Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

CPRH PE abrirá concurso em breve

Com a recente escolha de banca examinadora, o edital fica mais próximo.

Recentemente, a Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (CPRH PE) selecionou e contratou banca examinadora para seu novo concurso público.

Dessa forma, cresce a expectativa para a publicação do edital, com a abertura de inscrições no certame.

A banca examinadora que ficará responsável por todo o trâmite da seleção será o Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (Iaupe). Assim, este deverá processar as inscrições, além de aplicar cada etapa e avaliar os candidatos, por exemplo.

Aqueles que desejam entender melhor a contração podem consultar o Diário Oficial do Estado de Pernambuco do dia 19 de julho. Isto é, quando ocorreu a publicação do extrato de contrato do CPRH com o Iaupe.

Espera-se, portanto, que o certame oferte vagas para os cargos de Assistente em Gestão Ambiental e Analista em Gestão Ambiental.

Veja também: Concurso PM GO 2022 libera resultado da prova objetiva do cargo de soldado

Entenda o que já se sabe sobre o concurso, abaixo.

CPRH definiu comissão em maio

Inicialmente, a organização do concurso do CPRH se iniciou em 2020.

Então, houve a criação da comissão organizadora. Isto é, aquela responsável por gerir o concurso, bem como contratar e fiscalizar o trabalho da banca examinadora.

Assim, os membros da comissão deveriam conferir se, de fato, havia necessidade de novo concurso. Além disso, a comissão deveria detalhar a quantidade de cargos vagos.

Desse modo, houve a nomeação do grupo, em 05 de maio, que conta com os seguintes membros:

  • Paulo Roberto Pereira Barros e Silva;
  • Artur Cezar de Souza Melo Teixeira;
  • Augusto de Albuquerque Queiroz Neto
  • Fausto Paixão De Santa Clara;
  • Kelly Aurelia da Silva.

Estes servidores têm a finalidade de cumprir com a nota técnica da Secretaria de Administração (SAD) no que se refere à autorização para concurso público do órgão.

Para tanto, se fez necessário montar um projeto básico da seleção. Isto é, um documento que delimita as regras do certame, bem como demonstra informações como a quantidade de vagas e os cargos a se disputar.

Este documento, então, servirá de base para o edital, documento que a nova banca deverá elaborar e publicar.

Órgão está sem concurso há 14 anos

A necessidade de novo concurso público para o CPRH se demonstra com o tempo que se encontra sem nova seleção. É importante lembrar, então, que o último certame do órgão foi no ano de 2008.

Portanto, com diversas baixas de servidores, a partir de aposentadorias, exonerações e falecimentos, é necessário repor o quadro pessoal.

Além disso, ao consultar o último concurso de 2008, o candidato pode entender melhor o que se esperar.

Nesse sentido, é possível verificar que a última seleção ofertou um total de 300 vagas para níveis variados de formação.

No caso dos cargos de nível médio ou técnico, houveram vagam para Técnico Ambiental e Técnico em Desenvolvimento Organizacional. Além disso, para nível superior, houve o cargo de Analista Ambiental, Analista de Desenvolvimento Organizacional e Assessor Jurídico.

Contudo, salienta-se que a banca examinadora do concurso de 2008 foi a Universidade de Pernambuco (UPENET). Logo, isso demonstra que o estilo de avaliação poderá ser diferente no atual concurso. À época, os candidatos precisaram passar por:

  • Prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Este exame, então, contava com um total de 50 questões de Conhecimentos Básicos e Conhecimentos Específicos. O bloco de Conhecimentos Básicos envolvia disciplinas como Português, Matemática, Informática, Legislação Ambiental Básica.

Veja também: MPRR abre concurso para Técnicos e Analistas

Para o próximo concurso, será necessário aguardar a publicação do edital para confirmar suas etapas.

Como funciona a CPRH?

Os candidatos que desejam trabalhar no CPRH de Pernambuco devem entender melhor como o órgão funciona. Nesse sentido, é importante lembrar que se trata de uma entidade autárquica especial estadual, com o objetivo de executar a política estadual de meio ambiente.

Portanto, esta possui como atribuições, por exemplo:

  • Promoção da a melhoria da qualidade do meio ambiente no Estado de Pernambuco.
  • Desenvolvimento sustentável mediante a racionalização do uso dos recursos ambientais.
  • Preservação e recuperação do meio ambiente.
  • Controle da poluição e da degradação ambiental.

Foi em 1946 que ocorreu a criação da Comissão Permanente de Proteção dos Cursos D’Água (CPPCA). Então, em 1966, esta se transformou na Comissão Estadual de Controle da Poluição Ambiental (CECPA).

Ademais, esta se transformou na Companhia Pernambucana de Controle da Poluição Ambiental e de Administração de Recursos Hídricos (CPRH), em 1976.

O órgão surgiu como uma sociedade anônima de economia mista, vinculada na época à Secretaria do Saneamento, Habitação e Obras de Pernambuco.

Então, em 2009, a lei nº 13.968 modifica a denominação e a competência do órgão para Agência Estadual de Meio Ambiente, mantendo a mesma sigla.

Além disso, a execução das políticas estaduais de recursos hídricos passou a ser responsabilidade da Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos.

No entanto, a CPRH mantem a responsabilidade de licenciamento e fiscalização de atividades relacionadas à preservação das riquezas hidrográficas do estado.

Por fim, com a criação da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, em 2011, sem vínculo com a Secretaria de Ciência e Tecnologia, a CPRH passa a integrar a nova pasta. Esta, por sua vez, compreende ainda o Parque de Dois Irmãos, o qual deve passar por novas mudanças nos próximos períodos.

Parque Estadual Dois Irmãos passará por revitalização

Recentemente, o governo estadual decidiu que o Parque Estadual Dois Irmãos, em Recife, passará por uma revitalização.

O objetivo, então, seria de preservar a fauna e flora local. Isto é, já que se trata de uma zona de conservação da mata atlântica. Além disso, o local também possui grande importante cultural, para além dos cuidados em relação ao meio ambiente.

Assim, em 07 de junho, houve a publicação que um edital que dá concessão do parque para a iniciativa privada. O investimento seria de R$ 649 milhões para promover, por exemplo, a manutenção, o desenvolvimento, a conservação do parque.

Nesse sentido, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) contratou o escritório Plantar Ideias. Este já apresentou um projeto que busca abarcar todas as suas novas atribuições.

Veja também: Prefeitura de Cachoeirinha – PE divulga Concurso público em todos níveis

Desse modo, é importante que os candidatos para o concurso do CPRH tenham pleno conhecimento dos acontecimentos recentes sobre a questão.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.