Auxílio Mãe Solteira de R$1.200: quem tem direito? Veja todos os detalhes

Auxílio Mãe Solteira de R$1.200: quem tem direito? Veja todos os detalhes

Entenda como vai funcionar o Auxílio Mãe Solteira e quem pode participar do programa

Uma proposta relevante e vital para as famílias de baixa renda começou a ser discutida no Brasil. Trata-se do Auxílio Mãe Solteira, um benefício assistencial que prevê a oferta de uma renda mensal para as mães chefes de famílias.

Mas muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre quem pode pode participar, como receber e quando o benefício estará liberado para a população.

Por isso, confira a nossa matéria na íntegra e fique por dentro de todas as informações sobre o assunto.

O que é o Auxílio Mãe Solteira?

O Auxílio Mãe Solteira é um benefício de suporte financeiro para as famílias de baixa renda. O seu objetivo é garantir um renda mensal de R$ 1.200 para as mães que criam os seus filhos sozinhas.

Esse benefício pode se tornar fundamental para muitas mães que encontram dificuldades de trabalhar e cuidar de seus filhos aos mesmo tempo.

Quem pode participar?

Para receber os pagamentos mensais do novo benefício, é preciso cumprir algumas exigências. Assim, confira as regras do Auxílio Mãe Solteira:

  • Ter inscrição no Cadastro Único do Governo Federal para Benefícios Sociais (CadÚnico) ativo;
  • Não ter vínculo de emprego formal;
  • A mãe não pode ter cônjuge ou companheiro;
  • Não participar de outro programa assistencial do governo;
  • Não receber benefício previdenciário;
  • A família precisa ter renda mensal de até meio salário mínimo per capita ou total de até três salários mínimos.

Processo de aprovação do Auxílio Mãe Solteira

Processo de aprovação do Auxílio Mãe Solteira
Processo de aprovação do Auxílio Mãe Solteira. Imagem: Canva

A princípio, é importante destacar que o Auxílio Mãe Solteira ainda não está disponível para a população. Isso porque ele ainda se encontra em fase de discussão antes de ser aprovado.

Atualmente, o projeto já obteve aprovação dos direitos da mulher. Nos próximos passos, ele deverá passar pela análise de outra comissões, como Finanças e Tributação, Seguridade Social e Família e, por fim, Constituição e Justiça e de Cidadania.

Assim, caso a movimentação ocorra nos próximos dias, as mulheres mães de famílias que se enquadram nas regras poderão participar do programa ainda em 2024.

Suporte social do programa

As mães que precisam cuidar da criação de seus filhos de forma solo contam com uma enorme carga financeira em seus ombros.

Por isso, especialistas afirmam que o Auxílio Mãe Solteira pode ser um benefício de extrema importância para aliviar essa carga.

Dessa forma, além do suporte financeiro, o programa tem por objeto reconhecer o papel fundamental que as mães solos desempenham no âmbito familiar.

Além disso, possibilitará a oferta de uma melhor qualidade de vida para as famílias, garantindo maior igualdade e justiça social.

Enquanto o Auxílio Mãe Solteira não é aprovado…

Enquanto o Auxílio Mãe Solteira não é aprovado, as famílias brasileiras em estado de vulnerabilidade podem contar com outro benefício vital, o Bolsa Família.

O Bolsa Família também está disponível para as mães chefes de famílias, sendo este grupo um dos prioritários para recebimento do benefício.

Para participar do programa é preciso cumprir as seguintes exigências:

  • Ter renda mensal de até R$ 218 per capita;
  • A família precisa estar inscrita no CadÚnico, com cadastro atualizado nos últimos 2 anos.

Como se inscrever no Bolsa Família?

Para fazer o cadastro no Bolsa Família, o responsável familiar deve comparecer ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo, portando os seguintes documentos:

  • CPF ou título de eleitor do responsável pela família;
  • Documentos de identificação de todos os membros da família, como RG, certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante de residência atualizado, como conta de luz, água ou telefone;
  • Comprovante de renda de todos os membros da família, como contracheque, extrato bancário, ou declaração de imposto de renda.

Valor do benefício

A mãe solteira pode garantir um auxílio importante por meio do Bolsa Família. Isso porque o programa oferece o pagamento mínimo de R$ 600, mas também pode aumentar a sua renda mensal por meio dos bônus do Bolsa Família.

Nesse sentido, confira a composição da parcela e quanto cada família pode receber de acréscimo:

  • R$ 600: valor base, pago para todas as famílias inscritas no programa;
  • R$ 50: bônus para gestantes;
  • R$ 50: bônus para nutrizes (mães que amamentam, até os 6 meses da criança);
  • R$ 150: bônus para crianças com até 6 anos de idade;
  • R$ 50: bônus para crianças e adolescentes que possuem idade entre 7 e 18 anos incompletos;

Nesse sentido, todos os participantes do Bolsa Família receberão o valor base. Porém, os demais bônus são variáveis e cumulativos.

Ou seja, cada família receberá os bônus de acordo com a sua composição, podendo acumular vários acréscimos, desde que contenha membros que sigam as exigências.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.