Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial: 6ª parcela começa a ser liberada em setembro

A Caixa Econômica Federal deve começar a liberar a partir do dia 17 de setembro a 6ª parcela do Auxílio Emergencial aos beneficiários que fazem parte do Bolsa Família. Já o público em geral terá o benefício depositado a partir do dia 21.

É importante lembrar que os cidadãos que também são beneficiários do Bolsa Família recebem de acordo com seu número NIS. Ademais, essa parcela da população pode sacar o auxílio no dia em que o dinheiro é depositado na conta poupança digital social da Caixa.

Os trabalhadores cadastrados pelo aplicativo ou CadÚnico que não são beneficiários do programa de transferência de renda, podem movimentar o dinheiro por meio do aplicativo assim que o valor é creditado. Apesar disso, o saque em espécie para esses indivíduos só é liberado após alguns dias.

No Aplicativo da Caixa os beneficiários podem pagar boletos e contas fixas como internet, água e energia. Ademais, é possível realizar compras online por meio do cartão digital disponibilizado pela instituição.

Calendário de pagamento da 6ª parcela para o público em geral

Nascidos em Data de depósito 
Janeiro 21/09
Fevereiro 22/09
Março  23/09
Abril 24/09
Maio 25/09
Junho 26/09
Julho 28/09
Agosto 29/09
Setembro 30/09
Outubro 01/10
Novembro 02/10
Dezembro 03/10

Calendário da 6ª parcela para os beneficiários do Bolsa Família

NIS com final Data de depósito 
1 17/09
2 20/09
3 21/09
4 22/09
5 23/09
6 24/09
7 27/09
8 28/09
9 29/09
0 30/09

Requisitos para receber o Auxílio Emergencial 2021

Na última prorrogação do Auxílio Emergencial, só receberão as parcelas aqueles beneficiários que estavam elegíveis para o recebimento em dezembro de 2020. Além disso, nessas rodadas apenas um indivíduo poderá ser contemplado por família. Confira os valores depositados pela Caixa:

  • Famílias formadas por uma única pessoa: R$ 150,00;
  • Famílias compostas por mais de uma pessoa: R$ 250,00;
  • Famílias chefiadas por mulheres (sem cônjuge ou companheiro): R$ 375,00.

Vale lembrar que além de não haver um novo cadastro, a quantidade de beneficiários em 2021 foi bastante inferior ao ano anterior. Segundo o Governo Federal, o Dataprev tem realizado análises mensais para que o auxílio seja pago a famílias que realmente precisam do Auxílio Emergencial.

Reformulação do Bolsa Família

Com o final do Auxílio Emergencial programado para ser pago até outubro de 2021, o Governo Federal vem se preocupando em fazer uma reformulação no Bolsa Família, com o intuito de contemplar mais famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza.

“O Auxílio Brasil passa a ser o novo programa social do Governo Federal que agrega o programa de distribuição de renda, além de um mecanismo de proteção social para aquelas pessoas em situação de vulnerabilidade. Ele busca também promover seu desenvolvimento de forma a apresentar a essas pessoas políticas mais eficazes focando tanto na primeira infância como seguindo trilhas de emancipação”, disse o Ministro da Cidadania, João Roma.

Com as mudanças propostas, é esperado que famílias que recebem o Auxílio Emergencial atualmente mas não fazem parte do programa de transferência de renda, possam ser incluídas no programa.

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.