Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Redução nos salários dos servidores públicos de todo o país? STF vai decidir nesta quinta

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir nesta quinta-feira, 06 de junho, se a União, estados e municípios podem reduzir os salários e jornada dos servidores públicos. A pauta é prioritária de diversos governadores e secretários de Fazenda de diversos estados do país que estão com gastos com pessoal acima do permitido. De acordo com o jornal o Dia, do IG, os gestores enviaram carta aos ministros do STF pedindo que deem aval à medida.

O tema vai ser analisado pelos ministros do Supremo na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 2338, cujo texto foi movido em 2001, que questiona alguns artigos da LRF. Um deles, é justamente o que prevê “a redução de jornada com a consequente adequação de vencimentos quando as despesas salariais estouram o teto da Lei de Responsabilidade Fiscal”. Na ocasião, o artigo foi suspenso pelo Supremo.

Veja também: Sem concursos públicos, Governo remaneja servidores federais

A Advocacia Geral da União (AGU) defende que, se Supremo permitir a redução salarial, haverá uma economia de cerca de R$ 38,8 bilhões nos estados em crise. Os cálculos foram elaborados pelo Tesouro Nacional. Além disso, o órgão informa que se todos os entes adotarem a medida, o valor economizado seria de R$ 80,4 bilhões.

Ainda de acordo com o jornal “O Dia”, o governo federal vem costurando o apoio da maioria dos ministros ao corte salarial de funcionários públicos. Em entrevista publicada na quarta-feira pelo site ‘Poder 360’, o advogado-geral da União, ministro André Luiz Mendonça, também fez essa sinalização, de que o aval da Corte já está encaminhado.

Número de servidores diminuiu pela primeira vez em 11 anos

De acordo com o Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia, o número de servidores públicos federais na ativa registrou em 2018 a primeira redução em 11 anos. Considerando apenas os servidores em atividade, o sistema mostrou que em 2017 o governo federal tinha 634.157 servidores. No ano passado, esse efetivo passou para 630.689.

Em contrapartida, o total de servidores (que inclui aposentados e instituidores de pensão), continuou crescendo: passou de 1.271.462, em 2017, para 1.272.847, em 2018.

2007: 534.233
2008: 545.241
2009: 562.264
2010: 580.352
2011: 585.119
2012: 590.843
2013: 602.695
2014: 624.095
2015: 627.427
2016: 632.485
2017: 634.157
2018: 630.689

Ainda de acordo com dados do Ministério da Economia, nos dez anos consecutivos de aumento do número de servidores, o que corresponde de 2008 a 2017, a administração pública ganhou 113.390 servidores federais. No mesmo período, a despesa líquida com pessoal aumentou de R$ 137,45 bilhões em 2008 para R$ 304,61 bilhões em 2019. Se considerados os últimos 20 anos (1999 a 2018), são 172.661 funcionários públicos a mais no governo federal (aumento de 15,7%).

Segundo o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, Wagner Lenhart, em 2019 o número de servidores ativos vai ter nova redução, e esse movimento, segundo ele, vai continuar para os próximos anos.

“Você precisa tornar a máquina mais enxuta, mais dentro da realidade atual que a gente vive”, disse, completando que há uma necessidade de uso mais eficiente de recursos financeiros e humanos.
“O que a gente percebe é que há espaço para ganho de eficiência e produtividade, e isso pode sim repercutir em redução dos quadros”, completou.

Leia Também:

brasil 123  
12 Comentários
  1. Ana Duarte Diz

    Mais uma vez a culpa é do servidor público, e não dos políticos corruptos, dos desvios de verbas, dos cargos em confiança, e etc. Sou servidora pública, salvo vidas, e a minha remuneração é menor que o auxílio palitor, que o auxílio moradia dos senhores ministros e de mais alguns.

  2. SILAS Barbosa Diz

    O BRASIL não pode concordar com essa.loucura, se.o salário já não da pra despesas, e.agora? A inflação subindo e.o salário.descendo. os juros aumentando e.o salário descendo, Eles querem um país com gente miserável.

  3. Alexandra Diz

    Redução de salário com redução de jornada. O serviço público já é sucateado por falta, também, de servidores. Então, como ficará? Pior. E porque não falam em redução dos salários e das várias gratificações que eles, os políticos, recebem? Eles sim causam um rombo na economia, na educação, na saúde e na segurança.

  4. Alexandra Diz

    Redução de salário com redução de jornada. O serviço público já é sucateado por falta, também, de servidores. Então, como ficará? Pior.

  5. Gilberto Diz

    O salario dos politicos tbm serão cortados????

  6. Marcos Diz

    Aí coloca-se a foto do Bolsonaro como s ele fosse o autor do pedido. Jornaleco.

    1. Paulo Diz

      Amigo, a foto é do Bolsonaro pois ele é o líder do EXECUTIVO, pra aprovar isso vai ter que passar por ele, vc não entende o básico da política pelo visto…

    2. Clailton Diz

      Pq o bolsonaro é o líder do executivo??? que comentario mais tosco Marcos…

  7. Marcos Diz

    Pelo visto, ninguém pensou em demitir os contratados e cargos de confiança. Se fizer isso, a economia com salários será acima de 40%. O problema é que os contratados e CCs, são “amiguinhos”, tem vários votos na família, ajudou na campanha de eleição, etc …

    1. Soraia Diz

      Sim, Bolsonaro pensou nisso e já fez. É sim, no momento como presidente ele é o líder do executivo. Se existir outro líder do e executivo deve ser o Gasparzinho.

  8. Mário Carlos Pereira da Silva Diz

    Vai diminuir salários dos políticos TB? Aí é válido

  9. Carlos E. Zagallo da Silva Diz

    O problema nesse caso são os Cargos em Comissão, que esses governadores empurram cada vez mais…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?