Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso TJ AC: Expectativa de edital para nível médio e superior em 2018!

Órgão conta com mais de 1.000 cargos vagos

É grande a expectativa de realização do concurso do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (Concurso TJ AC 2017). Ainda não há nada confirmado sobre o certame, mas é possível que o órgão divulgue um novo edital até o ano que vem. A expectativa é que o documento de abertura contemple oportunidades de ensino médio e superior.

A informação é de que a administração do tribunal já estuda a possibilidade de publicar um edital em breve. De acordo com a tabela de remuneração do órgão, os ganhos inicia variam entre R$ 2.600 e R$ 5.200 para analista, enquanto os técnicos fazem jus à remuneração entre R$ 2.300 e R$ 3.200.

O Concurso TJ AC 2018

O órgão conta, atualmente, com nada menos que 1.186 cargos vagos. Desse total, 734 cargos são de analista judiciário e 452 de técnico judiciário.

Para concorrer ao cargo de técnico será necessário diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC. O cargo tem missão de executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem assim de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de supervisão, coordenação e direção de cartórios judiciais; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados e processamento de feitos.

Sobre os cargos do Concurso TJ AC

ANALISTA DE SISTEMAS

O cargo requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências da Computação ou na área de informática, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O Analista deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetivos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de informática; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

ANALISTA DE SUPORTE

A função exige diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências da Computação ou na área de informática, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC. O analista de suporte deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de informática; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

ASSISTENTE SOCIAL

O cargo requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e registro profissional no órgão de classe correspondente. O Assistente Social deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de assistência social; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

BIBLIOTECÁRIO

Para concorrer ao cargo, será necessário diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Biblioteconomia, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC. O bibliotecário deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de pesquisa, documentação e informação bibliográficas; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

CONTADOR

O Contador deverá ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Contábeis, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e registro profissional no órgão de classe correspondente. O Contador deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de gestão de recursos orçamentários e financeiros; elaboração de prestação de contas anual; elaboração de proposta orçamentária; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

PSICÓLOGO

A função de Psicólogo exige diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Psicologia, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e registro profissional no órgão de classe correspondente. O cargo deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios 3 necessários ao desenvolvimento das funções de assistência psicológica; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

O cargo de Técnico requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Administração de Empresas, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e registro profissional no órgão de classe correspondente. A missão será executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de gestão de recursos humanos, materiais, patrimoniais; organização e métodos; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

TÉCNICO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL

A função requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Comunicação Social/Jornalismo, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC. O cargo de Técnico em Comunicação Social deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem como de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados.

TÉCNICO JUDICIÁRIO

A função requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC. O Técnico Judiciário deverá executar serviços técnicos relacionados diretamente aos objetos institucionais do Poder Judiciário, bem assim de suporte aos seus órgãos, suprindo-os dos meios necessários ao desenvolvimento das funções de supervisão, coordenação e direção de cartórios judiciais; apoio técnico-especializado aos órgãos julgadores e apoio técnico-especializado aos magistrados e processamento de feitos.

AUXILIAR JUDICIÁRIO

O cargo exige certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Categoria “B”, no mínimo. O Auxiliar deverá exercer funções de apoio técnico-administrativo a níveis de média complexidade, vinculadas às áreas administrativa, judiciária, distribuição de feitos, mandados e condução de veículos.

MOTORISTA

Para concorrer ao cargo será necessário certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Categoria “B”, “C” ou “D”. A função deverá exercer funções de apoio técnico-administrativo a níveis de média complexidade, vinculadas à condução de veículos.

TÉCNICO EM MICROINFORMÁTICA

Para concorrer será necessário certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), emitido por instituição oficial de ensino reconhecida pelo MEC e acrescido de curso técnico de nível médio na área de informática, com carga horária mínima de 220 (duzentos e vinte) horas. O Técnico deverá exercer funções de apoio técnico-administrativo a níveis de média complexidade, vinculadas à área de informática.

Último Concurso TJ AC

O último concurso do órgão foi divulgado para os cargos de analista de sistemas (4); analista de suporte (2); assistente social (14); bibliotecário (1); contador (3); psicólogo (12); técnico em administração (1); técnico em comunicação social (1); técnico judiciário (49); auxiliar judiciário (13); motorista (2); e técnico em microinformática (3).

Os candidatos que concorreram a vagas de ensino médio e superior precisaram realizar prova objetiva com 50 questões de conhecimento básico e 70 de conhecimentos específicos. Além disso, também fora aplicado prova discursiva. Para a classificação, os candidatos precisaram tirar pelo menos 25 pontos na prova de conhecimentos básicos e 35 em específicos. Ou seja, ao todo foi necessário obter pelo menos 60 pontos. Na prova discursiva o mínimo era 5, de 10 pontos.

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Comentários estão fechados.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?