:

Economia de energia é necessária?

Sim, o Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos anos e por isso a economia de energia deve ser feita. Conheça aqui os vilões da conta de luz. 

O governo não confirma com todas as letras que de fato será necessário fazer um racionamento de energia ou então se haverá um apagão. Por outro lado, tem tomado medidas como aumentar a conta de luz por meio da bandeira Escassez Hídrica.

O preço cobrado a mais na conta de luz deve então sair de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Quanto tempo os brasileiros ficarão com a conta de luz mais alta?

Veja o que disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque: “Não há data determinada para isso terminar. Nós trabalhamos com planejamento, metodologia, mas estamos vivendo uma crise hídrica que mês a mês as afluentes são menores, e isso tira a previsibilidade de quando essa crise vai acabar”. A fala foi dita em entrevista ao programa Opinião no Ar, da RedeTV.

O governo também lanço um programa para que empresas apresentem planos de economia de energia. Apesar do aumento, os consumidores de baixa renda não devem ser impactados. Uma lei recente inclusive deve favorecer o grupo, entenda aqui. 

Apesar das medidas. especialistas avaliam que o governo demorou de fato a tomar medidas que incentivassem a economia de energia, o que pode ter agravado ainda mais a crise hídrica.

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.