Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Governo restringe exportação de agulhas e seringas para vacinação

A necessidade de restringir a exportação de agulhas e seringas vem sendo alertada por especialistas há tempos. Porque sabe-se que a produção nacional já não será suficiente para abastecer os postos de vacinação.

O governo, por conta disso, optou por restringir a venda do material para outros países. Assim, o início do Plano Nacional de Imunização parece estar cada vez mais longe.

Porque restringir a exportação de agulhas e seringas

Tomou-se a decisão após o fracasso do Ministério da Saúde em comprar os produtos. A aquisição aconteceria no pregão realizado na última terça-feira (29/12). Sendo que o contrato teria de ser equivalente a 3% do necessário na vacinação.

Como não aconteceu o acordo a exportação de agulhas e seringas foi barrada. Então, a medida foi necessária para que se houvesse um mínimo de insumos para combater o novo coronavírus.

O dólar em alta faz com que o mercado externo pareça mais interessante. Por conta disso, muita matéria prima e produtos têm deixado de abastecer o Brasil. Sendo vendidos para exportação devido ao ganho maior. 

A intenção do veto é que não falte produtos no território nacional, para iniciar a imunização. Ainda na portaria publicada, a venda deles para outras nações só pode ser feita mediante licença.

Esse aval já vêm sendo necessário para venda externa de substâncias. Por exemplo:

  • Respiradores pulmonares;
  • Máscaras;
  • Luvas;
  • Equipamentos necessários ao combate a covid-19.

Como a decisão muda o país 

Restringir a exportação de agulhas e seringas garante que o mercado interno tenha o mínimo de insumos. Porém a medida ainda não é suficiente para efetivar a vacinação por todo território.

A indústria nacional de produtos hospitalares alerta desde julho sobre a necessidade de comprar mais equipamentos. Pois não possui produção suficiente para abastecer o país todo em uma campanha de imunização.

Grande movimentação por parte do Ministério da Saúde deve acontecer nos próximos dias. Porque assegura quais vacinas usadas no Brasil.

O Plano de Imunização ainda não apresenta mostra como essas situações serão resolvidas. O que preocupa a população pela incerteza de quando poderá receber o medicamento.

Conclusão

O veto à exportação de agulhas e seringas foi uma medida emergencial. Então, ele representa a garantia de que haverá uma quantia de produtos mínima para todo o Brasil. 

Sabe-se que a medida não é suficiente para que todos recebam a vacina. Por isso, as autoridades devem conseguir meios de comprar mais produtos em breve.

Dessa forma, até que o plano de vacinação inicie é preciso manter os cuidados. Portanto, evite sair de casa e sempre use máscata. Também mantenha as mãos limpas e não faça reuniões de pessoas.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.