Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

PF investiga tráfico internacional de drogas

tráfico internacional de drogas é invesrigado pela Polícia Federal (Imagem: Agência PF)
Tráfico internacional de drogas é investigado pela Polícia Federal (Imagem: Agência PF)

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (11/2) a Operação Quinino*, nos municípios de Oiapoque/AP e Macapá/AP. O objetivo é desarticular duas organizações criminosas envolvidas com tráfico internacional de drogas que atuam em ambas cidades, praticando diversos crimes.

Cerca de 30 policiais federais dão cumprimento a sete mandados de busca e apreensão e a dois mandados de prisão preventiva em Oiapoque; além de um mandado de busca e apreensão e outro de prisão preventiva em Macapá. Os alvos são residências e um órgão público.

Investigações sobre tráfico internacional de drogas

As investigações da Polícia Federal tiveram início após apreensão de armas e drogas na região de Oiapoque, trazidas por indivíduos que tentavam adentrar o Brasil por via marítima-fluvial. Na ocasião, foi descoberta uma rota ilegal entre Suriname, Guiana Francesa e Brasil. Esse caminho era usado para a prática de diversos crimes transnacionais: como tráfico internacional de drogas, de armas e de pessoas. Além disso, promovia a migração ilegal para os países fronteiriços com o estado do Amapá. Apurou-se que, por semana, um grupo realiza em torno de três viagens internacionais, com em média 20 passageiros em cada uma, ao custo de R$ 1.5 mil por pessoa.

Ainda no âmbito da operação de hoje, a PF trabalha para desarticular outro grupo criminoso que controla o tráfico de cocaína na região de Oiapoque.

Uma vez condenados, os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes já citados, além de organização criminosa e associação para o tráfico. A pena somada em todos os delitos alcança 37 anos de reclusão.

*Quinino é o nome do componente de um remédio utilizado no tratamento da malária, doença tropical que acomete muitas das pessoas que se arriscam nessas rotas ilegais.

Leia  ainda: Bolsonaro afirma que auxílio emergencial deve retornar em MARÇO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.