Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Complemento nominal: o que é e como identificá-lo

É comum na língua palavras que precisam de outras para que possam ter sentido completo dentro da frase. Chamamos de complemento esses termos que completam o sentido de outro.

Confira a seguir o que é o complemento nominal e como identificá-lo em uma oração.

Complemento nominal

Assim como há verbos que precisam de complementos, há também nomes que precisam ter seu sentido complementado. Ou seja, em determinados contextos, há nomes que exigirão a presença de um termo para tornar seu sentido completo.

Logo, o complemento nominal é um termo sintático que complementa, completa o sentido de um nome.

Primeiramente, é importante ressaltar que, quando estudamos complemento nominal, a palavra “nome” abrange os substantivos, os adjetivos e os advérbios. Sendo que os únicos substantivos que podem ser acompanhados por um complemento nominal são os substantivos abstratos.

Exemplificando, analise a frase:

“Tenho medo.”

Perceba que em muitos contextos esse período terá um sentido incompleto, pois não foi especificado qual é o medo do emissor da frase. Ou seja, se alguém nos disser do nada que tem medo, perguntaremos em seguida: medo de quê?

Não é mesmo?

Agora, para essa frase estar completa, precisamos de um complemento acompanhando o sentido do substantivo “medo”:

“Tenho medo de barata.”

Perceba que agora a frase está completa, pois o emissor especificou qual é o seu medo. Logo, sendo a palavra “medo” um nome, o termo “de barata” é um complemento nominal.

Outros exemplos:

Sinto amor pelos meus pais. (Complemento nominal: “pelos meus pais”, pois complementa o substantivo abstrato “amor”.)

Estou longe de casa. (Complemento nominal: “de casa”, pois complementa o advérbio “longe”.)

Estou contente com minhas notas. (Complemento nominal: “com minhas notas”, pois complementa o adjetivo “contente”.)

Observe que quem sente amor sente amor por algo ou alguém.

Quem está longe está longe de algo ou de alguém.

Quem está contente está contente com algo.

Logo, “amor”, “longe” e “contente” são nomes que exigem um complemento nominal.

Dicas para identificar o complemento nominal

O complemento nominal:

  • Sempre acompanha um substantivo abstrato, um adjetivo ou um advérbio;
  • Sempre é introduzido por uma preposição;
  • É o alvo do sentido expresso pelo nome.

Ex.: Sinto orgulho dos meus filhos.

“Orgulho” é um substantivo abstrato. Porém, as pessoas não apenas sentem orgulho. Elas sentem orgulho “de” ou “por” algo ou alguém. Esse “de” ou “por” são preposições, e como dissemos acima, o complemento nominal sempre será introduzido por uma preposição. Por último, perceba que o termo “dos meus filhos” é o alvo do sentido expresso pela palavra “orgulho”.

 

Gostou do texto? Deixe seu comentário e faça-nos também sugestões sobre as dúvidas que você tem referentes ao uso da língua portuguesa.

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
1 comentário
  1. ALEXANDR OLIVEIRA Diz

    OBRIGADO POR EXPLICAR TÃO BEM, PEQUISEI MUITO ATE CHEGAR AQUI…OBRIGADO CONTINUEM.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.