Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Desaposentadoria, Reaposentadoria e Revisão de Aposentadoria

O STF decidiu, recentemente, que os aposentados pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS) que tiveram o direito à desaposentação ou à reaposentação reconhecido por decisão judicial definitiva manterão seus benefícios no valor recalculado.

Em relação às pessoas que obtiveram o recálculo por meio de decisões das quais ainda cabe recurso, ficou definido que os valores recebidos de boa-fé não serão devolvidos ao INSS.

Entretanto, os benefícios voltarão aos valores anteriores à data da decisão judicial.

Conforme explicaremos neste artigo, a desaposentação e a reaposentação são situações em que o aposentado que continua ou volta a trabalhar e a descontar a contribuição previdenciária tem esses valores computados parcial ou totalmente no recálculo do benefício.

Ao final, elucidaremos, ainda, o instituto da Revisão da Aposentadoria.

Reaposentação

A Reaposentação consiste em nova revisão previdenciária aplicável para segurados aposentados que continuaram trabalhando sob a condição de segurados obrigatórios da Previdência Social.

Todavia, por exigência legal, permaneceram realizando contribuições previdenciárias.

Em outras palavras, pode-se definir a reaposentação como a renúncia aos benefícios anteriores em troca de uma nova aposentadoria mais vantajosa.

Neste caso, o aposentado descartaria o tempo de contribuição usado anteriormente, e faria um cálculo apenas pelo novo período.

Quem tem direito à Reaposentação?

O Segurado que que, após se aposentar pela primeira vez e continuar pagando contribuições, obtiver, com o tempo posterior à primeira aposentadoria, condições suficientes para um novo benefício previdenciário.

Via de regra, o segurado adquire idade e carência suficientes para a Aposentadoria por Idade.

Contudo, é possível que o aposentado que continua trabalhando adquira direito à um benefício por incapacidade mais vantajoso, como Aposentadoria por Invalidez.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Por sim, sempre será preciso avaliar o possível novo benefício com o benefício já concedido, para verificar qual é mais vantajoso.

 

Desaposentação

Na desaposentação, o trabalhador aposentado que voltava ao mercado de trabalho pedia a revisão do benefício.

Para tanto, deveria juntar as contribuições anteriores à primeira aposentadoria às atuais, chegando a um cálculo mais vantajoso.

Em outras palavras, na desaposentação o aposentado renunciava à aposentadoria concedida apenas, não ao tempo de serviço e salários de contribuição computados para essa primeira aposentadoria.

Vale dizer, nesse caso, o aposentado renunciava à aposentadoria e pedia uma nova, contando todo o período contributivo antigo e novo, usado após a primeira aposentadoria.

Todavia, o STF decidiu que todas contribuições posteriores à aposentadoria não podem servir para aumentar o valor do benefício.

Dessa forma, o que resta para os aposentados insatisfeitos com os valores que recebem é a revisão.

 

Quem Perdeu na Desaposentação, Pode Pedir Reaposentação?

Ressalta-se que a desaposentação é um instituto totalmente diferente à reaposentação.

Isto porque, na eaposentação o aposentado renuncia à sua aposentadoria atual e ao tempo de serviço e salários de contribuição utilizados para o cálculo desse benefício.

O cálculo do novo benefício considerará apenas o tempo e salários de contribuição obtidos após a aposentadoria renunciada.

Portanto, trata-se de um cálculo completamente novo.

Finalmente, a causa de pedir entre as ações de desaposentação e reaposentação mudam substancialmente.

Portanto, é possível ajuizar a ação de reaposentação com base em uma causa de pedir completamente diferente da antiga ação de desaposentação.

 

Revisão da Aposentadoria

Finalmente, a revisão da aposentadoria não se confunde com os institutos da desaposentação e da reaposentação.

Com efeito, a revisão de aposentadoria consiste na correção do valor do benefício que influi, concedido de forma equivocada.

Para tanto, o aposentado deve solitar o recálculo do benefício.

Assim, todas as pessoas que se aposentam, podem pedir revisão do valor da aposentadoria.

Todavia, ressalta-se que o prazo para revisão da aposentadoria é decadencial de 10 anos.

Vale dizer, uma vez ultrapassado este período, mesmo que o aposentado faça jus à revisão da aposentadoria, não poderá gozar da alteração do valor do benefício.

Além disso, é preciso lembrar que só podem ser analisadas as questões anteriores a data de inicio do beneficio.

Leia Também:

brasil 123  
3 Comentários
  1. Creuzelina Alves Diz

    Bom dia. Me aposentei em 2012 e continuei a trabalhar até 2020 e parei. Posso trocar a minha aposentadoria por tempo de contribuição, pela por idade? Obrigada.

  2. Arlene Diz

    Gostaria de saber. .Se a pessoa continuou trabalhando depois de se aposentar e contribuindo assim com o inss…conseguiu o direito à desaposentacao e logo após perdeu,como fica por exemplo 17 anos de contribuição ao inss jogado no lixo..Sem do e nem piedade..vergonha brasteira. .

  3. Marta benini Diz

    Gostaria de saber porque o INSS tirou o valor da desapisentacao que tive direito por voto unânime mesmo bem antes do julgamento?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?