Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso DPE MG: órgão estuda abertura de novo edital para servidores!

O concurso público DPE-MG 2019 para servidores será o primeiro na história da defensoria.

A Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais tem expectativa de abrir um novo edital de concurso público (Concurso DPE MG) em breve. O órgão confirmou o início de estudos para realizar um novo certame. No entanto, ainda não há previsão de vagas, cargos e cronograma do certame. O edital ainda não tem data para ser lançado.

O concurso público DPE-MG 2019 para servidores será o primeiro na história da defensoria. A informação sobre o início dos estudos foi confirmada pela Assessoria de Imprensa ao site Folha Dirigida.

De acordo com o órgão, ainda não é possível afirmar que o concurso será realizado “em breve”. Segundo a DPE-MG, o órgão pretende fazer uma devida divulgação das principais informações assim que a fase inicial for concluída.

O Concurso DPE MG

A expectativa é que o edital seja publicado para os cargos de técnico e analista da defensoria pública, criados pela Lei 22.790/2017. Na ocasião, foram 397 cargos criados, sendo 275 cargos de técnico e 122 cargos de analista.

O cargo de técnico requer o nível médio, enquanto que o analista, exige nível superior. As áreas que serão contempladas serão definidas a partir do estudo que está em andamento, mas ainda não há previsão de conclusão. Os profissionais deverão cumprir jornadas de 30 ou 40 horas semanais, a depender da função.

O órgão também divulgou a tabela de remuneração. De acordo com a Lei, além dos vencimentos os servidores ainda farão jus a auxílio-alimentação de valor ainda não confirmado.

Técnico – 40 horas

Analista – 40 horas

O Técnico da Defensoria Pública deverá realizar atividades que envolvam o suporte técnico e administrativo, documentação, informação jurídica, gestão de material e patrimônio, levantamento de dados, a elaboração de relatórios, expedição e arquivamento de documentos e correspondências, atendimento ao público interno e externo, transporte de documentos e processos, a realização de trabalhos que exijam conhecimentos básicos e/ou específicos de informática e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

O Analista da Defensoria Pública deverá desempenhar funções auxiliares necessárias ao cumprimento das finalidades institucionais da Defensoria Pública e à gestão administrativa, financeira, orçamentária e de pessoal, como o exercício de atividades nas áreas de psicologia, medicina, assistência social, pedagogia, agrimensura, contabilidade, jurídica, estatística, planejamento, recursos humanos, logística, licitações, patrimônio e almoxarifado, engenharia, infraestrutura, informática, marketing, comunicação, eventos, dentre outras, desde que compatíveis com o seu grau de escolaridade.

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?