Alimentação consciente: O que é isso?

alimentação consciente é uma prática que vem ganhando cada vez mais visibilidade, devido à série de benefícios que ela é capaz de promover para os seus praticantes. Se você ainda não a conhece, sugerimos que acompanhe este conteúdo e venha conosco descobrir uma nova maneira de consumir alimentos. Vamos lá!

O que é a alimentação consciente?

A alimentação consciente consiste em uma prática de alimentar-se com atenção e consciência daquilo que vem sendo ingerido. É o ato de prestar atenção no cheiro, no sabor, na consistência e textura, na nutrição que o alimento pode promover, e assim por diante. Com a alimentação consciente é possível alimentar-se com mais calma, sem consumir compulsivamente os preparos.

Você cria uma maior consciência do que faz com o seu próprio corpo, tendo em vista que o que ingerimos é capaz de impactar expressivamente a nossa saúde e bem-estar.

Quais os benefícios da alimentação consciente?

A alimentação consciente pode nos ajudar de diversas formas. Primeiro porque entenderemos melhor o efeito da alimentação na nossa rotina. Segundo porque estaremos apreciando melhor as sensações, inclusive de preparos saudáveis.

Afinal, alimentação saudável não é sinônimo de comida ruim e sem sabor. É apenas sinônimo de algo bem pensado, planejado e preparado.

Vejamos, agora, os benefícios da prática de se alimentar conscientemente:

1. Melhora na digestão

Quando nos alimentamos de modo consciente, passamos a dar mais atenção para as etapas de colocar o alimento no prato e comê-lo, de fato. Isso ajuda na hora de mastigarmos com mais calma, pois estaremos prestando atenção no sabor e na textura do alimento, por exemplo. Ao mastigar com mais calma, “enviamos” alimentos mais bem preparados para a digestão.

2. Relação mais positiva com o alimento

A alimentação consciente também pode nos ajudar a criar um relacionamento mais positivo com o alimento. Às vezes, encaramos o alimento como um escape para o estresse ou a ansiedade, consumindo preparos gordurosos e fast-food. Em contrapartida, com o investimento em um projeto alimentar consciente, passamos a entender a função da alimentação, reconhecemos que ela pode ser apreciada com mais calma e que o processo de cozinhar também pode estar incluído nisso tudo.

3. Redução de consumo compulsivo

Reduzimos o consumo compulsivo quando criamos consciência sobre o que comemos. Se pensarmos na nutrição de um alimento, nos atentarmos para toda a sua composição – que inclui o visual e o sabor -, poderemos reduzir aquela “comilança” fora de hora e entender que o que comemos faz a diferença nas nossas vidas. Toda essa relação mais positiva com o alimento pode contribuir para comportamentos alimentares mais saudáveis e menos compulsivos.

4. Melhora a seleção de alimentos

A seleção dos alimentos também pode ocorrer de forma mais satisfatória. Ficamos mais atentos às nossas escolhas na hora de elaborar os pratos, deixando de lado aquele pensamento de consumir alimentos pouco saudáveis focando apenas no sabor “rápido” que sentimos com eles. Passamos, assim, a entender a nutrição de cada alimento, compreender que seu sabor pode ser sentido com mais calma, entre outros pontos.

Logo, podemos escolher com mais cautela e respeitando a saúde do nosso corpo. Pense nisso!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.