Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Gramática no Enem: Resumo sobre as Vozes Verbais

A prova de Língua Portuguesa do Enem e dos demais processos seletivos de vestibulares sempre apresenta a cobrança de tópicos relacionados à gramática da língua. O verbo é um dos tópicos mais importantes pela sua amplitude e complexidade.

Nesse sentido, para mandar bem na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, especialmente na parte de gramática, é necessário conhecer bem os aspectos do verbo, e, entre eles figuram as vozes verbais.

Vozes verbais

Os verbos são aquelas palavras usadas para indicar ações ou estados. Nesse sentido, a voz verbal expressa o papel do sujeito em relação ao verbo. Assim, a voz verbal indica se o sujeito pratica, sofre ou pratica e sofre a ação verbal.

São três as vozes verbais: ativa, passiva e reflexiva. Cada uma delas apresenta contextos oracionais diferenciados para os complementos verbais. Veja abaixo.

Voz ativa

Na voz ativa, conforme os estudos da gramática tradicional, pode-se dizer que o sujeito pratica ação do verbo. Assim, o verbo se refere ao agente da ação expressa pelo verbo e esse é o sujeito oracional.

Nesse caso, a oração tem um sujeito agente, sendo o paciente o outro termo da oração, que é afetado pela ação.

Exemplos:

  • O cachorro mordeu o ladrão.
  • O estudante enviou os documentos para a escola.
  • O pedreiro quebrou toda a parede.

Voz passiva

Já na voz passiva há uma inversão, e o sujeito é quem recebe a ação do verbo ou é afetado por ela. Ou seja, a ação do verbo é sofrida pelo sujeito da oração. Assim, na voz passiva, o sujeito é chamado de sujeito paciente.

A construção passiva pode ser analítica ou sintética.

Na passiva analítica temos a seguinte estrutura: sujeito paciente + verbo auxiliar (ser/estar etc) + verbo no particípio + agente da passiva.

Assim, temos os seguintes exemplos:

  • O ladrão foi mordido pelo cachorro.
  • As maçãs foram colhidas pelas crianças.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Na passiva sintética, temos: verbo transitivo direto na 3ª pessoa + se (pronome apassivador) + sujeito paciente. Por esse motivo, esse tipo de construção também é chamada de passiva pronominal e não permite a identificação do agente.

Exemplos:

  • Alugam-se carros.
  • Distribui-se as fichas bem cedo.
  • Perderam-se os anéis.

Voz reflexiva

Por fim, há a voz reflexiva. Na voz reflexiva o sujeito da ação é também aquele que sofre a ação do verbo. Assim, o sujeito da oração é a um só tempo agente e alvo da ação expressa pelo verbo, apresentando, desse modo, um movimento refletido.

  • Atropelou-se na fala.
  • A menina cortou-se com a faca.

A estrutura da construção reflexiva pode ser: verbo (na voz ativa) + pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos).

Gostou deste resumo? Deixe aqui seu comentário.

Clique aqui para acompanhar mais notícias sobre o Enem.

Dicas de gramáticas para estudar para Concursos Públicos

 

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?