Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Logística de vacinação ameaça Olimpíadas no Japão

Japão pode declarar estado de emergência em Tóquio devido a complicações pela pandemia de Covid-19. Olimpíadas no Japão
Japão pode declarar estado de emergência em Tóquio devido a complicações pela pandemia de Covid-19 (Imagem: Reuters)

A logística de vacinação em massa pode ser o maior obstáculo para a realização das Olimpíadas no Japão em 2021, segundo a Agência de Notícias Reuters.  O Japão foi o último país rico a começar sua imunização e vê com dificuldades a chegada de insumos humanos e técnicos.

O primeiro-ministro, Yoshihide Suga, diz que as vacinas são cruciais para se realizar uma Olimpíada bem-sucedida depois do adiamento do ano passado. As primeiras vacinas para profissionais de saúde devem ser administradas no final de fevereiro, o que deixa somente 145 dias até o começo dos Jogos, no dia 23 de julho.

O Japão precisará entregar cerca de 870 mil injeções por dia para inocular metade de sua população até lá, e cada pessoa precisa de duas doses.

Estado de emergência em Tóquio colocou Olimpíadas no Japão em cheque

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, declarou nesta quinta-feira (7) um novo estado de emergência em Tóquio, capital do país, e nos seus subúrbios por um mês por causa do aumento de casos da covid-19 no Japão.

Ele fez o anúncio, durante uma reunião com um painel de especialistas na doença,  “devido ao sério sentimento de perigo perante a rápida expansão nacional (do vírus)”. O Japão é uma das maiores economias do mundo.

A declaração de emergência implicará novas restrições ao horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, bem como o pedido de permanência dos cidadãos em casa, embora sem incluir o internamento obrigatório, entre outras medidas.

Com as novas restrições e o avanço da pandemia, há a possibilidade de os Jogos Olímpicos de Tóquio sofrerem novas mudanças de data. Mas esse assunto ainda é descartado pelas autoridades ou, pelo menos, não comentado oficialmente.

Leia ainda: Cristãos pedem impeachment de Bolsonaro

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.