Deu “ZEBRA”? Saiba onde recorrer quando se trata do BOLSA FAMÍLIA

Você deve saber quais são os canais de atendimento

O Bolsa Família tem como objetivo auxiliar mais de 20 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade econômica. Com isso, proporciona pagamentos mensais para complementar a renda. O propósito subjacente à criação desse benefício pelo Governo Federal foi a redução da disparidade social no Brasil.

Hoje em dia, o valor mínimo a ser distribuído é de R$ 600,00, destinado a famílias de até quatro integrantes. Unidades familiares com mais membros coabitantes têm a chance de receber montantes superiores. Além disso, há possibilidade de receber quantias adicionais do Bolsa Família baseadas na estrutura familiar.

Adicionais repassados junto com o Bolsa Família

Eis todos os auxílios ofertados pelo programa de transferência de renda:

  • Renda Cidadania (RC) – Quantia per capita de R$ 142, destinada a cada componente familiar;
  • Complementar de Orçamento (ACO) – Soma suplementar destinada às famílias cujos somatórios dos benefícios não atingem R$ 600, garantindo, assim, o mínimo preestabelecido;
  • Primeira Infância (PI) – Adendo de R$ 150 por criança de até sete anos incompletos;
  • Familiar Variável (FV) – Adição de R$ 50 para gestantes e indivíduos entre 7 e 18 anos incompletos;
  • Nutriz Familiar Variável (NFV) – R$ 50 adicionais por membro da família com até sete meses incompletos (nutriz). Transferências iniciam em setembro;
  • Extraordinário de Transição (ET) – Para casos particulares, assegurando renda semelhante ao programa antecessor (Auxílio Brasil), com validade até maio de 2025.

Para receber esses auxílios, é fundamental que os cidadãos estejam inscritos no Cadastro Único. Este é um sistema empregado para compilar dados e informar ao governo quais famílias são elegíveis para o benefício. O registro no CadÚnico é, ademais, crucial para apreender as necessidades e demandas de cada núcleo familiar, possibilitando a implementação de medidas mais eficazes.

Contudo, diante das múltiplas etapas relacionadas ao programa, muitos indivíduos manifestam incertezas. Por essa razão, elaboramos uma lista com os canais de atendimento do Bolsa Família, facilitando o acesso dos beneficiários sempre que necessário.

Quais são os canais de atendimento?

Os beneficiários podem apresentar dúvidas acerca do funcionamento do programa Bolsa Família ou desejar notificar algum equívoco. Para tanto, é imprescindível entrar em contato com canais oficiais e se familiarizar com todas as opções de atendimento disponíveis. Consulte a lista a seguir para se comunicar com o Bolsa Família:

Número de telefone do Bolsa Família

O número 111 é exclusivo para abordar questões sobre o programa Bolsa Família. O atendimento automático está acessível ininterruptamente. Já o atendimento humano opera nos horários específicos: de segunda a sexta, das 8h às 21h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Deu “ZEBRA”? Saiba onde recorrer quando se trata do BOLSA FAMÍLIA
Você deve saber quais são os canais de atendimento – Imagem: Canva

Telefone do Ministério da Cidadania

Por meio do número 121, é viável entrar em contato com o Ministério da Cidadania para tratar sobre o Bolsa Família. Esse número também atende a outros programas sociais, permitindo que o indivíduo ligue sempre que surgir dúvida. As ligações são gratuitas, tanto por dispositivos móveis quanto por telefones fixos.

O atendimento com um atendente real é realizado de segunda a sexta, das 7h às 19h, e nos sábados, domingos e feriados nacionais, das 10h às 16h. Para contatar um atendente, basta seguir as orientações fornecidas pelo sistema eletrônico e selecionar o serviço desejado.

Número de telefone 0800 do Bolsa Família

O canal Caixa Cidadão também serve para entrar em contato com o Bolsa Família, garantindo atendimento humano de segunda a sexta, das 8h às 21h, e aos sábados, das 10h às 16h. O atendimento automático fica disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Esse número de telefone engloba assuntos relacionados ao Bolsa Família e outros serviços oferecidos pela Caixa Econômica Federal. O telefone para se comunicar com o canal Caixa Cidadão é 0800 726 0207. Quanto ao número destinado a pessoas com deficiência auditiva ou de fala, é o 0800 726 2492.

Ouvidoria do Bolsa Família

A ouvidoria do Bolsa Família é administrada pela Caixa e pode ser acessada por meio do número 0800 725 7474. Em geral, a ouvidoria é um recurso para solucionar problemas que não podem ser abordados por outros canais de comunicação. O atendimento da ouvidoria está disponível de segunda a sexta, das 9h às 18h.

SAC Caixa

O SAC da Caixa é uma via para discutir questões relacionadas ao benefício do Bolsa Família. Nesse canal, é possível registrar reclamações, sugestões, elogios, solicitações de cancelamento, bem como obter informações sobre os produtos e serviços oferecidos pela Caixa. O atendimento está acessível todos os dias da semana, sem limitação de horário, por meio do número 0800 726 0101.

Importante destacar que o Bolsa Família não utiliza o WhatsApp como canal oficial, tampouco possui e-mail ou chat direto. Portanto, é prudente ficar atento a eventuais atendentes fraudulentos que possam entrar em contato e nunca divulgar informações pessoais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.