Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

OMS quer reunião sobre variante de Coronavírus

OMS convoca reunião para falar de pandemia e nova variante do vírus de coronavírus
OMS convoca reunião para falar de pandemia e nova variante do vírus de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde  – OMS – reunirá seus membros em reunião para discutir estratégias para conter uma nova variante, mais contagiosa, do coronavírus, que surgiu no Reino Unido, disse o chefe europeu da agência Hans Kluge, nesta terça-feira (22). Ele não informou a data em que a reunião será realizada.

“Limitar as viagens para conter a disseminação é prudente até termos mais informações. As cadeias de fornecimento para bens essenciais e as viagens essenciais devem permanecer possíveis”, disse o diretor regional para a Europa da OMS, no Twitter. Ele também fez um apelo pela intensificação das medidas de prevenção.

Pedido da OMS

A agência sediada em Genebra manifestou cautela com uma grande alarme causada pela nova variante, afirmando que é parte normal da evolução de uma pandemia e elogiou o Reino Unido por detectá-la.

Em comunicado nesta terça-feira, a OMS repetiu que ainda não há informação suficiente para determinar se a nova variante afetará a eficácia das vacinas, afirmando que pesquisas estão em andamento.

O coronavírus no Reino Unido

primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, discutiu com seus principais ministros neste sábado (19) que ação urgente tomar depois que foi confirmado que uma nova cepa do vírus da covid-19 pode se espalhar mais rapidamente e levar a um aumento de casos.

BBC informou que Londres e o sudeste da Inglaterra serão colocados em um nível mais alto de restrições e que o governo reduzirá uma planejada flexibilização das regras para o Natal, mas não deu mais detalhes.

O diretor médico da Inglaterra, Chris Whitty, disse que, embora não haja evidências no momento de que a variante do novo coronavírus tenha causado uma taxa de mortalidade mais alta ou impactado as vacinas, um trabalho urgente está em andamento para confirmar isso.

“Alertamos a Organização Mundial da Saúde e continuamos analisando os dados disponíveis para melhorar nosso entendimento”, afirmou Whitty em um comunicado.

As informações desta reportagem são da Agência Brasil.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.