Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Dia Mundial da Senha: interesse por ferramentas de proteção de senha aumenta no Brasil

Buscas pelo gerenciador de senhas e pela autenticação em dois fatores disparam no País; Google oferece seis dicas para aumentar a segurança das senhas

De acordo com levantamento realizado pelo Google Trends, as buscas pelos termos “gerenciador de senha” e “autenticação em dois fatores” foram as mais numerosas em 2021, desde o início da série histórica, em 2004. Além disso, na comparação direta com 2020, a preocupação das pessoas no País com o gerenciador dobrou, enquanto com a dupla autenticação subiu 33%. O levantamento foi feito em razão do Dia Mundial da Senha, celebrado toda a primeira quinta-feira de maio.

LEIA MAIS: Segurança no e-commerce: dicas para elaborar senhas e proteger seus dados

Indo mais além, comparando com dados dos últimos cinco anos, as pesquisas pelo “gerenciador de senha” saltaram 523% no Brasil. Isso significa que a relevância da ferramenta ficou seis vezes maior. A alta foi substancialmente mais significativa do que a registrada em todo o mundo (que foi de 110%) também no mesmo período. E mesmo assim, o Brasil ainda é o 31º país no ranking das nações que mais pesquisam por “gerenciador de senha” dos cinco anos avaliados.

O interesse por “autenticação em dois fatores” também cresceu muito no país, nesse período. O aumento foi de 475%, também seis vezes a mais do que no mesmo espaço de tempo imediatamente anterior. Já “vazamento de senha” passou a despertar quatro vezes mais interesse das pessoas. O crescimento foi de 299%. Ante 2020, o crescimento foi de 147%. 

As procuras por “senha forte” triplicaram nos últimos cinco anos (239%). Somado a isso, o assunto também bateu recorde em 2021, quando registrou um aumento de 66%. Boa parte das palavras que são pesquisadas ao lado de “como proteger…” são ferramentas digitais, como celular e redes sociais.

Gerenciador de senhas 

Gerenciadores de senhas são ferramentas capazes de criar senhas aleatórias, misturando diversos tipos de caracteres, e guardá-las para quando o usuário for acessar determinado login. A maioria dos navegadores e sistemas operacionais de celulares contam com um gerenciador de senhas, incluindo o Chrome e o Android, ambos do Google. 

No caso do Google, o gerenciador também oferece a opção de completar automaticamente campos de acesso a contas em diferentes sites. A solução ainda realiza uma análise minuciosa para identificar se uma senha utilizada foi comprometida e verifica se a mesma combinação já foi utilizada para outra conta. 

Já a autenticação em dois fatores é uma forma de proteger os usuários caso a senha vaze. Os serviços mais famosos, como redes sociais e aplicativos de bancos, contam com seus sistemas de verificação de duas etapas, pedindo uma segunda informação (normalmente um código enviado por SMS) para acessar a conta pela primeira vez em um dispositivo novo.  

No ano passado, o Google ativou automaticamente a verificação em duas etapas de modo automático nas contas de pelo menos 150 milhões de usuários e ainda passou a exigir que pelo menos 2 milhões de criadores do YouTube ativassem esse recurso. O objetivo foi ampliar o rigor com a proteção de usuários e reforçar ainda mais as ações de segurança de senhas e logins. 

Seis dicas para uma conta mais segura 

  1. Procure utilizar todas as possibilidades de caracteres na criação das senhas, como símbolos, letras maiúsculas e minúsculas e números. 
  2. Evite quaisquer sequências lógicas ou que remetam a informações da sua vida. Não coloque nomes de animais, marcas de veículos ou hobbies pessoais (saiba mais neste vídeo ). Opte sempre por novidades sem padrão. Se possível, grave as criações no Gerenciador de Senhas.
  3. Crie senhas diferentes para acessos diferentes. Não repita seus códigos em sites, contas bancárias, senhas de cartão ou e-mail.
  4. Use ferramentas de verificação em duas etapas. Em qualquer conta, procure por outros métodos de autenticação que acompanhem a sua senha. 
  5. Não envie suas senhas por e-mail ou aplicativos de mensagem. Se possível, evite inclusive dizê-las ao telefone. Suas palavras-chave são importantes e não devem ser transferidas em nenhuma hipótese. 
  6. Evite acessar seus dados ou contas em computadores, celulares e outros gadgets que não são seus, mesmo se houver verificação em duas etapas. Se o fizer, não salve seus acessos! 
Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.