Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

INSS: Idade mínima da aposentadoria e pontuação vão subir em 2020; veja

Algumas das novas regras dos benefícios, que entraram em vigor no dia 13 de novembro de 2019, com a publicação da emenda 103, sofrerão novas alterações no dia 1º de janeiro.

Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que estavam na preparação para solicitar a aposentadoria com as regras de transição, definidas após reforma da Previdência, podem ter que esperar um pouco mais para se aposentar.

Acontece que algumas das novas regras dos benefícios, que entraram em vigor no dia 13 de novembro de 2019, com a publicação da emenda 103, sofrerão novas alterações no dia 1º de janeiro.

Uma das mudanças é o aumento da pontuação mínima para entrar na regra de transição por pontos. Além disso, outras mudanças aprovadas alteraram elevação da idade mínima para quem vai solicitar o benefício por tempo de contribuição com pedágio de 100% e também a alta de seis meses na idade da mulher para pedir o benefício por idade.

Vale lembrar que as mesmas alterações vão ocorrer nas regras para servidores federais e professores. Para trabalhadores do INSS, na regra de pontos, será necessário somar, na idade e no tempo de contribuição, 87/97 para homens e mulheres, respectivamente. A pontuação mínima, até 31 de dezembro deste ano, é de 86/96.

De acordo com o Instituto de Estudos Previdenciários (IEPREV), no caso da pontuação mínima, a cada seis meses o trabalhador ganha um ponto. Sendo assim, a espera é de um semestre.

Além disso, quem vai pedir aposentadoria deve levar em consideração o fato de que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela, que altera algumas regras aprovadas na emenda 103, ainda está sendo analisada no Congresso.

Nessa emenda, uma das principais mudanças para segurados e funcionários públicos é que o cálculo dos benefícios pode voltar a considerar os 80% maiores salários desde 1994.

Mais alterações da Reforma da Previdência

A reforma da Previdência começou a valer no dia 13 de novembro. No entanto, mas já sofrerá alterações. A partir do dia 01 de janeiro de 2020, três das regras de transição vão ficar mais duras. As alterações atingem trabalhadores do INSS, servidores e professores.

A reforma da Previdência instituiu um único tipo de benefício no país. A idade mínima de 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres. As idades mínimas, no entanto, não são obrigatórias inicialmente. Há um período de transição, com regras para quem já está no mercado de trabalho.

Cinco regras: Pedágio de 50%; Pedágio de 100%; Pontos; Idade mínima; e Idade mínima na aposentadoria por idade.

Leia Também:

brasil 123  
9 Comentários
  1. Jose Diz

    Até quando nós vamos sustentar esses babando de parasitas eles tem casa comida carro roupa lavada mulher fazendo plástica tudo nas nossas costas e ainda tem a cara de pau de aparecer em rede nacional pelo amor de Deus me poupem tenham dignidade vão para a guerra dos EU vocês estariam fazendo um grande favor para a nação nós sentamos de trabalhar e só vamos nos aposentar quando estivermos com o pé na cova e vocês essa nova lei e para vocês ladrão também bando de sanguessugas af

  2. Sergio Wilson Neves Silva Diz

    Eu acho uma pouca vergonha isso , sabia só para não aposentar os trabalhadores agora ninguém.muda do parlamento de um monte devpolitico safado que não fazem nada se aposentam rápido pq eles podem se a maioria é o povo Brasileiro que tem o poder e a maioria tem que acabar com essa pouca vergonha no nosso país. Um bando de ladrão que só fazem roubar do povo enquanto só inriquesse explorando o povo Brasileiro.

    1. Gilberto Teixeira Diz

      Infelizmente, político só serve para viver as custas do suor do trabalhador. Político só trabalha em proveito próprio, e com interesse.nos benefícios.

  3. Antônio da Aparecida Diz

    Com as novas regras, não é correto, um aposentado contribuir, para o INSS, com alíquotas ( 7,5; 9; 12; 14, 14,5; 16,5; 19; 22%), maiores do que o aumento salário mínimo = 4,1%. Se a Aposentadoria é Vitalícia, essas despesas, devem ser derivadas do Tesouro Nacional, que faz o Real, (como caso de exceção). E das contribuições dos Trabalhadores da Ativa, que tendem diminuírem, por causa da Automação e Recessão.

    1. Silva Carlos Diz

      Tem que acabar com a mamata destes eternos sanguessugas. O certo é boicotar,voto zero para todos eles ninguém comparecer as eleições. O certo é privatizar também todas as ações politicas. Municipais,estaduais e federais. Colocar líderes comunitários para exercer suas funções. Fora este governo maldito.

  4. Wilson Diz

    Quero saber por que o presidente se aposenta com 4 anos de mandato . E uma vergonha para o Brasil

    1. Maria José Diz

      Os políticos podem se aposentar com quatro anos de mandato, e nós trabalhadores passamos a vida trabalhando, na hora de aposentar fica essa safadeza.

  5. Jose rodrigues Diz

    Excelente

    1. Jose Diz

      Esta aposentadoria serve também para os políticos pois e uma vergonha nós trabalharmos e eles colherem os frutos quando e que o povo vai acordar e tirar a teta dá boca desses safados que além de ter tudo nos sugam e tiram até a nossa dignidade até quando devemos alimentar estes parasitas af

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?