Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Depreciação – É possível recuperar investimentos em ativos imobilizados? – Parte 6

Vamos analisar se é real a ideia de recuperar investimentos em ativos imobilizados.

Dividimos a série “Depreciação” em oito partes. Nesta sexta parte falaremos sobre como aplicar as alíquotas IR e CSLL na situação exemplo anterior.

A série “Depreciação” tem o objetivo de trazer ao empreendedor uma explanação sobre como a depreciação pode impactar nos seus impostos.

Trouxemos os cálculos com a finalidade de exemplificar, uma vez que neste caso, a teoria não clarifica a informação tanto quanto visualizar os efeitos da depreciação numa empresa.

Continuaremos a falar sobre o exemplo da parte anterior, entretanto desta vez, aplicando as alíquotas de IR e CSLL.

Aplicando a alíquota de IR e CSLL

Todavia, aplicando-se a alíquota de IR e CSLL de 34%, chegamos ao valor de R$ 1.700,00 e o Lucro Liquido é de R$ 3.300.00.

A depreciação faz parte do CPV (Custo do Produto Vendido), por essa razão precisa ser incluída no CPV para fins fiscais, ou seja, essa inclusão fará com que a empresa pague menos impostos (IR e CSLL) e assim, economize.

Recuperação do investimento

A economia que decorre da depreciação tem uma finalidade, formar um fundo com o objetivo de recuperar, ainda que seja parcialmente, o valor investido pela empresa no seu imobilizado.

Ainda que não seja uma recuperação em totalidade, haja vista que a depreciação ocorre em função das atualizações do mercado.

Todavia, quando aplicadas as alíquotas corretamente, desde que haja o acompanhamento correto dos ativos imobilizados, podemos dizer que é possível recuperar esse investimento, ao menos uma parte dele.

Entretanto, essa recuperação varia de acordo o ramo da empresa, atividade e se a empresa realiza a gestão correta desses ativos.

Na próxima parte dessa série, ilustramos uma DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) com a aplicação de IR (Imposto de Renda) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?