Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Estudo indica que mutação da Covid-19 não é mais letal que a original

Um estudo realizado nos últimos dias mostra que a mutação do Covid-19 não é mais letal. Isso considerando a forma original do vírus que é mais forte e que já matou diversas pessoas. 

Além disso, essa nova mutação possui índices de casos menores e taxas de mortalidade bem baixas. Isso em comparação à forma anterior. Veja aqui o porquê dessa diferença.

Mutação do Covid-19 não é mais letal 

Quando foi anunciada nova mutação do Covid-19, no Reino Unido, muito pânico foi gerado. Onde acreditava-se que essa versão do vírus poderia ser mais forte do que a anterior. 

Entretanto, nessa última semana, o estudo citou que essa nova cepa não é mais letal que a forma original. Sendo assim, um fator “tranquilizante” para esse momento crítico vivido nos últimos dias. 

Novo Covid-19 não é letal, mas sua transmissão ainda é de 70%

Mesmo pesquisadores afirmando que o novo coronavírus não é mais letal, a taxa de transmissão ainda é maior. Sendo assim, cerca de 70% a mais que a forma anterior, por isso os cuidados devem ser redobrados para evitar a transmissão. 

Assim, essa transmissão continua sendo por meio de gotículas de saliva. Sendo onde o vírus aloja-se. Por isso, é primordial o uso contínuo da máscara e a higiene constante das mãos. 

Se vírus continuar por aí, poderá modificar mais vezes

Segundo especialistas, se o vírus continuar “circulando por aí”, outras mutações poderão ocorrer. Por isso, o fator determinante para que isso não aconteça é a total prevenção. 

Além disso, as vacinas contra a Covid-19, terão grande papel durante esse processo. Já que, com a população imunizada, não haverá propagação do vírus. Consequentemente as taxas de transmissão diminuíram. 

Mesmo nova mutação não sendo mais letal, Brasil restringe voos internacionais para evitar propagação

O Brasil anunciou nos últimos dias, restrições para viagens aéreas. Sendo necessário teste RT-PCR negativo para entrada no Brasil. Assim, medidas como essa criam-se para evitar maior propagação da nova mutação do coronavírus. 

Contudo, mesmo não sendo mais letal, o risco de transmissão continua alto. Dessa forma, além do Brasil, outros países estão tomando medidas restritivas. Portanto, a fim de evitar novas transmissões por parte dessa mutação. 

Além disso, em diversas localidades, fronteiras foram fechadas para que nova mutação não tivesse evolução. Por exemplo, o Reino Unido, foi o primeiro país a fazer a descoberta dessa nova cepa. Assim, para evitar contaminação para outros lugares, vem fechando suas fronteiras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.