Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Polícia Civil investiga possível fraude em concurso da AGU

Uma denúncia de fraude em uma prova do concurso público da Advocacia-Geral da União (AGU) está sendo investigada pela Polícia Civil do Distrito Federal. Pelo menos quatro pessoas registraram boletim de ocorrência na última segunda-feira, 10. O caso aconteceu em Brasília (DF).

Segundo os candidatos, um envelope contendo as provas do cargo de analista técnico-administrativo apresentava um corte de aproximadamente 15 centímetros e um dos cadernos de prova, de cor azul, estava com um “vinco”. De acordo com a denúncia feita à polícia, “o pacote foi violado e havia sinais de que a prova teria sido manuseada ou dobrada”.

Ao G1, o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan), banca organizadora do concurso, disse que “o pacote chegou com uma pequena fissura” no local da prova, em Brasília. Mas garantiu que os sacos com as provas são “invioláveis”. O que é difícil, mas não impossível, é que os sacos acondicionados nos malotes, face ao peso de uns sobre os outros e ao próprio manuseio dos malotes, sofram algum tipo de fissura ou mesmo rasgos, mas isso não compromete o sigilo, pois, mesmo assim, chegam em malotes lacrados e, por consequência, inviolados”, explicou  a banca.

No Distrito Federal, um dos boletins de ocorrência sobre suposta violação no pacote de provas foi registrado por Maurício Junior, de 42 anos. Ele disse que estuda para o concurso há cinco anos e se recusou a fazer a prova. O candidato esperou 1h30 para sair da sala – tempo mínimo estabelecido – e foi direto para a delegacia registrar um boletim de ocorrência.

De acordo com o candidato, o pacote chegou na sala “milimetricamente cortado” e o coordenador-geral, responsável pelo concurso, informou que “o envelope havia sido aberto por acidente ou incidente e que era um fato normal.”

“Eu solicitei a presença da Polícia Federal e o coordenador se identificou como Major Melo, da PMDF. Nesta ocasião, ordenei ao mesmo que agisse de ofício diante do crime e ele ordenou aos fiscais que rasgassem o envelope e distribuíssem as provas”, disse Maurício.

Provas canceladas

Além disso, o certame registrou outros dois problemas. Na tarde de segunda, o IDECAN informou que a  prova de Técnico em Comunicação Social, que aconteceu à tarde, foi cancelada,  devido a uma problema na aplicação das provas no Rio de Janeiro. Os inscritos no cargo receberam a informação por e-mail.

Ainda no domingo (09), a banca divulgou um comunicado informado que as provas aplicadas no período da manhã serão canceladas e remarcadas para uma nova data. De acordo com a banca, houve atraso na entrega das provas em três cidades, o que impediu a realização dos exames.

De acordo com o IDECAN, houve problemas logísticos de distribuição dos malotes de provas, referentes ao concurso público Advocacia-Geral da União (AGU), do turno da manhã nas cidades de Cuiabá (MT), Florianópolis (SC) e São Luís (MA). Em Florianópolis, a polícia chegou a ser acionada conforme o relato de um dos candidatos que registrou Boletim de Ocorrência. Em São Luís, candidatos receberam a prova pela metade. Já em Cuiabá, as provas não chegaram aos locais de aplicação dos exames.

Segundo o IDECAN, o problema se deu porque o transporte das provas via aérea atrasou nessa três localidades, impedindo que o cronograma de aplicação seguisse o seu curso normal. Até o momento, as provas dos cargos do período da tarde acontecem normalmente dentro do planejamento estabelecido e estão mantidas.

Concurso da AGU contou com mais de 50 mil inscritos

A Advocacia Geral da União recebeu 50.482 inscritos no concurso público (Concurso AGU 2018) que prevê o preenchimento de 100 vagas em sete cargos no órgão. O cargo mais procurado foi o de Analista-Técnico Administrativo, cuja exigência é de nível superior em qualquer área. De acordo com os dados divulgados pela banca,  o cargo recebeu 26.472 inscritos, o que resulta em uma concorrência de 2.647 candidatos/vaga. Veja o quantitativo de inscritos:

  • Analista Técnico-Administrativo: 26.472 inscritos;
  • Administrador: 11.020 inscritos;;
  • Arquivista: 453 inscritos;
  • Bibliotecário: 469 inscritos;
  • Contador: 5.420 inscritos;
  • Técnico em Assuntos Educacionais: 4.858 inscritos;
  • Técnico em Comunicação Social: 1.790 inscritos.

O edital do concurso da AGU 2018 conta com oportunidades para os cargos de Administrador (48 vagas), Analista Técnico Administrativo (10 vagas), Arquivista (02 vagas), Bibliotecário (01 vaga), Contador (32 vagas), Técnico em Assuntos Educacionais (02 vagas) e Técnico em Comunicação Social (05 vagas). Os salários podem chegar a até R$ 6.203,34.

Sobre a AGU

A Advocacia-Geral da União é uma instituição pública que tem como objetivo a representação da União no campo judicial e extrajudicial, sendo-lhe, ainda, reservadas as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do poder executivo, nos termos do art. 131 da Constituição Federal.

  • Concurso: Advocacia-Geral da União
  • Banca organizadora: IDECAN
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 100
  • Remuneração: R$ 6.203,34
  • Inscrições: entre 14 horas do dia 03 de outubro e 23 horas e 59 minutos do dia 04 de novembro de 2018
  • Taxa de Inscrição: R$95,00
  • Provas: 09 de dezembro de 2018 (domingo)

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?