Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

CGU e TCU apresentam números diferentes sobre fraudes no Auxílio Emergencial

Três meses depois do fim dos pagamentos do Auxílio Emergencial em dezembro de 2020, o Governo ainda não sabe ao certo o tamanho do prejuízo das fraudes. As fontes oficiais discordam desse valor. E a diferença de um dado para o outro é de mais de R$ 40 bilhões.

De acordo com dados do Tribunal de Contas da União (TCU), o país perdeu cerca de R$ 54 bilhões com as fraudes no Auxílio no ano passado. Isso significa dizer que bandidos conseguiram roubar esse dinheiro do Governo só fraudando o sistema de repasse das quantias em 2020.

Já a Controladoria Geral da União (CGU) diz oficialmente que esse número é bem menor. De acordo com a CGU, os bandidos deixaram um rombo de R$ 10 bilhões nos cofres públicos por causa das fraudes no auxílio em 2020. Os dois órgãos estão portanto fornecendo dados completamente diferentes.

Para quem não sabe, o TCU tem mais ligação com o Congresso Nacional. O órgão trabalha no auxílio ao legislativo. Já a CGU tem mais ligação com o Governo Federal. Tanto é que tem o status de Ministério. É a pasta do Planalto que cuida justamente dos cofres públicos.

Aliás, o Ministro da CGU, Wagner Rosario, disse em entrevista para o Portal de Notícias G1, que os números do seu Ministério estão corretos. Ele ainda fez críticas aos números da TCU e disse que o Tribunal estaria divulgando informações que estariam fora da realidade.

O que dizem os órgãos

“Esse dado de R$ 54 bilhões está completamente equivocado. Não sei quem jogou isso na mídia, mas está completamente equivocado e eu tenho certeza que a CGU pode, caso seja necessário, vir aqui e explicar com detalhes todo o trabalho revisado”, afirmou o Ministro.

Apesar de dizer isso na entrevista, a própria Assessoria de Comunicação da CGU disse por meio de nota que o seu dado de R$ 10 bilhões ainda precisa passar por uma revisão. O Ministro não comentou essa nota da Assessoria que estava nas mãos da imprensa neste sábado (24).

Nos números da CGU não há de fato um detalhamento de informações. Na divulgação dos dados, não dá para saber quais foram esses tipos de fraudes, por exemplo. Também não dá para saber qual a parcela desse dinheiro que o Governo conseguiu recuperar até este momento.

Segurança no Auxílio

Independente de quem esteja certo, o fato é que o Governo Federal já entendeu que o montante que  perdeu em fraudes no ano passado foi muito grande. Dentro do Palácio do Planalto a ordem é fazer de tudo para evitar ao máximo que fraudes como essas continuem ocorrendo.

De acordo com as regras da PEC Emergencial, o Governo só pode gastar R$ 44 bilhões com os pagamentos do Auxílio Emergencial este ano. Se eles passarem deste montante, estarão correndo o risco de estarem praticando um crime de responsabilidade. E esse é um risco que eles não estão dispostos a correr agora.

É justamente por causa desse teto menor que o Governo quer aumentar a fiscalização em todos os processos do novo Auxilio Emergencial. Se os dados do TCU estiverem corretos, o dinheiro que se gastou com fraudes no ano passado, é maior do que o total que o Planalto tem para usar este ano.

1 comentário
  1. Silvania Andrade Reis Diz

    Pois é,eu desempregada esperando operar de visícula a 5 anos a creche fechou, não recebi este ano o auxílio emergencial,estou precisando,fui renovar meu cadastro único, não quiseram tá difícil,com essa pandemia,em casa de idade vai viver de que enquanto muitos fraudas, quem tem não precisa quem não tem tá aí, só Deus, jesus tem que passar mesmo a espada, obrigada

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.