Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial: Benefício pode ser renovado? Confira

O programa já beneficiou mais de 60 milhões de cidadãos e atualmente atende cerca de 30 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O Auxílio Emergencial está sendo concedido a população brasileira de baixa renda desde o ano passado. O programa já beneficiou mais de 60 milhões de cidadãos e atualmente atende cerca de 30 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Como o benefício vem sendo disponibilizado desde o início da pandemia, os cidadãos contemplados temem o impacto que o encerramento do programa pode gerar. Diante disso, o ministro da economia, Paulo Guedes, não descarta a possibilidade uma nova prorrogação do coronavoucher.

Todavia, para que ideia seja viável, é necessário realizar uma avaliação deste segundo semestre de 2021, uma vez que, caso indique resultados financeiros positivos, o benefício poderá ser novamente liberado.

Atualmente, o auxílio emergencial está concedendo a sua quinta parcela, sendo a primeira da prorrogação prevista para ser encerrada definitivamente no mês de outubro.

No entanto, o presidente da república, Jair Bolsonaro, não parece concordar com a possibilidade da renovação do auxílio. Isso porque, o Governo Federal pretende começar a pagar o Auxílio Brasil, programa que irá substituir o atual Bolsa Família, a partir de novembro.

O novo programa social deve ampliar o número de beneficiários e o valor médio dos pagamentos. Para aumentar o número de pessoas atendidas, o governo pretende elevar a renda de extrema pobreza, passando de R$ 89 para R$ 100. Já para ampliar a média de pagamento, serão criados novos benefícios. Confira a seguir:

  • Benefício Primeira Infância: destinado às famílias com crianças entre 0 e 36 meses incompletos;
  • Benefício Composição Familiar: pago às famílias com jovens de até 21 anos;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: direcionado as famílias como complemento financeiro, caso a renda familiar per capita não tenha superado a linha de pobreza extrema após receber os abonos anteriores;
  • Bolsa de Iniciação Científica Junior: concedido por 12 meses a estudantes beneficiários do Auxílio Brasil com bom desempenho em competições acadêmicas e científicas;
  • Auxílio Criança Cidadã: benefício pago aos chefes de família que consigam emprego e não encontrem vagas em creches para deixar os filhos de 0 a 48 meses;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Rural: disponibilizado por até 36 meses aos agricultores familiares inscritos no Cadastro Único;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: pago a beneficiários do Auxílio Brasil que comprovem vínculo empregatício formal;
  • Benefício Compensatório de Transição: destinado as atuais famílias beneficiárias do Bolsa Família que perderem parte do valor recebido devido a migração para o novo programa social;
  • Auxílio Esporte Escolar: direcionado a estudantes entre 12 e 17 anos que sejam membros de famílias beneficiárias e que se destacarem nos Jogos Escolares Brasileiros.

Veja também: Auxílio Emergencial 2021: confira os próximos pagamentos programados

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
1 comentário
  1. Carlosramosderende Diz

    Um Grande abraço para todos vocês E Quê Jesus Abençoe A todos poderosamente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.