Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Vai fazer a prova do Concurso IBGE? Não perca dicas exclusivas!

Chegou o ano de 2016 e, junto com ele, abriram inscrições para diversos concursos públicos por todo o Brasil. Desde Novembro de 2015 até o início de Janeiro desse ano, a internet ficou cheia de publicações de editais, aberturas de inscrições, buscas por informações quanto ao nível de escolaridade exigida por cada concurso e entre outras dúvidas que precisavam ser tiradas. Um dos editais liberados foi o do concurso do IBGE, que oferece 460 vagas para Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas, – ocupação que necessita apenas de nível médio completo – 90 para Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e mais 50 para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas (cargos que exigem nível superior).

Veja: Concurso IBGE 2016 – Saiu edital para nível médio e superior!

   No momento atual em que estamos vivendo, caracterizado principalmente por forte recessão econômica, arrocho salarial e aumento do desemprego, a liberal de editais de concursos é uma esperança de melhoria de vida para tanto para quem tem apenas ensino médio quanto para quem foi demitido mesmo tendo nível superior. Falando dos benefícios oferecidos, o concurso do IBGE oferece um salário inicial de R$ 3.098,85, podendo chegar até R$ 5.011,01 no caso dos cargos destinados a técnicos (nível médio). Além de uma excelente remuneração para nível médio, os ocupantes dessa vaga também têm direito ao Auxílio-Alimentação no valor R$ 373,00, além de também estarem sujeitos a benefícios de Assistência à Saúde. Você já algum emprego bom assim para nível médio?

Prepare-se: Apostila Concurso IBGE 2016 – Atualizada

   Como a crise econômica atingiu a todos, sem exceção, essa também pode ser uma ótima oportunidade para aqueles que adquiriram nível superior, mas não têm emprego em detrimento da crise. Para os cargos de Analistas e Tecnólogos o salário inicia é de R$ 7.373,49, podendo chegar até R$ 9.107,88 com a Retribuição por Titulação no nível de doutor, além do benefício-alimentação. Pois é, muito bom, não é mesmo?

   Então é melhor começar a estudar, pois o edital já foi liberado, as inscrições se encerraram no dia 28 de Janeiro e a prova já está marcada para o dia 17 de Abril! Parece longe? Se você der uma olhada nas matérias disponibilizadas no edital, vai mudar de ideia rapidinho! Aqueles que já estão inscritos no concurso também devem ficar atentos à liberação do cartão de confirmação da inscrição. Por meio dele você poderá ter certeza do local onde fará, bem como horário, cargo ao qual se inscrever e confirmação de seus dados, a fim de ter certeza de que foi realmente você quem fez a inscrição. O site onde o cartão de confirmação será liberado é: www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/ibge

   Agora que sua inscrição já foi feita, você já efetuou o pagamento e o edital com as matérias foram liberadas, está batendo aquele desespero quanto ao estudo? Então fique ligado em nesse nosso post! Quer saber como estudar da melhor maneira, elaborar um plano de estudos interessante para conseguir aperfeiçoar seus estudos agora que o tempo já está curto? Preste atenção às dicas que vamos apresentar a partir desse momento. Garanta logo sua vaga!

1ª dica: Saiba bem quais as matérias que cairão na prova:

  • Matérias e Mudanças Para o Cargo Técnico?

   A banca do IBGE sofreu algumas mudanças desde a aplicação da última prova, que aconteceu em 2013. Até então, a prova continha questões das disciplinas de Conhecimentos Gerais, Conhecimentos Específicos e Informática, além das outras matérias tradicionais, como Língua Portuguesa, Geografia e Matemática. No entanto, no edital liberado em Dezembro de 2015 foi confirmado que as disciplinas de Informática e Conhecimentos Gerais não serão mais abordadas. Além disso, a matéria de Conhecimentos Específicos passou a ser chamada de Conhecimentos sobre o IBGE, não havendo mais nenhuma outra alteração.

   Outra mudança para esse ano é que até a última prova as questões referentes a Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico tinham um peso maior do que as outras disciplinas, enquanto esse novo edital informou que agora as considerações de pontos são iguais para todas as matérias (todas as questões valem um ponto cada). Por um lado, isso pode ser bom, mas tudo tem um lado bom e ruim! Aqueles que se destacavam em raciocínio lógico ou em questões de português tinham uma grande vantagem, enquanto os estudantes que eram bons apenas em outras matérias já saíam perdendo. Nesse ano, os nerds da matemática ou do português terão que se esforçar ainda mais em outras disciplinas.

   Em contrapartida, os excelentes estudantes de Geografia e Conhecimentos sobre o IBGE podem até ter o peso igual em sua vantagem, mas também não podem relaxar! As questões de Língua Portuguesa, por exemplo, costumam constar como as mais importantes da prova, pois são as que se encontram em maior quantidade, (20 questões para um total de 60!) e por isso é muito importante se sair bem nesse quesito. Erre pouquíssimas questões de português e, se possível, gabarite essa parte da prova!

   Da mesma forma, não vá esquecer a Matemática! Essa parte da prova contém 15 questões, e analisa o raciocínio lógico e sua capacidade de lidar com problemas matemáticos em muitos temas trabalhados durante o ensino médio da escola. Devido a isso, basta pesquisar bastante quais tópicos são abordados para começar a estudar e fazer exercícios! Matemática se estuda praticando, e não decorando fórmulas! Afinal de contas, o IBGE trata de Geografia e Estatística. Sendo assim, acertar uma boa quantidade de perguntas referentes ao assunto, talvez seja a forma de garantir de vez sua vaga!

   Você deve estar se perguntando: e a Geografia? Não é mais importante que tudo para o IBGE? Bom, como já observamos, o IBGE igualou os pesos de todas as matérias, dando a singela idéia de que todas as matérias são igualmente importantes. Porém, a níveis de conhecimento, podemos dizer que a Geografia perde para a Língua Portuguesa em importância, pois você deve focar e estudar mais para as matérias que apresentam maior porcentagem de questões na prova, como dissemos anteriormente. Contudo, a parte de Geografia contém o mesmo número de perguntas que Matemática (15 questões de 60), tendo importância equivalente a esta. No edital podemos identificar matérias não tão complicadas, como cartografia básica, alguns conceitos de agrária brasileira, outros de geografia urbana brasileira, e tantos outros com os quais já estamos acostumados no nosso dia, mesmo sem sabermos. Fique atento a todas essas matérias e procure saber todas, e então você se sairá bem nessa parte da prova!

   A parte de Conhecimentos Sobre o IBGE compõe a menor porcentagem da prova, mas pode fazer a diferença na hora de conquistar a vaga. Essa parte mais específica da prova é composta de 10 questões, e toda a matéria é disponibilizada pelo próprio edital, que contém a apostila Conhecimentos Sobre o IBGE. Esse conteúdo de 106 páginas permite a você garantir mais 10 acertos na prova, pois, enquanto você precisa “adivinhar” quais conteúdos de diferentes apostilas e livros sobre Língua Portuguesa, Matemática e Geografia cairão, tudo o que constará na matéria Conhecimentos Sobre o IBGE já está separado com as partes mais importantes. Basta você ler, ler, ler e ler! Sabendo essa apostila de cor e salteado, você já pode ter 10 questões garantidas!

  • Mudanças e Matérias Para o Cargo Analista:

   Da mesma forma que o edital e a estrutura da prova foi modificada para os que se candidataram a técnicos, a mesma lógica foi colocada para os Analistas. Nesse ano há algumas novidades que agradem àqueles que foram atingidos pela crise, não importa a área atuante! Novas áreas de atuação foram abertas, como Análise de Projetos, Análise de Biodiversidade, Educação Corporativa, Engenharia Agronômica, Engenharia Civil, Jornalismo/Redes Sociais e Processos Administrativos Disciplinares. Bem abrangente, não é? Por outro lado, esse ano não haverá contratação de Analistas de Orçamento/Finanças, nem de Arquivologia ou Administração Escolar. Outra mudança ocorrida foi que a área de Geoprocessamento foi aberta também para Tecnologistas.

   Em relação ao padrão das provas, foi seguido o mesmo padrão utilizado para os Técnicos: os pesos foram igualados, e todas as questões agora possuem o mesmo valor. Porém, 35% do valor total da prova está concentrada na área de Conhecimentos Específicos quanto a área de atuação e, por isso, essa se torna a área, obviamente, mais importante de toda a prova.

  • Mudanças e Matérias Para o Cargo Tecnológico:

   Alguns novos ramos foram abertos, como Engenharia Florestal e Biblioteconomia, enquanto outros saíram do edital, como Tecnologista em Edição de Vídeo, Análise Pecuária e Análise Agrícola.

   Para quem deseja preencher o cargo de Tecnologista, metade da prova estará concentrada na área de Conhecimentos Específicos para os craques da estatística! Está esperando o que? Comece agora a fazer a probabilidade de você entrar nessa!

2ª dica: Elabore um Plano de Estudos:

  • Como Elaborar um Cronograma Eficiente?

   O primeiro fator que se deve ter em mente com o objetivo de montar um plano de estudos eficiente é: quais as matérias em que você tem maior facilidade e em quais têm maior dificuldade. Ao definir isso, fique ciente de que poderá elaborar um plano onde alterna duas matérias, e nunca junte duas matérias mais difíceis para o mesmo dia, ou duas fáceis. Especialistas já fizeram estudos que apontaram o máximo de atenção que conseguimos prestar atenção em determinado assunto. Por mais que você ame português, você não conseguirá estudar somente essa matéria durante todo o dia. Se você não faz isso com as matérias que ama, fará muito menos com as que não gosta! Então o mais ideal é juntar uma matéria que você tenha mais facilidade e outra que tenha mais dificuldade. Isso porque, geralmente isso diz respeito a matérias opostas, como Língua Portuguesa e Matemática, ou Matemática e Conhecimentos sobre o IBGE. Outro motivo diz respeito ao fato de que você não conseguirá estudar o dia todo, então, ao alternar esse tipo de disciplina, você acaba gastando menos tempo com a matéria fácil por entendê-la mais rápido, e então destina maior atenção àquela mais complicadinha. Leia os enunciados da matéria com atenção, releia, faça exercício e confira os gabaritos, de preferência comentados.

   Bom, mas essa foi apenas a idéia inicial. Para montar um verdadeiro plano de estudos, você precisa dispor um pouco de tempo, identificar tudo isso que mencionamos e ter um Excel em seu computador! Então anote aí o que deve ser feito para ter um plano de estudo totalmente eficiente para estudar (e passar!) no concurso do IBGE:

   Se você tem que conciliar seu trabalho com o estudo para o concurso, separe de três a quatro horas para estudar, de segunda a sábado. Se você não precisa trabalhar ou por algum motivo está sem emprego, aproveite todo o tempo a mais para estudar mais aprofundadamente. Estabeleça sua preferência: horários diurnos ou noturnos, de acordo com a sua disponibilidade. Separe um tempo maior para as matérias que tem maior dificuldade, e menos quantidade de horas para matérias mais conhecidas. Separe os finais de semana para praticar exercícios, e reserve também pelo menos uma hora do seu cronograma diário para analisar tudo que você aprendeu no dia resolvendo exercícios. Para alguém que não precisa conciliar trabalho e estudo, um cronograma de 10 horas de estudo seria muito bom, podendo até mesmo estudar todas as quatro matérias do edital todos os dias, de segunda a sábado. Já aqueles que precisam conciliar suas diversidades, um cronograma de quatro horas diárias pode servir, ainda mais se você incluir o domingo aos seus estudos, podendo diminuir a carga horária de quatro para duas ou duas horas e meia, pois ninguém é de ferro, não é?

[Apostila Digital] IBGE 2016 - Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas
 [Apostila Digital] IBGE 2016 – Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas
Apostila IBGE 2016 - Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas[CD Grátis] Apostila IBGE 2016 – Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas[CD Grátis] 

Comentários estão fechados.