Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

EDITAL Oficial de Justiça 2019 autorizado para nível médio com salário de R$9.305,55


Tribunal de Justiça vai abrir um novo edital de concurso público ainda este ano. O Conselho da Magistratura do órgão aprovou a abertura de concurso público para os cargos de Oficial de Justiça PJ-H (24 vagas) e Assistente Social PJ-J (04 vagas) em âmbito estadual. Além desses, o certame vai abrir vagas para o cargo de Oficial de Justiça classe ‘O’, cuja autorização foi concedida anteriormente. Com isso, o novo concurso público para o órgão será divulgado para três cargos.

O cargo de Oficial classe ‘O’ atua no 2º Grau de Jurisdição, enquanto o Oficial PJ-H atua no 1º Grau, assim como cargo de Assistente. Os aprovados serão lotados no Rio Grande do Sul.

O certame terá prazo de validade de dois anos, renovável por igual período. A relatora do expediente no COMAG foi a Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Denise Oliveira Cezar. A magistrada explicou que o término da validade dos concursos ocorreu em 17 de dezembro de 2018, o que impossibilita a chamada de novos servidores para provimento dos cargos vagos e dos que vagarem em razão de exonerações e de aposentadorias.

“O trabalho desempenhado por Oficiais de Justiça e Assistentes Sociais Judiciários é imprescindível à prestação jurisdicional e não será abrangido pela esperada diminuição de necessidade de pessoal com a implantação do eproc, porque suas tarefas não são passíveis de automatização. Assim, mostra-se conveniente a autorização do COMAG para dar início às providências necessárias à formatação para posterior abertura de novo concurso para os cargos de Oficial de Justiça e Assistente Social”, afirmou a Corregedora-Geral.

Participaram da sessão o Presidente do TJRS, Desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro e os Desembargadores Maria Isabel de Azevedo Souza (1ª Vice-Presidente), Almir Porto da Rocha Filho (2º Vice-Presidente), Túlio Martins (3º Vice-Presidente), Ícaro Carvalho de Bem Osório e Diógenes Vicente Hassan Ribeiro.

O Concurso TJ RS 2019

O salário básico do Oficial pode chegar a até R$9.305,55. A remuneração é composta por:

Vencimento Bruto: R$5.639,73;
Gratificação: R$845,96;
Auxílio condução: R$845,96;
Risco de Vida: R$1.973,91.

O cargo tem missão de cumprir mandados judiciais; preparar salas com livros e materiais necessários ao funcionamento das sessões de julgamento; quando for o caso, buscar na Secretaria e nos gabinetes os processos de cada Relator, separando-os e ordenando-os, colhendo assinaturas; atender e dar informações aos advogados, partes e estagiários presentes à sessão, anotando os pedidos de preferência pela ordem de chegada dos interessados; auxiliar na manutenção da ordem e efetuar prisões, quando determinado; auxiliar o Secretário da Câmara, quando solicitado; cumprir as demais atribuições previstas em lei ou regulamento.

A jornada de trabalho desenvolve-se em regime normal de 40 horas semanais; em regime especial, porém, o exercício do cargo poderá exigir a prestação de serviços fora do horário normal de expediente, inclusive plantões.

Último Concurso TJ RS para o cargo de Oficial

O último concurso para oficial de nível médio foi divulgado em 2009 sob organização da Fundação Conesul de Desenvolvimento. O vencimento da época era de R$4.706,10.

topapostilas.com.br

O concurso contou com uma única etapa, constituída de uma Prova Objetiva, com questões de múltipla escolha, subdividida em 3 (três) partes: 36 (trinta e seis) questões de Língua Portuguesa, valendo 54 (cinquenta e quatro) pontos; 24 (vinte e quatro) questões de Conhecimentos Específicos, valendo 36 (trinta e seis) pontos e 10 (dez) questões de Tópicos de Legislação, valendo 10 (dez) pontos.

A Prova Objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, teve o valor de 100 (cem) pontos e foi constituída de 70 (setenta) questões com 5 (cinco) alternativas de resposta, das quais apenas 1 (uma) será correta, envolvendo todo o programa. Foi exigido para aprovação o mínimo de 50% (cinquenta por cento) de pontos por parte, conforme o quadro abaixo. Os candidatos que não obtiverem este percentual estarão automaticamente eliminados do concurso.

Conteúdo Programático do último edital

LÍNGUA PORTUGUESA: As questões de Língua Portuguesa versarão sobre o programa abaixo. Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008. Ortografia – Sistema oficial. Morfologia – Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras, seu emprego e seus valores semânticos. Flexão nominal e verbal. Emprego de tempos e modos verbais. Sintaxe – Processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de estruturas. Uso de nexos. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Crase. Pontuação e outros recursos específicos da língua escrita. Leitura e Interpretação de Texto – Estruturação do texto: relações entre ideias e recursos de coesão. Compreensão global do texto. Significação contextual de palavras e expressões. Informações literais e inferências possíveis. Ponto de vista do autor.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: As questões de Conhecimentos Específicos versarão sobre o seguinte programa: Testes objetivos sobre atos, diligências e procedimentos referentes às atribuições do cargo, constantes do programa proposto para as questões de Tópicos de Legislação, tais como: citações, notificações, intimações, penhora, depósito, sequestro, arresto, busca e apreensão de pessoas ou de coisas; atos processuais – forma, tempo, lugar, prazos e nulidades.

TÓPICOS DE LEGISLAÇÃO: As questões de Tópicos de Legislação versarão sobre o seguinte programa: MATÉRIA CONSTITUCIONAL – Constituição Federal Dos direitos e deveres individuais e coletivos e dos direitos sociais: arts. 5o a 10 Da administração pública: arts. 37, § 6o , e 39 a 41 Do Poder Judiciário: arts. 92 a 126 – Constituição Estadual Dos servidores públicos civis: arts. 29 a 45 Do Poder Judiciário: arts. 91 a 103.

MATÉRIA ADMINISTRATIVA E DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA: Estatuto dos Servidores da Justiça (Lei nº 5.256/66 e alterações) Dos deveres, das responsabilidades e limitações: arts. 743 a 751 Do direito de petição: arts. 793 e 794 – Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores Civis do Estado do Rio Grande do Sul (Lei Complementar no 10.098/94 e alterações) Das vantagens, concessões e licenças: arts. 85 a 157 Do direito de petição: arts. 167 a 176 Dos deveres e das proibições: arts. 177 e 178 – Código de Organização Judiciária do Estado Noções gerais de organização judiciária: arts. 99 a 101, 118, 119, 155, 156 e 170 a 184 – Regimento Interno do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul Das Disposições Iniciais: arts. 1º e 2º Do Tribunal de Justiça e seu Funcionamento: arts. 3º e 4º Da Composição e Competência (arts. 5º a 45): – Do Tribunal Pleno: arts. 5º e 6º – Do Órgão Especial: arts. 7º e 8º Da Seção Cível (arts. 9º a 19): – Das Turmas: arts. 10 a 13 – Dos Grupos Cíveis: arts. 14 a 16 – Das Câmaras Cíveis Separadas: arts. 17 a 19 Da Seção Criminal (arts. 20 a 24): – Dos Grupos Criminais: arts. 21 e 22 – Das Câmaras Criminais Separadas: arts. 23 e 24 Das Câmaras Especiais: arts. 25 a 29 Do Plantão Jurisdicional: arts. 36 a 40 Da Presidência do Tribunal: art. 42 Das 1ª e 2ª Vice-Presidências do Tribunal: arts. 43 a 45 Do Funcionamento do Tribunal (arts. 149 a 193): – Das Sessões: arts. 149 a 163 – Das Audiências: arts. 164 a 168 – Do Relator: arts. 169 a 171 – Do Revisor: arts. 172 e 173 Do Julgamento (arts. 174 a 193): – Da Pauta: arts. 174 a 176 – Da Ordem dos Trabalhos: arts. 177 a 193 – Consolidação Normativa Judicial Da ação disciplinar: arts. 53 a 100 Do estágio probatório: arts. 103 e 104 Dos impedimentos e incompatibilidades: arts. 115 e 116 Das atribuições do oficial de justiça e do oficial de proteção da infância e da juventude: arts. 244 a 246b Das audiências: arts. 380, 381 e 388 Das citações, notificações e intimações cíveis e criminais e outras diligências: arts. 582 a 597, 599, 600, 667 a 669, 708 a 715 Da penhora: arts. 601 a 617 Dos mandados em processos cautelares: arts. 618 a 621 Da busca e apreensão: arts. 740 a 743.

MATÉRIA CÍVEL E PROCESSUAL: Código Civil Brasileiro Das pessoas naturais: arts. 1o a 5o Das pessoas jurídicas: arts. 40 a 45 Do domicílio: arts. 70 a 78 Dos bens: arts. 79 a 84 Dos atos lícitos e ilícitos: arts. 185 a 188 Da tutela e curatela: arts. 1.728 e 1.767 – Código de Processo Civil Do serventuário e do oficial de justiça: arts. 140, 143 e 144 Dos atos processuais: arts. 154 a 157 e 172 a 176 Dos prazos processuais: arts. 177 a 192 Das citações e intimações: arts. 200, 201 e 213 a 242 Das nulidades: arts. 243 a 250 Da audiência: arts. 444 e 445 Da ordem dos processos no Tribunal: arts. 547 a 565 Do processo de execução: arts. 649 e 652 a 685 Dos processos e procedimentos cautelares: arts. 796, 802, 813, 822, 839 a 843 e 867 – Lei no 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente): arts. 2º, 98 a 107, 131 e 132, 141 a 144 – Lei no 8.245/91 (Lei do Inquilinato): arts. 58, 63 e 65.

MATÉRIA CRIMINAL E PROCESSUAL: – Código Penal Dos crimes praticados por funcionário público contra a administração: arts. 312 a 314, 316, 317, 319, 320, 322, 323, 325 e 327 – Código de Processo Penal Das citações e intimações: arts. 351 a 362 e 370 Do processo e do julgamento dos recursos em sentido estrito e das apelações nos Tribunais de Apelação: arts. 609 a 631.

Sobre o Tribunal do Rio Grande do Sul

Em 23 de janeiro de 1998, Portaria assinada pelo Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Adroaldo Furtado Fabrício, criou o Projeto Memória. O início das atividades ocorreu em 6 de julho do mesmo ano, já na Presidência do Desembargador Cacildo de Andrade Xavier. Mais tarde, pela Portaria nº 35/2000-P, de 11 de outubro de 2000, o Projeto converteu-se em Centro de Memória do Judiciário Gaúcho. E somente mediante a Portaria nº 01/2002, assinada pelo então Presidente, Desembargador Luiz Felipe Vasques de Magalhães, em 09 de janeiro de 2002, o Centro transformou-se em Memorial do Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul. Em 29 de janeiro do mesmo ano, foram inauguradas as novas instalações no andar térreo do Palácio da Justiça.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul
  • Banca organizadora: em definição
  • Escolaridade: médio
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: R$9.305,55
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital

Leia Também:

top planilha
34 Comentários
  1. Dionara Corrêa de Oliveira Diz

    Muito bom, vale a pena fazer.

  2. Gilnei Diz

    Muito boas informações.

  3. Cristiane Diz

    GOSTARIA DE SABER COMO FAÇO A ISEÇÃO DE PAGAMENTO

    1. Leonardo Diz

      Primeiro aprende a escrever.

  4. Cristiane Diz

    Gostaria de saber como faço a inseção de pagamento

  5. MARCOS ANTONIO DE ZUTTER Diz

    Qual a idade máxima ou não tem?

    1. Cheila Adriana Da Motta Diz

      Não tem limite de idade …eu fiz em 2014!!!

  6. Jociane Diz

    O concurso do TJ RS será para contratação imediata ou cadastro reserva ???

  7. Yara Ripardo Diz

    Qual a idade para essa oficial de justiça.?

  8. Banco Petições Diz

    Muito legal mesmo, sensacional seu blog, gostando demais do conteúdo, tem alguma indicação de boa petições prontas?

  9. San Diz

    Muito bom o conteúdo Parabéns ! Já me inscrevi aqui para receber suas dicas 😉 Aproveita e visita o meu artigo com esse tema. Abraço até mais..

  10. Ricardo Artur Hutzelmann Diz

    Olá, passando pra te parabenizar pelo conteúdo demais! Já aproveita também e dê uma passada em meu último artigo falando sobre Petições e o novo CPC acredito que agregue bastante. Obrigada! Aguardo sua visita!!

  11. Maira das graças Diz

    Oficial de justiça com nível médio? 9 mil? Vou rasgar essa porra desse meu diploma e esse certificado de pós!

    1. Claudinei Diz

      Qual a idade máxima para oficial de justiça

  12. Maira das graças Diz

    Oficial de justiça com nível médio? 9 mil? Vou rasgar essa porra desse meu diploma e esse certificado de pós!

  13. Daison Roberto Moreira Moraes Diz

    Qual a idade máxima pra fazer a prova para oficial de justiça? Moro em cachoeira do sul qual cidade mais próxima que será a prova de seleção?

    1. Jefferson Diz

      Concurso muito interessante , qual idade máxima , e local das provas ser a somente no estado de Rio Grande do sul

  14. Milton Diz

    Qual idade máxima

  15. Vagner Diz

    Qual a idade mínima e onde é feita a inscrição?

  16. [email protected] Diz

    Idade mínima para oficial de justiça

  17. Luiza Maria de Barros Diz

    Muito bom! Idade minima para oficial???

    1. Claudinei Diz

      Qual a idade máxima pra oficial

  18. Marta Diz

    Obrigada!toda informacao e importante!!

  19. Juvenal Carlos Nobre Silva Diz

    A prova só pode ser feita no Estado do Rio Grande do Sul?

  20. Advogado Trabalhista BH Diz

    Obrigado por compartilhar! Vou acompanhar mais seu blog. Parabéns!!

    1. Giselda Aparecida IATAROLa Brieda Diz

      Pretendo prestar o concurso de oficial de justiça já comecei a estudar estou muito feliz

  21. Andreia Azeredo Diz

    Puxa vida,que pena que não tem aqui para o Rio de Janeiro!Estou querendo está área de trabalho,porém este concurso faz um tempão que não acontece!???

  22. Rosemary Diz

    Me mandem quando estiver aqui na minha cidade ou próximo de Sorocaba para o fórum nível médio

  23. Josias da silva Diz

    Me comuniquem quando abrirem as Vagas uma otima oportunidade pra quem gosta do Ofício

  24. Roberto Amilton Diz

    Oi tudo bem, ler um bom livro é a essência no dias atuais, por isso precisamos de bons conteúdos que nos ajudem, parabéns pelo blog me ajudou muito.

  25. lieres Diz

    Eu gostaria muito de fazer. É o meu sonho. Quando abrir as vagas por favor entrem em contato comigo.
    BOA NOITE E OBRIGADA. ….
    SOU DE SERRA TALHADA-PE

  26. Helton Martins Diz

    Ótimo oportunidade, estou sempre preparado pra participar desse concurso, minha vontade é grande de participar!

  27. Sara Diz

    Muito bom ! o mundo está precisando de trabalho, às pessoas não estão encontrando.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.