Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial: Novos cortes durante a 4ª parcela do benefício

Os cidadãos contemplados, que não fazem parte do Bolsa Família, estão extremante satisfeitos com a medida.

O Governo Federal está antecipando o calendário de pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial 2021. Os cidadãos contemplados, que não fazem parte do Bolsa Família, estão extremante satisfeitos com a medida.

Todavia, é importante que o beneficiário se atente as datas de pagamento do benefício, incluindo os depósitos e liberação dos saques. Para isso, a Dataprev autorizou as consultas em seu portal oficial.

Além do cuidado com as datas de recebimento, o contemplado também deve estar ciente da sua situação no coronaucher. Isso porque, o Ministério da Cidadania através da Dataprev está realizando um pente-fino nos cadastros de cada um dos 37 milhões de cidadãos elegíveis ao programa.

A ação visa controlar o fluxo de liberação do benefício, bloqueando pessoas que possivelmente estão fora dos critérios de concessão ao auxílio. De acordo com informações, a Dataprev e a Controladoria Geral da União (CGU) já efetuaram cerca de 2 milhões de cortes desde o início da rodada atual.

A expectativa é que ações como esta continuam sendo realizadas, a fim de evitar incidência de fraudes. Segundo o CGU e o Tribunal de Contas da União (TCU), bilhões de reais foram repassados indevidamente no auxílio emergencial do ano passado. Diante disso, a intenção é evitar que essa situação se repita novamente.

Contestar bloqueio

A recorrência das análises deixa muitas vezes os beneficiários apreensivos, sem a certeza que receberão as próximas parcelas ou não. Neste sentido, é importante buscar estar a par da sua situação do programa e evitar contratempos.

Contudo, no site da Dataprev, o cidadão pode inserir os seus dados pessoais, como nome completo, número do CPF, data de nascimento e o nome completo da mãe. A depender do que aparecer no status, o contemplado pode contestar a decisão do Governo. O prazo para realizar o procedimento é de até 10 dias após a negativa.

Veja também: Calendário do Auxílio Emergencial 2021: parcela 4 é paga aos nascidos em setembro

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
2 Comentários
  1. José Claudio Dias Diz

    Não recebi nada este ano não trabalho não faço nada e estudei ,5 anos para se formar ,mas quebrei a bacia não trabalho não tenho condições de subir em uma escada , agachar doe a bacia faço fisioterapia

  2. José Claudio Dias Diz

    Não recebi nada este ano não trabalho não faço nada e estudei ,5 anos para se formar ,mas quebrei a bacia não trabalho não tenho condições de subir em uma escada , agachar doe a bacia faço fisioterapia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.