Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

50% dos trabalhadores em home office querem volta presencial em até um semestre

Com novas concepções para o retorno aos escritórios, os trabalhadores de todo o planeta começam a se questionar como será a volta presencial. 

Segundo o Índice de Confiança do Trabalhador do LinkedIn, 51% dos trabalhadores do Brasil já foram comunicados que o retorno acontecerá nos próximos 6 meses. 

Vale destacar que 4 em cada 10 colaboradores receberam indicações de que poderão trabalhar no formato Home Office no longo prazo ou em horários flexíveis. 

Em julho de 2021, o índice chegou a uma média de 63 pontos, demonstrando alta e ficando estável quando comparado aos últimos meses. 

Dentre as principais razões para explicar o otimismo estão a confiança na experiência de trabalho e educação individual, além da expectativa de aumento de renda e desenvolvimento de carreira. 

Em contrapartida, as poucas oportunidades no mercado e a situação da pandemia do novo coronavírus são fatores que desencorajam os trabalhadores. 

Diferentes gerações no mercado de trabalho

Geralmente, os profissionais brasileiros estão sendo cada vez mais motivados a retornarem a um local de trabalho de maneira presencial.

A pesquisa do LinkedIn revela que a geração Z é a que se demonstra mais empolgada pela ideia de ter um espaço físico focado apenas no trabalho. 

Para estes profissionais, a possibilidade de desenvolvimento da carreira o quanto antes e os benefícios oferecidos são fatores bem avaliados nesta volta. 

Dois terços desses jovens afirmam que a ideia de se arrumarem para trabalharem presencialmente é mais um incentivador. Todavia, menos da metade dos millennials se sentem desta forma. 

Para eles, assim como para a geração x e os baby boomers, a possibilidade de ajudar pessoalmente e a socialização com colegas e clientes são os fatores mais empolgantes. 

E, ao contrário da geração z, os baby boomers não enxergam muita vantagem em ter um espaço só para as tarefas do dia a dia, assim como não acreditam que serão capazes de aproveitar as vantagens do ambiente físico quando comparado ao que o formato remoto oferece. 

Eles afirmam que a sensação de comodidade ligado ao período pré-pandemia, interligado a um sentimento de “agora está do jeito que costumava ser” é um dos principais motivos para voltar.

Definições de faixa etária:     

  • Geração Z = menos de 25 anos      
  • Millennials = Entre 25 e 39 anos      
  • Geração X = Entre 40 e 54 anos      
  • Baby Boomers = 55 anos ou mais  

E então, gostou da matéria? Não deixe de ler também – Auxílio: deputados pedem aumento no número de mães beneficiárias

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.