Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

Redação do ENEM: 5 maiores erros e como corrigi-los

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) está se aproximando e, com ele, vem a tão famosa produção textual. Tida por muitos como a etapa mais complicada da prova, a redação do ENEM é um dos assuntos que mais causa dúvidas e confusões nos estudantes.

A partir de agora, você conhecerá os cinco erros mais comuns dos participantes que escrevem a redação do ENEM. Além disso, saberá como corrigir esses erros para não cometê-los novamente.

5 erros mais comuns na redação do ENEM e como corrigi-los

Proposta de intervenção incompleta ou superficial

A prova do ENEM é uma das poucas avaliações que pede, obrigatoriamente, a elaboração de uma proposta de intervenção possível para o tema problematizado ao longo da sua redação. O problema fica por conta da abordagem generalista trazida por vários candidatos.

A dica, neste caso, é fornecer o máximo de detalhes, como: qual a ação, quem irá colocá-la em prática, qual a estrutura necessária para concretizá-la, quais são os possíveis custos envolvidos e quais os efeitos positivos ela pode agregar para a sociedade.

Parágrafo conclusivo

Pode ser comum pensar que a conclusão é a proposta de intervenção, mas esse pensamento está incorreto. 

Todo texto precisa de um fechamento para finalizar o tema ou a ideia apresentada no corpo do escrito e ele não se resume apenas à proposta de intervenção. Antes disso, é preciso que você reafirme a tese presente, de preferência, no primeiro parágrafo. 

Assim, ao longo do planejamento do projeto, você deve fazer referências aos parágrafos de desenvolvimento, além de apresentar uma ideia conclusiva para trazer coesão ao seu texto.

Inadequações à norma padrão da língua portuguesa

Essa é uma das dicas essenciais, já que a redação do ENEM pede, claramente, que o participante siga o que a norma padrão da língua portuguesa estipula. Por isso, deve-se evitar desvios de pontuação e acentuação, por exemplo.

Outro equívoco cometido por muitos estudantes é usar os preciosismos linguísticos, mais especificamente, expressões muito formais e, inclusive, arcaicas. Não faça isso.

Procure apresentar um vocabulário que seja objetivo e atento às regras da gramática tradicional. Juntamente com isso, utilize um vocabulário neutro para deixar seu texto mais simples.

Repetição exagerada do “que” na mesma frase

É muito comum repetirmos o conectivo “que” quando pensamos sobre algum assunto. Porém, você deve evitar a prática disso na redação do ENEM. 

Como alternativa, enquanto o “que” for pronome relativo, você pode substituí-lo por sinônimos, como “o qual”, ”onde”, ou simplesmente mudar toda a construção da frase para uma mais simples. 

Mas cuidado: o uso de pronomes relativos de forma inadequada pode alterar completamente o significado de uma frase. Para você não cair nessa armadilha, é válido revisar as regras da gramática tradicional que tratam sobre os pronomes relativos.

Separação do aposto por parênteses 

Por fim, mas não menos importante, muitos estudantes colocam parênteses quando precisam dar uma explicação no texto. Porém, o aposto explicativo deve ser separado apenas por vírgulas, dois pontos ou travessão. Nunca por meio de parênteses.

Curtiu o assunto? Então, deixe seu comentário e aproveite para conferir mais conteúdos sobre ENEM e vestibulares.

5/5 - (1 vote)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.