Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro anuncia aumento no piso salarial de professores; veja como fica

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciaram que o piso salarial dos professores vai aumentar

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciaram, através de transmissão ao vivo no Facebook, que o piso salarial dos professores sofrerá um aumento de 12,84%, conforme previsto no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Segundo informações do ministro, o reajuste de 12,84% no piso salarial dos professores é o maior aumento, em reais, desde 2012.

“Anunciamos hoje na live com o Presidente @jairbolsonaro o reajuste de 12,84% no piso salarial dos professores da educação básica. Isso passa a valer imediatamente, com o valor subindo de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. É o maior aumento registrado em termos reais desde 2012”, disse Weintraub, através do Twitter.

O aumento no piso salarial dos professores acima da inflação do ano passado (4,31%), corresponde às expectativas da Confederação Nacional de Município (CNM) que já havia previsto o valor do magistério para R$ 2.886,24.

Uma nova lei sobre o FUNDEB deve ser criada ainda este ano, seguindo expectativas entre gestores municipais. A lei atual apenas prevê a manutenção do fundo até 2020. Segundo o Ministério da Educação, propostas com novas regras estão sendo preparadas.

Cálculo do piso nacional

Em 16 de julho de 2008 foi sancionada a Lei n° 11.738, que instituiu o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica, regulamentando disposição constitucional.

O Ministério da Educação, para fins de cálculo do reajuste do piso dos professores, leva em consideração o aumento do valor anual do salário mínimo por cada aluno. A variação observada é referente nos dois exercícios imediatamente anteriores à data em que a atualização ocorre.

Segundo o MEC, o valor mínimo por aluno é medido com base, inclusive em estimativas anuais, conforme dados da FUNDEB. Em 2019, o valor chegou a R$ 3.440,29. Em 2018, o valor era de R$ 3.048,73.

Assim como aconteceu no ano passado, estados e municípios tiveram uma receita maior. Na ocasião, o o valor mínimo repassado para alunos foi reajustado em 12,84%.

Veja também: Sem abrir concurso, Governo quer militares em funções do INSS

Leia Também:

top planilha
4 Comentários
  1. Fram Jelly Diz

    Professor para os governantes só os da rede pública! Quero ver como fica a situação quando o assunto é professor da rede particular de ensino, pra nossa categoria que não tem um décimo dos benefícios que os da pública, temos que amargar negociações com donos de escolas, dependendo muitas vezes de desconfortos dentro da própria categoria, porque quando os professores são do Ensino Fundamental II e Médio não concordam com igualdade de salários com as do Fundamental I e Educação Infantil, ou seja além de desunida, estamos nas mãos de sindicatos incompetentes que não se preocupam com coisa alguma além de suas arrecadações. É isso! Temos que enfrentar salários baixos, humilhação dentro da categoria até por parte dos ‘colegas’, sem falar de como os governantes nos veem e, como se não bastasse ver aumentos que não vamos usufruir tem também os cursos promovidos pelo governo apenas para os professores de rede pública.

  2. ESTELA NASCIMENTO Diz

    Aposentada pela Prefeitura Municipal da estância balneária de Praia Grande.registro 1035.RECEBENDO NO BRADESCO.

  3. ESTELA NASCIMENTO Diz

    Obrigada Sr Presidente Jair Bolsonaro pelo seu reconhecimento da pobreza dos professores principalmente das que não btem.marido para ajudar nas despesas básicas.Estamos mesmo em situações difíceis.Nosso aumento com muito custo dos aposentados é de 4%que na verdade não cobre nem as despesas básicas.Os aposentados Municipais pior ainda que são chupados por bancos em juros altíssimos mesmo no consignado que hoje nem margem dá.Mas { Município tem que dar o mesmo aumento do governo e na mesma data , Senão a inflação de janeiro a maio come nosso dissídio e quendo se recebe não vale mais nada . Não dá para cesta básica 4.0 reais de aumento

  4. Helton rodrigues da costa Diz

    Veja bem o almento dos professores e mais que gusto. Mais porque o pessoal de apoi nao recebe tambem aumento pois nao es justo um profisional de apoio ganha um salario de 798.00 por mes r estou falando de experiencia propria pois meu salario na educacao como pessoal de apoio e de 789.00 reais por mes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.