Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saiba como é a cobrança de português pelas principais bancas examinadoras

A Língua Portuguesa está sempre presente nas provas de Concursos Públicos de todos os níveis. Desse modo, a cobrança do português é feita em praticamente 100% das provas, especialmente quando consideramos que as demais áreas também dependem da interpretação da língua para a resolução das questões.

Contudo, a forma como essa disciplina é cobrada pode ser diferente em decorrência de diversos fatores, como, por exemplo, o nível do concurso (fundamental, médio ou superior), os cargos que cada edital oferece e também as bancas examinadoras.

As bancas examinadoras/organizadoras tendem a cobrar dois tópicos principais de português: interpretação de texto e gramática. Dentro de cada um desses tópicos apresentam-se diversos outros assuntos. A proporção entre interpretação versus gramática varia muito a cada certame. Porém, há uma maior tendência a apresentar um equilíbrio nas questões.

De modo geral, nos últimos quatro anos, a maioria das questões se concentraram em interpretação textual, classes de palavras, semântica e questões gramaticais como regência, pontuação e acentuação.

Veja a cobrança do português em algumas bancas abaixo.

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE)

As questões das provas aplicadas pelo CESP são muito voltadas para a interpretação de texto, mas também para a reescrita de frases.

Assim, as questões podem apresentar inversões de termos nas orações para o candidato identificar se ouve alteração de sentido ou algum tipo de incorreção gramatical. Além disso, a cobrança das tipologias textuais também se fazem muito presentes.

Fundação Carlos Alberto Chagas (FCC)

Já a FCC, além das questões de interpretação, apresenta algumas prioridades quanto às questões de gramática. Assim, há, prioritariamente, a cobrança de concordância verbal e nominal, verificação da correção gramatical, pontuação e as vozes do verbo (passiva e ativa).

Fundação Getúlio Vargas (FGV)

A FGV, contudo, não costuma se concentrar tanto nos assuntos classicamente cobrados. Há muitas questões de interpretação textual e classes de palavras, mas há também boa porcentagem de questões sobre diversos outros assuntos da língua.

É característico da prova de português da FGV a presença de muitos textos curtos, além da cobrança de inferência e deduções, que exigem não só conhecimento de português, mas também a aplicação de lógica.

Agora que você já sabe quais são os principais assuntos cobrados e como é feita a cobrança de português pelas bancas já pode começar seus estudos. Busque alguns cursos para auxiliar nesse processo.

Gostou deste texto? Não esqueça de deixar seu comentário.

Acompanhe mais dicas de português aqui.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Veja também Dicas de Português: “de repente” ou “derrepente”?

Saiba como estudar português para Concursos Públicos

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?