Aumento nos preços! Petrobras se pronuncia pela primeira vez após o AUMENTO dos combustíveis

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, fez o primeiro pronunciamento após o aumento nos preços dos combustíveis. Ele afirmou que o reajuste anunciado pela companhia foi “justo” e disse que o principal objetivo da nova política de preços da empresa é combater a volatilidade dos preços.

Em resumo, Prates explicou que a Petrobras tenta evitar que a variação constante dos valores dos combustíveis chegue aos consumidores. No entanto, ele destacou que a política da empresa não tem necessariamente o objetivo de evitar alta dos preços.

A gente fez um ajuste justo. Acho que passou no teste a política de preços, porque muitas pessoas eram céticas: ‘enquanto estamos baixando, está tudo bem, mas quando subir, será que a Petrobras vai fazer um ajuste necessário, será que ela vai perder, será que ela vai deixar dinheiro na mesa?’ Não fizemos isso“, disse Prates em entrevista ao Jornal das Dez, da GloboNews.

Política da Petrobras não existe para segurar os preços

Desde que a nova política de preços da Petrobras foi anunciada, em maio deste ano, a empresa não havia reajustado os preços dos combustíveis. Muitas pessoas consideravam que a política tinha como principal objetivo segurar os valores, evitando que os consumidores pagassem mais caro.

Contudo, Jean Paulo Prates afirmou que a política da Petrobras visa segurar a volatilidade dos preços. Em outras palavras, a companhia quer evitar repasses recorrentes, promovendo reajustes apenas quando forem realmente necessários.

Assim, os preços internacionais podem até variar, mas isso não quer dizer que a Petrobras seguirá à risca essas oscilações. Em suma, a nova política de preços da empresa garante que a volatilidade seja controlada, ao menos por algum tempo, quando as oscilações não são muito grandes.

A política de preços está sendo eficiente. Já ajudou muito a combater a volatilidade. Tanto o petróleo tipo Brent quanto o diesel estão variando muito desde junho pra cá, principalmente nas últimas semanas. Têm sido variações diárias de 2% a 3%“, disse o presidente da Petrobras.

Agora, atingimos uma coisa que não é volatilidade apenas, chegamos a um patamar diferente e tivemos que fazer um ajuste para chegar num valor marginal de novo, aquele que a gente não sai da mesa porque não vende“, acrescentou.

Preços dos combustíveis sobem no país, para tristeza dos consumidores
Preços dos combustíveis sobem no país, para tristeza dos consumidores. (Imagem: Agência Brasil).

Governo Lula interferiu na decisão da Petrobras?

A saber, Jean Paul Prates assumiu a presidência da Petrobras neste ano, tendo sido nomeado pelo Governo Federal para o cargo. Por isso, sempre houve muitos comentários sobre a interferência do governo Lula sobre a política de preços da empresa.

Aliás, quando a Petrobras anunciou a nova política de preços em maio, muitas pessoas disseram que isso havia acontecido por pressão do Poder Executivo, uma vez que a gasolina estava prestes a ficar mais cara no país devido à cobrança de impostos federais.

Em meio a todas essas suposições, Jean Paul Prates fez questão de afirmar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não interferiu na decisão da Petrobras. Em entrevista ao Broadcast, do Grupo Estado, o presidente da companhia afirmou que os reajustes aconteceram no momento certo.

Jamais, em tempo algum, sequer sugeriu algum muxoxo para fazer isso ou aquilo, nada, ele tem total noção, consciência e confiança na gestão da Petrobras“, afirmou Prates em relação ao presidente Lula.

Novos preços da gasolina e do diesel

Nesta terça-feira (15), a Petrobras anunciou o primeiro aumento no valor da gasolina e do diesel em mais de um ano, para tristeza dos motoristas. A última vez que a companhia havia elevado o valor dos combustíveis foi em meados de 2022. Desde então, todos os reajustes foram apenas para reduzir os valores dos combustíveis.

Em síntese, a Petrobras elevou em 16,3% o valor da gasolina comercializada para as distribuidoras. Com isso, o litro do combustível subiu de R$ 2,52 para R$ 2,93, uma alta de 41 centavos.

Esse é o maior valor da gasolina desde maio (R$ 2,78). Entretanto, ao comparar com o final do ano passado, a gasolina ainda está mais barata em 2023. Isso porque a Petrobras estava comercializando o combustível a R$ 3,08 por litro no final de 2022.

Além disso, a empresa também elevou o preço do óleo diesel, mas o reajuste foi ainda mais forte que o da gasolina. A Petrobras elevou em 25,8% o valor do diesel, o que corresponde a 78 centavos. Com isso, o valor médio do combustível subiu de R$ 3,02 para R$ 3,80.

Os novos preços começaram a vigorar no país nesta quarta-feira (16). Portanto, os motoristas que foram abastecer seus veículos devem ter encontrado valores mais salgados nas bombas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.