Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Seguro-desemprego: valor é corrigido em 2020; parcela máxima chega a R$ 1.813,03

Sendo assim, a parcela máxima a ser paga ao trabalhador, que antes era de R$ 1.735,29 passou para R$ 1.813,03

O cálculo para o seguro-desemprego, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), foi reajustado em 4,48%, de acordo com o acumulado de janeiro a dezembro de 2019 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Sendo assim, a parcela máxima a ser paga ao trabalhador, que antes era de R$ 1.735,29 passou para R$ 1.813,03. Para calcular o valor das parcelas é considerada a média dos salários dos últimos 3 meses anteriores à dispensa.

Como o valor a ser pago não não pode ser inferior ao salário-mínimo, que foi reajustado em 4,1% em 2020, indo de R$ 998 para R$ 1.039, o pagamento do seguro-desemprego foi reajustado na mesma proporção (4,1%), tendo o mesmo valor para pagamento mínimo.

O Seguro-Desemprego, um dos mais importantes direitos dos trabalhadores brasileiros, é um benefício que oferece auxílio em dinheiro por um período determinado. Ele é pago de três a cinco parcelas de forma contínua ou alternada, de acordo com o tempo trabalhado.

Valores do seguro-desemprego 2020

As parcelas são calculadas conforme média salarial dos últimos três meses anteriores à dispensa. Saiba como como fazer o cálculo conforme remuneração recebida:

  • Até R$ 1.599,61 – multiplica-se o salário médio por 0,8 (80%), não podendo o pagamento ser inferior ao salário mínimo (R$ 1.039);
  • De R$ 1.599,62 a R$ 2.666,29 – o que exceder a R$ 1.599,61 multiplica-se por 0,5 (50%) e soma-se a R$ 1.279,69;
  • De R$ 1.599,62 a R$ 2.666,29 — o que exceder a R$ 1.599,61 multiplica-se por 0,5 (50%) e soma-se a R$ 1.279,69;
  • Acima de R$ 2.666,29 — o valor da parcela será de R$ 1.813,03 invariavelmente.

Vale lembrar que o seguro-desemprego é pago em três a cinco parcelas, a depender do número de meses em que o trabalhador manteve o vínculo empregatício e se é a primeira, segunda ou terceira solicitação realizada.

Veja:

Solicitação – 01

  • De 12 a 23 meses trabalhados – trabalhador vai receber quatro parcelas
  • 24 meses ou mais – trabalhador terá direito a cinco parcelas

Solicitação – 02

  • De 9 a 11 meses trabalhados – trabalhador terá direito a três parcelas
  • De 12 a 23 meses – trabalhador receberá quatro prestações
  • 24 meses ou mais – trabalhador receberá cinco parcelas

Solicitação – 03

  • De 6 a 11 meses trabalhados – trabalhador vai receber três parcelas
  • De 12 a 23 meses – trabalhador vai ter direito a quatro prestações
  • 24 meses ou mais – trabalhador receberá cinco parcelas

Como solicitar o seguro-desemprego?

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

O trabalhador, para solicitar o seguro-desemprego, pode ir até uma Superintendência Regional do Trabalho e Emprego ou nos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Além disso, poderá ser feito pelo site Emprega Brasil.

No momento da solicitação é necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Documento de identificação; CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social, independente do modelo;
  • Documento de Identificação de Inscrição no PIS/PASEP;
  • Requerimento de Seguro Desemprego / Comunicação de Dispensa impresso pelo Empregador Web no Portal Mais Emprego;
  • TRCT (Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho?), com o código 01 ou 03 ou 88, devidamente homologado, para os contratos superiores a um ano de trabalho ou Termo de Quitação de Rescisão do Contrato de Trabalho (acompanha o TRCT) nas rescisões de contrato de trabalho com menos de um ano de serviço ou Termo de Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho (acompanha o TRCT) nas rescisões de contrato de trabalho com mais de um ano de serviço;
  • Documentos de levantamento dos depósitos no FGTS ou extrato comprobatório dos depósitos; e
  • CPF.

Valor e pagamento das parcelas do seguro-desemprego

Para calcular o valor das parcelas é considerada a média dos salários dos últimos 3 meses anteriores à dispensa. Para o pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado, o valor é de 1 salário mínimo.

O Seguro-Desemprego é um benefício pessoal e só pode ser pago diretamente ao beneficiário, com exceção para as seguintes situações:

  • morte do segurado, quando serão pagas aos sucessores parcelas vencidas até a data do óbito;
  • grave moléstia do segurado, quando serão pagas parcelas vencidas ao seu curador legalmente designado ou representante legal;
  • moléstia contagiosa ou impossibilidade de locomoção, quando serão pagas parcelas vencidas ao procurador;
  • ausência civil, quando serão pagas parcelas vencidas ao curador designado pelo juiz; e
  • beneficiário preso, quando as parcelas vencidas serão pagas por meio de procuração.

 

Leia Também:

brasil 123  
1 comentário
  1. Altair rodrigues marques Diz

    Meus tres ultimos salario foi de 2000 reais como pode ser que meu beneficio vei 5 parcelas de 1 salario minimo ta errado se for pela tabela deles ta errado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?