Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso Ministério da Fazenda 2015: Edital Próximo


O Ministério da Fazenda solicitou ao Ministério do Planejamento 3.500 vagas para os novos concursos da área administrativa do órgão planejados para este ano. Desse total, 3 mil são apenas para assistente técnico-administrativo, cargo que tem exigência apenas do ensino médio completo e dá direito a estabilidade e remuneração de R$3.671,82 por mês, já no início da carreira. As outras 500 vagas pedidas são para analista técnico-administrativo, de nível superior, com iniciais de R$4.884,02.

Enquanto o Ministério da Fazenda aguarda autorização do Planejamento para abrir concursos com no mínimo 5.500 vagas, os interessados já devem iniciar os estudos e se preparar para a seleção, que promete ser bastante concorrida. Especialistas garantem que, pelo fato de todos os concursos da Fazenda serem organizados pelaEscola de Administração Fazendária (Esaf), o conteúdo programático e a estrutura das provas deverão ser praticamente os mesmos.

Apostila Impressa Ministério da Fazenda 2015 – Assistente Técnico Administrativo

Apostila Digital Ministério da Fazenda 2015 – Assistente Técnico Administrativo

Curso Online Ministério da Fazenda 2015 – Assistente Técnico Administrativo

No concurso do ano passado, as provas foram sobre Língua Portuguesa,Matemática e Raciocínio Lógico, Conhecimentos de Informática, Atualidades,Gestão de Pessoas e do Atendimento ao Público, Ética do Servidor na Administração Pública, Administração Pública Brasileira e Regime Jurídico dos Agentes Públicos. No caso de analista, o último concurso, para 192 vagas, foi aberto em 2013, tendo sido admitida a formação superior em qualquer área para o ingresso no cargo.

Último edital, conteúdos programáticos e provas aplicadas

Conteúdos Programáticos – ATA/MF 2014
PROVA 1. CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Compreensão e interpretação de textos. 2. Ortografia oficial. 3. Acentuação gráfica. 4. Emprego das classes de palavras. 5. Emprego do sinal indicativo de crase. 6. Sintaxe da oração e do período. 7. Pontuação. 8. Concordância nominal e verbal. 9. Regência nominal e verbal. 10. Significação das palavras. 11. Redação Oficial: Manual de Redação da Presidência da República. 12. Redação de correspondências oficiais: documentos oficiais utilizados pelas instituições públicas brasileiras.

MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO: Matemática: 1. Numeração; 2. Números naturais: múltiplos, divisores, divisibilidade e restos; 3. M.D.C. e M.M.C.; 4. Números fracionários e Operações com frações; 5. Números Decimais e Dízimas Periódicas; 6. Sistemas de Unidade, Notação Científica e Bases não Decimais; 7. Razões e Proporções; 8. Escalas; 9. Divisão Proporcional; 10. Regra de Três Simples ou Composta; 11. Porcentagem; 12. Teoria dos Conjuntos: Conjuntos Numéricos; Relações, Funções de Primeiro e Segundo Grau; 13. Noções de Probabilidade e Estatística Descritiva; 14. Noções de Lógica; 15. Matemática Financeira; 16. Aplicações e Operações com Inequações; 17. Sequências e Progressões Aritméticas e Geométricas; 18. Operações com Matrizes, Logaritmos, Raízes e Radicais, Fatoração Algébrica; 19. Raciocínio Lógico: Estruturas lógicas, Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões, Lógica sentencial (ou proposicional), Proposições simples e compostas, Tabelas-verdade, Equivalências, Diagramas lógicos, Lógica de primeira ordem, Princípios de contagem e probabilidade, Operações com conjuntos, Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

topapostilas.com.br

CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA: 1. Conhecimentos básicos de linguagens de programação relativos a Lógica e Estrutura de programação. 2. Conceitos básicos de Datamining e Datawarehouse. 3. Conceitos básicos de armazenamento de dados. Banco de Dados Relacional. 4. Conceitos básicos sobre a arquitetura e administração de Banco de Dados. 5. Conhecimentos básicos de ambiente de servidores: Estrutura de servidores físicos e virtualizados. 6. Conceito de Computação em Nuvem (Cloud Computing). 7. Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações. 8. Conceitos e modos de utilização de ferramentas e aplicativos de navegação na Internet, correio eletrônico, redes sociais, grupos de discussão e de busca. 9. Conceitos básicos sobre ameaças e segurança da informação.

ATUALIDADES: 1. Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade. 1.1. Movimentos culturais no mundo ocidental e seus impactos na vida política e social. 1.2 O debate sobre a legalização das drogas e seu impacto sobre as políticas públicas e sobre a sociedade. 1.3 Tecnologia e educação. 2. Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado. 2.1. Movimentos sociais na era da internet. 2.2 Conselhos de políticas públicas. 2.3. Instrumentos de participação e controle social. 3. Transformações das estruturas produtivas e influência da economia na sociedade global. 3.1. A globalização e as novas tecnologias de telecomunicação e suas consequências econômicas, políticas e sociais. 3.2. Poder econômico e responsabilidade social. 3.2.1 Norma Brasileira de Diretrizes sobre Responsabilidade Social – ABNT NBR ISO 26000 : 2010. 3.3 Educação e trabalho. 4. Desenvolvimento Sustentável e Administração Pública. 4.1. Origem e evolução do conceito de Desenvolvimento sustentável. 4.2. Questões ambientais contemporâneas: mudança climática, efeito estufa, chuva ácida, biodiversidade. 4.3. A nova ordem ambiental internacional – Rio/92, Agenda 21, Rio + 20. 4.4. O serviço público e os desafios da sustentabilidade: Agenda Ambiental da Administração Pública; Contratações Sustentáveis, Plano de Logística Sustentável.

PROVA 2. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

GESTÃO DE PESSOAS E DO ATENDIMENTO AO PÚBLICO. 1. Desafios da Ouvidoria Pública no Brasil. 2. Carta de Serviços ao Cidadão. Decreto nº 6.932/2009. 3. Lei de Acesso a Informação – Lei 12.527/2011. 4. Aprendizagem e Comportamentos Organizacionais. 5. Comunicação Eficaz. 6. Motivação. 7. Formação e Desenvolvimento de Equipes. 8. Administração de Conflitos e Gestão da Mudança. Clima e Cultura Organizacionais.

ÉTICA DO SERVIDOR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: 1. Ética e moral. 2. Ética, princípios e valores. 3. Ética e democracia: exercício da cidadania. 4. Ética e função pública. 5. Ética no Setor Público. 5.1. Decreto nº 1.171/1994 (Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal) 5.2. Resoluções 1 a 10 da Comissão de Ética Pública da Presidência da República.

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA. 1. Conceito de Administração Pública. 2. Princípios da Administração Pública. 3. Hierarquia. Poder Hierárquico e suas Manifestações. 4. Poderes do Estado. 5. Formação e Organização da Administração Pública Brasileira. Concentração. Desconcentração e Descentralização. 6. Decreto-Lei nº 200/1967. 7. O Brasil e sua Administração Pública: Da República velha aos dias atuais. Nascimento e Afirmação da República Brasileira. Aspectos Fundamentais na Formação do Estado Brasileiro. Teorias das Formas e dos Sistemas de Governo. 8. Análise Crítica aos Modelos de Gestão Pública: patrimonialista, burocrático e gerencial. 9. Controle Interno e Externo da Administração Pública. Lei nº 8.443/92. 10. Medidas Organizacionais para o Aprimoramento da Administração Pública 19 Federal. Manual de Orientação para Arranjo Institucional de Órgãos e Entidades da Administração Pública Federal. 11. Manual Técnico de Orçamento- MTO-2014. 12. Processo Administrativo em Âmbito Federal.

REGIME JURÍDICO DOS AGENTES PÚBLICOS. 1. Normas Constitucionais Pertinentes aos Servidores Públicos. 2. Direitos, Deveres e Proibições do Servidor Público e seu Regime Disciplinar. 3. Formas de Provimento e Vacância do Cargo Público. 4. Seguridade Social do Servidor. 5. Lei nº 8.429/1992: Disposições Gerais, Atos de Improbidade Administrativa. 6. Decreto nº 7.203/2010. 7. Decreto-Lei nº 2.848/1940: Artigos 153; 296; 311-A/337-A e 359-A/359-H.

Preparação antecipada é “regra” para a aprovação
De acordo com o professor Wilson Granjeiro, as provas da Esaf exigem conhecimento demasiado do candidato: “A banca explora a fundo todo o conteúdo do edital. Fazem muitas correlações entre os assuntos. A recomendação é primar pela resolução de questões. É preciso aprender os princípios teóricos básicos e depois focar em exercícios. Quem realmente está interessado nesse concurso, já deve se preparar, voltado para o perfil da banca”, afirma Wilson.

Segundo o presidente do sindicato da categoria (Sindfazenda), Luís Roberto da Silva, foram solicitadas 3.500 vagas para a área de apoio, sendo 3 mil de assistente técnico-administrativo (nível médio) e 500 de analista técnico-administrativo (superior), de acordo com dados da Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração (Spoa) da pasta. As remunerações são, respectivamente, de R$3.671,82 e R$4.884,02, já inclusos os R$373 referentes ao auxílio-alimentação.

Além dessas oportunidades, o Ministério da Fazenda solicitou ao Ministério do Planejamento uma seleção para auditor-fiscal e analista-tributário, para atuação na Receita Federal, autarquia vinculada. O pedido foi de 2 mil vagas para a primeira função, que dá direito a uma remuneração de R$16.116,94; e para analista, carreira que tem ganhos de R$9.629,42, o quantitativo ainda não foi informado. Ambas exigem ensino superior em qualquer área.

O número solicitado é criticado pelos sindicatos das categorias, que alegam estar abaixo da demanda atual. Para o Sindfazenda, a oferta deveria ser de pelo menos 5 mil vagas, que é o déficit apontado por um levantamento feito pelo próprio Ministério da Fazenda, em 2013. O sindicato dos analistas (Sindireceita) defende o preenchimento de 1.800 vagas por ano, para reverter o déficit de mais de 9 mil servidores no cargo.

Aos futuros candidatos, o professor Wilson Granjeiro diz: “O concurso público é uma guerra entre milhares de candidatos que têm o mesmo ideal: a aprovação que trará boa remuneração e estabilidade. Quando se conhece o próprio potencial, é mais fácil montar as estratégias. Leia atentamente o último programa e busque bibliografia de apoio, encontrando o método que melhor se aplica ao candidato”.

Com informações do ESAF, Ministério da Fazenda e Folha Dirigida.

Veja mais:
Concurso BACEN 2015: Mais um passo para novo Edital
Autorização concurso da Receita Federal sai após a aprovação do orçamento; salário até R$ 16 mil
Concurso INSS 2015: Edital pode ser publicado logo após a aprovação do Orçamento 

Leia Também:

top planilha

Comentários estão fechados.