Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

STF vai julgar nova revisão do FGTS em 2020; Entenda

Na ocasião, os ministros do STF vão decidir se o FGTS dos trabalhadores deve ter correção pela inflação ou se será mantida a regra vigente no país atualmente, que garante a atualização dos valores pela Taxa Referencial (TR) mais 3% ao ano.

O Supremo Tribunal Federal (STF), após adiar o julgamento da correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que estava previsto para o dia 12 de dezembro, remarcou a sessão que pode definir a revisão para o dia 06 de maio de 2020.

Na ocasião, os ministros do STF vão decidir se o FGTS dos trabalhadores deve ter correção pela inflação ou se será mantida a regra vigente no país atualmente, que garante a atualização dos valores pela Taxa Referencial (TR) mais 3% ao ano.

A aplicação da TR, definida desde 1991, vem trazendo prejuízos aos trabalhadores com carteira assinada, uma vez que, de modo geral, o índice tem ficado zerado, o que faz com que os trabalhadores, na prática, tenham apenas os 3% de correção ao ano, com períodos de perda para a inflação, especialmente em épocas de alta de preços no país.

A Ação Direita de Inconstitucionalidade (ADI) foi uma proposta feita no ano de 2014 pelo partido Solidariedade. Para ingressar com o pedido, o partido levou em consideração a decisão do STF que garantiu correção da inflação nos precatórios dos governos. Segundo a Corte, a TR é insuficiente neste caso.

Mesmo tramitando em regime de urgência, ainda não há uma decisão final para o caso. O que for definido na ação valerá para todos os processos do tipo no país. A marcação da data de julgamento, porém, não traz certeza de que o caso chegará ao final. Isso porque pode ocorrer novo adiamento ou pedido de vistas por parte de algum ministro que queira estudar o tema com mais profundidade.

Entenda o caso

  • Hoje, o salário dos trabalhadores no FGTS é corrigida pela Taxa Referencial (TR) mais juros de 3% ao ano;
  • Como a TR está zerada, houve muitos períodos em que a atualização do fundo perdeu para a inflação, principalmente quando o índice de preços estava alto;
  • Em 2013, o STF considerou que a TR é insuficiente para corrigir os precatórios;
  • Advogados estavam conseguindo decisões favoráveis à correção maior do FGTS, mas todas na primeira instância.

Leia Também:

brasil 123  
4 Comentários
  1. Adilson Melo Diz

    Bom dia, gostaria de saber se essa ‘novela mexicana’ têm algum favorecimento para quem trabalhou de 1999 a 2013 , como foi divulgado na mídia.
    Qual o prazo máximo que o trabalhador têm de entrar com o recurso para receber essa perdas da correção do FGTS, e qual o valor dessa correção os trabalhadores têm direito a receber, se no caso for favorável ao trabalhador ?

  2. Alex Silva Diz

    6 de maio de 2020 não tá muito encima não ? Porque não marca pra 30 de fevereiro de 3010 ?

  3. Claudemir Diz

    Ainda posso entrar com a ação,para resgatar a diferença do fgts?

    1. Luis Antônio Apolinário Diz

      Estou aposentado agora mesmo assim posso entrar com recurso??

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?