Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio ‘BEm’: Saiba quais são os trabalhadores que vão RECEBER até R$ 1.813,03

O novo auxílio vai contemplar os trabalhadores que realizaram acordos com as empresas para reduzir proporcionalmente a suas jornadas e salários

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e Renda (BEm) segue em andamento. No entanto, você sabe quais são os trabalhadores que vão receber o auxílio?

O novo auxílio do Benefício Emergencial vai contemplar os trabalhadores que realizaram acordos com as empresas para reduzir proporcionalmente a suas jornadas e salários ou que tiveram os seus contratos suspensos.

De acordo com o Governo, o auxílio para os trabalhadores vai ser pago entre R$ 261,25 e R$ 1.813,03. No entanto, vale lembrar que esse valor não pode ser depositado em conta-salário.

Ademais, caso o trabalhador tenha direito a benefícios como plano de saúde ou tíquete alimentação, eles devem ser mantidos durante a suspensão do contrato de trabalho.

Primeiramente, o trabalhador permanecerá empregado durante o tempo de vigência dos acordos e pelo mesmo tempo depois que o acordo acabar.

Por exemplo, um acordo de redução de jornada de 90 dias de duração deve garantir ao trabalhador a permanência no emprego por mais 90 dias após o fim do acordo. Caso o empregador não cumpra, ele terá que pagar todos os direitos do trabalhador, já previstos em lei, além de multas.

Veja também: Saiba quanto tempo falta para LIBERAÇÃO do FGTS emergencial de R$1.045

Sobre o auxílio BEm

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores que apresentarem redução de jornada de trabalho e de salário ou suspensão temporária do contrato de trabalho em função da crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda se destina ao trabalhador que, em função da crise causada pela pandemia do Coronavírus, se enquadre em uma das seguintes situações:

1. Redução da jornada de trabalho e do salário;

2. Suspensão temporária do contrato de trabalho.

O Benefício Emergencial abrange também empregados em regime de jornada parcial ou intermitentes, os empregados domésticos e os aprendizes. A redução da jornada e salário do empregado poderá ser de 25%, 50% ou 70%, com prazo máximo de 90 dias.

A suspensão dos contratos de trabalho tem prazo máximo de 60 dias. Este benefício será pago independentemente do cumprimento do período aquisitivo, do tempo de vínculo empregatício ou do número de salários recebidos.

O empregado deve informar ao seu empregador em qual conta bancária de sua titularidade deseja receber o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda.

Como receber o benefício emergencial?

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

O pagamento será realizado por crédito em conta poupança existente em nome do trabalhador ou em Conta Social Digital, aberta automaticamente pela CAIXA, quando:

  • não tiver sido informada conta no ato da adesão;
  • houver impedimento para o crédito na conta indicada;
  • houver erros nos dados da conta informada.

A movimentação da conta poupança social CAIXA poderá ser efetuada com o uso do aplicativo CAIXA Tem, disponível para download nas lojas Android e IOS. O benefício não poderá ser depositado em nome de terceiros.

Valor do benefício

O valor do Benefício Emergencial corresponde a um percentual do Seguro-Desemprego a que o trabalhador teria direito em caso de demissão, variando entre R$ 261,25 até R$ 1.813,03, conforme o percentual de redução acordado.

A suspensão de contrato de trabalho prevê o pagamento de 100% do valor do Seguro-Desemprego.

O trabalhador intermitente terá um Benefício Emergencial com valor fixo de R$ 600,00.

Veja também: Saque do FGTS vai ser facilitado em nova modalidade com valor de R$1.045

Leia Também:

brasil 123  
10 Comentários
  1. Fernanda Fátima Da Silva Diz

    O meu marido está desempregado desde março e ele ñ conseguiu receber esse auxílio emergencial ele já fez o cadastro e só está em análise. Nem a primeira parcela dele ele ñ conseguiu e aí o que faz.

    1. Fernanda Fátima Da Silva Diz

      Eu fui demitida do meu serviço, tinha um contrato de 9 meses e eles me demitiram com 4 meses e 11 dias eles têm que pagar a multa pra mim pq eles quebraram o contrato comigo né, só queria saber o que faço

  2. Claudiane Diz

    Meu marido é desempregado ele recebe tá bem. Eu não peguei né a cesta básica do governo. Por que será?

  3. Kelly Diz

    E benefícios para horista só recebo se tiver hora e estou sem trabalhar desde o dia 16/03

  4. Flávia sena Diz

    Meu contrato foi suspenso dia 04/04/2020 a empresa que eu trabalho fez tudo certinho o benefício emergencial trabalhador foi até processado. Pois o ministério da economia diz que eu fui demitida antes dá medida provisória do dia 04/04/2020 . Pois a empresa entrou em contato comigo e confirma que eu estou empregada inclusive minha carteira de trabalho digital consta contrato em aberto. Más o ministério da economia negou o benefício e eu não sei aquem recorrer. Eu preciso receber

  5. LUCIARA MACHADO Diz

    Sou profissional da saúde com contrato intermitente, desde fevereiro tive redução de salário, horas… Não consigo informações como faço para me cadastrar no BEM , já fui ag caixa sabem menos do que eu, fiz cadastro ministério da fazenda, consulto e fala que não tenho nenhum benefício, é tão difícil pra quem precisa e quem as vezes não tem direito já estão recebendo a segunda parcela é frustrante

  6. Marcio Silva Reis Diz

    Beneficio apenas pra rico só eles q concegue recebe pq pobre sempre são os últimos o meu cadastro foi feito no dia q o aplicativo foi liberado já foi dado erro 2 vezes essa e a terceira vez q vai pra analice e até hoje não foi liberado ja estao pagando a segunda parcela e a minha nem a 1 saiu até hoje estou dezemptegado sem nenhum auxilio e isso q esse governo quer ver todo mundo se fedendo no final

  7. Rivanaldo Diz

    Muito bom o app de concurso nos deixa informado sobre os concursos e cursos gratuito e sobre reformas do governo federal e da caixa econômica federal..

    1. Rodrigo Diz

      A 2 parcela vai sair que dia??

      1. Claudiane Diz

        Meu marido é desempregado ele recebe tá bem

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?